Cinco livros com protagonistas negras

Oi, pessoal, tudo bem?

Nesse dia da Consciência negra, parei para refletir um pouco sobre representatividade. Vamos fazer um exercício: já olharam para as suas estantes e buscaram quantos livros escritos por negros ou com protagonistas negros vocês tem? E mais que isso, quantos destes livros vocês leram? 

Fonte: Minas Nerds

Abaixo vocês vão ver cinco dicas de livros com protagonistas negras (e incríveis) que todo mundo deveria ler. Alguns já tem resenha por aqui, então não deixem de ir lá comentar. 


PEQUENA ABELHA - Chris Cleave (Resenha)



Li esse livro há tanto tempo, mas até hoje ele é muito vivo na minha memória. Abelhinha: negra, nigeriana, tentando fugir do caos do seu país, refugiada, sem família e nem amigos. Nossa heroína foi presa em Londres e depois de ter presenciado vários atos repulsivos no centro de detenção para imigrantes ilegais, ela consegue a liberdade e vai buscar ajuda com uma mulher que conheceu na Nigéria. Duas classes sociais, duas culturas totalmente diferentes se encontram em uma história comovente. Abelhinha tem apenas 16 anos e é através dela que conhecemos a crua realidade de uma negra refugiada. 


O ÓDIO QUE VOCÊ SEMEIA - Angie Thomas



Ainda não escrevi a resenha deste livro mas ele, com certeza, foi um dos melhores que li em 2017. Starr mora em um gueto nos Estados Unidos com a sua família. "A conversa" com os pais veio cedo. Mas estou falando daquela que sobre a importância de usar camisinha. Mas sim a que se refere a como agir diante de um policial. Starr viu uma de suas melhores amigas morrer quando ainda era criança, enquanto brincava na rua. E ela também vê Khallil - seu amigo, negro, morador da periferia - ser assassinado com três tiros a queima roupa por um policial. Starr é a única testemunha e vai lutar para que o crime não fique impune.

O livro, aliás, nasceu com a proposta de abordar o movimento #BlackLivesMatter, que surgiu nos Estados Unidos e tenta combater a brutalidade policial contra os negros, a desigualdade racial na justiça, etc. "O ódio que você semeia" vai virar filme. 


O VOO DA BAILARINA - Michaela DePrince



Mesmo que você não goste de ballet o livro vale muito a leitura. É a biografia da primeira bailarina negra do American Ballet Theatre. Ela nasceu em Serra Leoa, em meio à guerra civil. Seus pais morreram quando era muito nova e ela foi para um orfanato. Negra, com vitiligo, foi apelidada de "filha do diabo". No orfanato ela viu a foto de uma bailarina em uma revista e ficou encantada. Era o primeiro sinal do seu futuro. Mais tarde adotada por um casal de americanos, chegou ao American Ballet Theatre e hoje em dia faz parte de uma companhia em Amsterdã.


Michaela é exemplo de força e garra na vida real. O livro é intenso e muito inspirador. Não deixem de ler.



AMERICANAH - Chimamanda Ngozi Adichie




Saindo das protagonistas distópicas e retornando aos romances de ficção, Ifemelu saiu da Nigéria para se tornar imigrante nos Estados Unidos. Ela lutou para se formar, se tornou mestranda e agora quer voltar para o seu país. Mais uma vez, racismo, xenofobia, etnocentrismo, desigualdade de gênero e a crise imigratória entram em debate - riquíssimo, por sinal - feito por Chimamanda.


ESSE CABELO -  Djaimilia Pereira de Almeida




Mila, uma menina é filha de mãe negra e pai branco. Desde pequena ela sofreu vários tipos de preconceito por ser fruto de um casal inter-racial. Além disso, ela vive uma relação de amor e ódio com o seu cabelo crespo. Então, além de falar sobre racismo, o livro também fala sobre identidade e, claro, feminismo.


0 comentários:

Deixe seu comentário

Obrigada pela visita!
Todos os comentários deixados aqui serão carinhosamente retribuídos.
Para isso, basta deixar o endereço do seu blog!
Mas antes de comentar, lembre-se de que esse post foi feito
com muito carinho, então, se vai comentar
"oi, fiz postagem nova, me visita" ou fazer um comentário
apenas de divulgação, este não será aceito.
Obrigada pela compreensão!
Já está seguindo o blog no Google Friends? Então não perca tempo!