Li até a página 100 e... | O conto da aia

Deus é pai, tem MILÊNIOS que eu não faço essa TAG aqui no blog, socorro!

Oi, gente, tudo bem?

Resolvi ressuscitar essa tag aqui no blog para falar de "O conto da aia" que resolvei pegar para ler pensando em conhecer primeiro a história antes de ver a série. O problema é que, bem, talvez eu quase não tenha sobrevivido às 100 primeiras páginas. Falo mais sobre isso no post, vem ver!




Primeira frase da página 100:
Movo meu pé ligeiramente, afastando-o

Do que se trata o livro?
O livro mostra como a sociedade americana se tornou depois de uma revolução teocrática . O governo agora é composto por radicais cristãos e as mulheres são divididas em castas, elas são a base da sociedade, o que significa que elas devem ser extremamente submissas, não têm direito de opinar ou até mesmo explicitar algum sentimento.


O que está achando até agora?

Sabe quando a premissa é boa, mas a escrita não? Pois é. Essa frase define o que eu achei do pouco que li de "O conto da Aia". Não consegui avançar. Parei pouco depois da página 100. Não por ser um livro ruim, de forma alguma. O tema é super pertinente, gera várias discussões bacanas e atuais sobre machismo e o papel da mulher na sociedade. É um livro necessário que por mais que pareça "utópico", se parece bastante com o que vemos hoje em dia. Mas a leitura é MUITO arrastada.  Talvez esse seja o objetivo da autora para tornar a história ainda mais crível, já que se trata de uma narrativa em primeira pessoa. Mas não funcionou para mim. Os pensamentos da personagem são um pouco confusos, a tensão é constante, como se ela estivesse sempre pisando em ovos. Talvez esse não seja o meu momento com o livro, porque, com certeza, eu demoraria mais de um mês para finalizar. Mas vou compensar vendo a série.

O que está achando da personagem principal?

As mulheres daquela sociedade são totalmente submissas, é o que acontece com Offread. Ela tinha uma vida diferente antes de tudo se transformar: uma casa, um emprego, uma filha, mas perdeu tudo e se tornou uma aia, com seu vestido vermelho e seu chapéu branco de aba larga. A protagonista narra sua rotina enquanto insere momentos do passado, assim podemos conhecê-la melhor. Senti empatia por ela, principalmente.Enquanto mulher, foi muito difícil não me colocar no lugar de Offread.

Melhor quote até agora:
Não selecionei nenhum.

Vai continuar lendo?
Não. E não que eu goste de abandonar livros, mas não adianta insistir em algo que não está fluindo. Talvez a série me prenda mais (e realmente acho que isso vai acontecer)

Última frase da página:
Serena lhe dá alguns segundos, então clica o botão de novo.






0 comentários:

Deixe seu comentário

Obrigada pela visita!
Todos os comentários deixados aqui serão carinhosamente retribuídos.
Para isso, basta deixar o endereço do seu blog!
Mas antes de comentar, lembre-se de que esse post foi feito
com muito carinho, então, se vai comentar
"oi, fiz postagem nova, me visita" ou fazer um comentário
apenas de divulgação, este não será aceito.
Obrigada pela compreensão!
Já está seguindo o blog no Google Friends? Então não perca tempo!