Resenha 400 | O Navio dos Mortos


Oi, gente. Tudo bom?

Faz um tempo que não apareço aqui e já era para ter resenhado esse livro, mas me atrasei todo haha Mas cá estou eu com o final dessa trilogia incrível do Riordan. Para quem não sabe, a saga de Magnus Chase é focada na mitologia nórdica!

Título: O Navio dos Mortos
Autor: Rick Riordan
Editora: Intrínseca
Páginas: 368

 


Sinopse: Nos dois primeiros livros da série, Magnus Chase, o herói boa-pinta que é a cara do astro de rock Kurt Cobain, ex-morador de rua e atual guerreiro imortal de Odin, precisou sair em algumas jornadas árduas e desafiar monstros, gigantes e deuses nórdicos para impedir que os nove mundos fossem destruídos no Ragnarök, o fim do mundo viking. Em O navio dos mortos, Loki está livre da sua prisão e preparando Naglfar, o navio dos mortos, para invadir Asgard e lutar ao lado de um exército de gigantes e zumbis na batalha final contra os deuses. Desta vez, Magnus, Sam, Alex, Blitzen, Hearthstone e seus amigos do Hotel Valhala vão precisar cruzar os oceanos de Midgard, Jötunheim e Niflheim em uma corrida desesperada para alcançar Naglfar antes de o navio zarpar no solstício de verão, enfrentando no caminho deuses do mar raivosos e hipsters, gigantes irritados e dragões malignos cuspidores de fogo. Para derrotar Loki, o grupo precisa recuperar o hidromel de Kvásir, uma bebida mágica que dá a quem bebe o dom da poesia, e vencer o deus em uma competição de insultos. Mas o maior desafio de Magnus será enfrentar as próprias inseguranças: será que ele vai conseguir derrotar o deus da trapaça em seu próprio jogo?

Continuando pouco depois de onde o segundo livro terminou, O Navio dos Mortos vai acompanhar Magnus e seus amigos em mais uma aventura para impedir o Ragnarok... Dessa vez os perigos serão muito maiores! Loki está à solta e preparando o Navio dos Mortos, carregado de zumbis e gigantes, para atacar Asgard e dar inicio ao fim dos tempos.

Nessa nova aventura, Magnus e seus amigos precisarão deixar o Hotel Valhala e através vários mundos em busca de artefatos que o ajudarão a enfrentar Loki antes que o Navio parta, o que os joga numa corrida contra o tempo. Mas, para derrotar Loki, Magnus precisará jogar como ele... será que ele é capaz de vencer o deus da trapaça?

“Palavras podem ser mais letais que lâminas.”
Como já comentei, O Navio dos Mortos é a conclusão da trilogia de Magnus Chase, focada na mitologia nórdica. Eu estava muito ansioso por esse desfecho; eu favoritei o primeiro livro e, apesar de não ter feiro o mesmo com o segundo, alguns acontecimentos me deixaram muito curioso sobre o que iria acontecer nesse último livro. Admito que ele não é bem o que eu esperava, mas não é um desfecho ruim.

Mas, o que me "decepcionou"? O final do segundo é super bombástico para quem já conhece os livros do Riordan e ficou meio implícito que algo aconteceria nesse terceiro livro, mas ele só deu uma enrolada no começo do livro e pronto. Fiquei bem desapontado, mas não posso comentar para não dar spoiler.

Além disso, eu achei esse livro o menos fluído dos três... Talvez porque eu não estivesse num bom momento, mas demorei bastante para ler, mesmo estando gostando da história e tudo mais. Realmente não sei se foi culpa do livro ou minha.

Tirando isso, o livro é muito bom. Rick conseguiu fechar todas as pontas soltas e dar um final digno à trilogia. Adorei o desfecho e o que aconteceu com os personagens; além disso, ele se manteve fiel e nos presentou com uma história leve e divertida, mais uma vez repleta de graça e cultura pop. Admito que achei o final um pouco "rápido" e fácil de mais de se resolver, dado que é um confronto prometido desde o primeiro livro, mas por alguma razão isso não afetou minha avaliação.

Mas o que eu mais gosto nos livros do Rick, em especial nessa trilogia, é que ele tenta sempre incluir bastante representatividade. Já tivemos personagens LGBTS em seus outros livros antes, mas em Magnus Chase a representatividade vai além disso; ele trata com muita naturalidade tabus como sexualidade, raça, religião e tenta quebrar preconceitos. Como é um livro para jovens, acho que é algo muito importante a se considerar.

Em suma, a trilogia é um prato cheio para quem já conhece o Rick e uma boa indicação para quem gosta de uma leitura cheia de aventura, magia e elementos da cultura pop. Os livros são realmente divertidos e as aventuras são super mirabolantes e incríveis. Super recomendo!



0 comentários:

Deixe seu comentário

Obrigada pela visita!
Todos os comentários deixados aqui serão carinhosamente retribuídos.
Para isso, basta deixar o endereço do seu blog!
Mas antes de comentar, lembre-se de que esse post foi feito
com muito carinho, então, se vai comentar
"oi, fiz postagem nova, me visita" ou fazer um comentário
apenas de divulgação, este não será aceito.
Obrigada pela compreensão!
Já está seguindo o blog no Google Friends? Então não perca tempo!