A bordo | Como é viajar de TAM para a Colômbia

Oi, leitores viajantes, tudo bem?

Já contei tanto detalhe da minha viagem para a Colômbia, mas faltou um fator determinante: falar sobre como eu cheguei em Bogotá. hahaha. Nos posts anteriores eu mencionei que fui de TAM, já que o voo direto pela Avianca estava muito caro. Pois bem, hoje vou detalhar para vocês questões como: conforto, comida, serviço de bordo e entretenimento nesta rota. As informações são de Jul/17

Fizemos uma ponte aérea Rio-São Paulo para Guarulhos e passamos pela imigração por lá. Tinhamos cerca de três horas em São Paulo. Lá pegamos um Boeing 767 que em cerca de 6 horas pousaria no aeroporto internacional de Bogotá. O avião tem uma distribuição em 2 x 3 x 2. Sentei com o Bruno nos assentos duplos. Os comissários ofereceram cobertor, travesseiro e fones de ouvido.

Logo que o avião estabilizou, foi servido o almoço na famosa opção: chicken or pasta. Ficamos com um ravióli com molho quatro queijos gratinado, que estava bem mais gostoso do que a massaroca da foto pode sugerir. De sobremesa tinha um pudinzinho e torradinhas com polenguinho. Os comissários ainda nos ofereceram um tablete de chocolate.



O entretenimento de bordo era bem digno, com opções de filmes e séries para todos os gostos. Não achei o assento do avião confortável, fiquei incomodada o voo inteiro e, por isso, acabei não conseguindo dormir. Mas essa é uma opinião totalmente pessoal. O Bruno não sentiu o mesmo desconforto, por exemplo.

O único "problema" da ida é que eles serviram o almoço e só. Foi a única refeição para as 6 horas de viagem. Com o tempo, percebemos que algumas pessoas estavam com sanduíches. Mas para consegui-los era preciso ir pessoalmente até os comissários e pedir um. Ou seja, não serviram para todo mundo e nem avisaram que havia esta opção. Não sei se isso aconteceu por não ter uma quantidade suficiente de sanduíches para todos a bordo ou simplesmente por essa ser uma politica da TAM. 

Também fomos de TAM para Cartagena. Desta vez, em um Airbus A319. Assim como no Brasil, a companhia só serve bebida a bordo. Até Cartagena fizemos um voo de cerca de 1h. Voamos pela manhã, o embarque foi rápido e tudo correu bem.

O problema mesmo veio na hora de retornar de Cartagena para Bogotá. Sofremos overbooking!! Chegamos ao aeroporto como manda o figurino: uma hora e meia antes de embarcar, mas mesmo assim o avião já estava cheio. Apesar da sensação de injustiça e da enrolação do funcionário na hora de nos repassar as informações, ficou decidido assim: o voo que compramos pela TAM sairia 7: 40, mas nos colocaram em um voo da Avianca que sairia 20 minutos antes. As malas seguiriam na nossa companhia de origem e só precisaríamos esperar alguns minutos no aeroporto de Bogotá para pegá-las. Nosso embarque para São Paulo estava garantido.

Claro que ficamos bem chateados com o ocorrido. Nunca viajamos pensando que vamos sofrer um overbooking. No geral, achamos que a TAM soube contornar o problema, outros passageiros também estavam na mesma situação. Ficamos com receio de dar alguma confusão com as malas, já que elas iriam em outro avião, mas deu tudo certo.

Viajar de Avianca não tem comparação. Para mim, é a melhor companhia que atua nos voos internos do Brasil e mostrou que não faz menos no seu país de origem, a Colômbia. Lanche, conforto, serviço de entretenimento na maioria dos aviões... foi tudo ótimo e até compensou a turbulência que nos acompanhou na maior parte da viagem até Bogotá. 

Finalmente, no retorno para casa, embarcamos em um Airbus A319. E esse, sinceramente, era o voo em que eu tinha certeza de que seria o mais desconfortável. Um A319 é um voo de ponte aérea, é muito pequeno, e seis horas é um tempo considerável para ficar nele. 

Para a minha surpresa, o voo foi excelente. Claro que o avião menor tem suas limitações. E a principal delas é a ausência de um forno para ter um prato quente no almoço. Por isso, as opções eram wrap ou um sanduíche de lombo defumado. De sobremesa, uma queijadinha. Eu e Bruno ficamos com o wrap.



Diferente do voo de ida para Bogotá, neste teve serviço de bordo oferecendo lanche: um sanduíche de peito de peru. Voo tranquilo, sem imprevistos até São Paulo!


0 comentários:

Deixe seu comentário

Obrigada pela visita!
Todos os comentários deixados aqui serão carinhosamente retribuídos.
Para isso, basta deixar o endereço do seu blog!
Mas antes de comentar, lembre-se de que esse post foi feito
com muito carinho, então, se vai comentar
"oi, fiz postagem nova, me visita" ou fazer um comentário
apenas de divulgação, este não será aceito.
Obrigada pela compreensão!
Já está seguindo o blog no Google Friends? Então não perca tempo!