Resenha 398 | Maus

Oi, pessoal, tudo bem?

Não sei vocês, mas eu adoro livros com temática da Segunda Guerra Mundial. Depois de ter lido Persépolis (que você pode conferir a resenha aqui no blog) pedi uma ajudinha pro pessoal da Companhia das Letras para encontrar um livro similar. A indicação da Diana era Maus, que assim como Persépolis, é uma HQ. Vem ler a resenha:

Título: Maus
Editora: Companhia das Letras
Autor: Art Spiegelman
Páginas: 296


Sinopse: Nos quadrinhos, os judeus são desenhados como ratos e os nazistas como gatos, e, americanos como cachorros e poloneses como porcos. Esse recurso, aliado à ausência de cor nos quadrinhos, reflete o espírito do livro: trata-se de um relato incisivo e perturbador que evidencia a brutalidade da catástrofe do Holocausto. Art, porém, evita o sentimentalismo e interrompe algumas vezes a narrativa para espaçar a dúvidas e inquietações. É implacável com o personagem principal, seu próprio pai, retratado como destemido e valoroso, mas também como mesquinho e racista. De vários pontos de vista, uma obra sem equivalente no universo dos quadrinhos e um relato histórico de valor inestimável.



Se apenas uma frase basta para você ler um livro, aqui vai: "Maus é incrível, leia!". Agora, se você quer saber mais um pouco sobre essa obra que tem o peso de um Pulitzer nas costas, continue comigo.

Trata-se de uma história real sobre o do pai do autor, um judeu-polonês que sobreviveu aos horrores dos campos de concentração e conseguiu migrar para os Estados Unidos. A trajetória de Valdek começa antes da guerra, até o seu estopim e o cerco aos judeus. Tudo é contato como um livro de memórias, alternando presente e passado. No livro, Artie quer publicar a história do pai e, por isso faz visitas constantes a ele e à madrasta para poder entender tudo o que aconteceu durante o período da Segunda Guerra. 

Para quem se acostumou a veicular HQs com super heróis, essa é bem diferente. Maus quer dizer "ratos" e é com essa a aparência que os judeus são representados, uma clara referência a como eles eram vistos naquela época, bichos asquerosos, que vivem nos esgotos, se escondendo. Os nazistas, claro, são os gatos, sedentos por dar o bote suas presas.



"Maus" é como um manual de sobrevivência. Fala sobre os tempos de calmaria na Europa com um Valdek ainda namorador, suas várias pretendentes e sua habilidade de negociação. O relacionamento com Anja, mãe de Artie, foi amor a primeira vista e esse romance sobreviveria à Auschwitz. A inteligência de Valdek e o seu poder de argumentação - além, claro, da sorte - fizeram com que ele conseguisse resistir. Dentro de um campo de concentração, não raro, predominava o espirito do "cada um por si". Valdek confiou em pessoas erradas, mas também conheceu outras que o ajudaram. Nem todos tiveram o mesmo destino, infelizmente. Toda a família de Valdek foi separada, ele perdeu tudo o que construiu, teve que aprender a não sentir fome, nem frio e ainda conseguiu sobreviver ao tifo.  Apesar disto, no pós-guerra", o pai de Artie se transformou em uma pessoa amargurada e avarenta, além de preconceituosa. Depois de tudo o que passou era esperado que ele assumisse outra postura, mas o pai não passa de um machista. O autor opta por não mascarar essa faceta do pai. 

O livro é bem forte, tratado com todo o realismo e seriedade que o tema exige. Originalmente foi publicado em duas partes, mas depois as histórias foram consolidadas em uma só.



4 comentários:

  1. Olá

    Eu amo Maus e foi um dos primeiros quadrinhos biográficos que li, junto (também) de Persépolis. Eu preciso reler, achei incrível a forma como a metalinguagem do quadrinho foi criada assim como todos os simbolismos e narrativas muito criativos.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Bom dia! Nossa, eu amei seu blog, de verdade! Quanta inspiração pra mim que estou retornando à blogosfera depois de anos fora! É que na verdade, comecei meu blog num nicho que realmente amo, leituras e cafés!O www.cafe--com--leitura.blogspot.com é um bebezinho que nasceu em março desse ano, mas estou amando! Quando quiser dar uma passadinha lá para uma leitura e um café, fique à vontade!;) Bjs e parabéns!!!

    ResponderExcluir
  3. Adorei a forma como organiza suas resenhas! Parabéns!

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita!
Todos os comentários deixados aqui serão carinhosamente retribuídos.
Para isso, basta deixar o endereço do seu blog!
Mas antes de comentar, lembre-se de que esse post foi feito
com muito carinho, então, se vai comentar
"oi, fiz postagem nova, me visita" ou fazer um comentário
apenas de divulgação, este não será aceito.
Obrigada pela compreensão!
Já está seguindo o blog no Google Friends? Então não perca tempo!