Papo Literário | O tal do zicabooks

Oi pessoal, tudo bem?

Depois de uma semana de ausência, estou de volta. Mas será que estou de volta mesmo? Hoje o Papo Literário vai ser um grande desabafo, então já começo pedindo desculpas por isso. O post pode ser grande. Mas é o mais sincera que já fiz. Vou falar sobre a fase do blog, que reflete a minha fase.



No dia 20 de março o blog completou 3 anos. Três anos daquela manhã em que eu estava de férias, refletindo sobre a ideia de voltar à blogosfera depois de anos em que eu mantinha um “diário virtual” na adolescência para falar banalidades.  Sempre tive receio de fazer um blog e ele durar apenas alguns meses, afinal eu estava de férias e não sabia como seria conciliar blog/trabalho. Criei o blog não no impulso, pois era algo que eu já matutava há meses, criei apenas para ter um lugar para escrever, mas, ainda assim, não queria que fosse algo passageiro. Tive que reaprender a mexer em HTML, descobrir onde conseguia “templates” (cadê o MaxiTemplates que tinham layouts lindos e DE GRAÇA?) Sempre quero me dedicar aos meus projetos e faço disso o meu maior objetivo. E, quem diria, hoje, três anos e alguns dias depois, estamos aqui: eu escrevendo e vocês lendo este post.

Muita coisa mudou nesse tempo. Comecei o blog tendo a Monique de parceira. Ela ficou pouco tempo. Ano passado a Nat entrou para a equipe quase na mesma época em que eu pedi para o meu namorado me ajudar com resenhas de filmes e alguns livros que ele lia, já que nossos gostos são bem diferentes. Logo depois foi a vez do Henrique e, por fim, chegou a Fernanda.























Não sou o cara da música do Raul Seixas, mas em três anos vi a blogosfera perder espaço para os Youtubers. Vi muita gente criando um blog só para ganhar livros gratuitamente das editoras. Vi as editoras valorizando mais este mercado de comunicação. Vi surgir os instagrans literários- também chamados de... instabooks??? - onde fazem resenhas (??) de livros nas legendas das fotos. Recebi muitos comentários de pessoas falando que queriam ganhar os livros que eu ganhava e que essa era a grande vantagem do meu blog (de que mundo vocês vieram mesmo??). Recebi comentários genéricos (quem nunca) e outros maravilhosos que refletem o carinho que vocês tem por mim. Obrigada por isso. Em três anos vi imbecis vendendo marcadores do meu blog, vi muito (mas muito mesmo) blogueiro metido que só quer ser melhor que os outros. Vi galera competindo por causa de evento literário nas cidades. Vi muita competição escrota entre blogs e vi o cúmulo de um grupo no facebook para falar mal das seleções de parceria .




Mas, em três anos eu fiz uma pós-graduação, descobri o gosto pela corrida de rua, esporte que busco praticar sempre que possível. Em três anos descobri amigos maravilhosos através do blog: começando pela minha própria equipe que são pessoas sensacionais! Não sou nada sem a Nat, sem a ajuda do Henrique, que está sempre pronto para me socorrer com banners, etc. Sem a parceria e amizade incrível da Fernanda, que é uma querida e grande amiga. Em três anos mudei de emprego duas vezes, uma delas foi apenas uma mudança de setor, dentro da mesma empresa e, há um ano, uma mudança bem brusca na minha área de atuação. Saí de uma empresa pequena para trabalhar em um local onde eu poderia unir a minha paixão por livros com a minha profissão: o jornalismo. Mudou bairro de trabalho, mudou tempo de deslocamento, mudou horário de expediente, mudaram as pessoas com quem eu trabalhava. Profissionalmente, esta foi a melhor coisa que poderia ter me acontecido. Foi o maior presente que Deus me deu no ano passado e no qual Ele me ajuda a manter diariamente. 

O fato é que a rotina mudou. O tempo não é mais o mesmo. E sinto que as exigências que eu tenho comigo mesma, que os leitores tem com o blog (e aqui eu me refiro a qualquer blog e não apenas o meu) e a pressão que vem das próprias parcerias, fazem com que a blogosfera perca, na maior parte do tempo, o seu propósito: compartilhar a literatura. 

Quando um blog deixa de ser um hobbie, deixa de ser algo gratificante para o seu dono, é um alerta vermelho de que algo está errado. E foi assim que eu comecei a me sentir desde o final do ano passado. Manter posts diários, ler “trocentos” livros de parceria, atualizar redes sociais começaram a ser uma obrigação para uma pessoa que chegava em casa tarde, cansada do trabalho e só queria relaxar, ligar a TV no The Voice ou calçar o tênis de corrida para sentir a liberdade de correr por aí.

















Sempre amei e ainda amo o meu blog. E é por amá-lo tanto que não consigo mais me exigir o mesmo ritmo de antes, se eu não tenho o mesmo ritmo de antes ou o mesmo tempo de antes. Não quero e não vou abandonar isto aqui, mas, a partir de agora quero tomar uma postura de “não exigência comigo mesmo”. Se deu para postar? Ótimo, vamos fazer. Se não deu, não tem problema. Quero cumprir as parcerias que o blog tem, mas sem ficar “psica” quando chega o livro lá em casa, achando que preciso largar o mundo porque aquele livro é a prioridade número zero. Quero ler tudo, sim, mas respeitando o tempo proposto das editoras (um mês) e respeitando o meu próprio tempo.

Fico vendo os Youtubers que tem horário exato para o post de vídeos no canal e se eles atrasam por qualquer motivo o upload em meia hora, a galera fica irada e reclama. Gente, somos pessoas. Blog não é a nossa vida. Pelo menos não é a minha. É meu hobbie, minha zona de escape, um local onde eu posso desabafar - como estou fazendo agora. O blog parou de ter posts 7 dias na semana, reduzi para 5, mas agora não vou mais ficar chateada se eu só conseguir fazer três posts ou passar uma semana sem postar.




Isto não significa descomprometimento, queridos parceiros, autores, editoras, leitores. Isso significa que eu amo muito o meu blog e quero dedicar o meu tempo a ele, quando eu tiver. Um post não vai ficar bom, uma resenha não vai ficar coerente, se eu só puder dedicar uma hora do meu dia para isto aqui. Quero posts com conteúdo e de qualidade, não quero que o blog seja uma máquina de atualização automática. 

Acho que é isso. Post grande, textão mesmo. Mas eu precisava explicar (e desabafar) sobre tudo o que está acontecendo. 

Obrigada por serem tão maravilhosos!

19 comentários:

  1. Oie, tudo bem? Apesar de ser nova nesse mundo de blog, acho que entendo bem o que você quis dizer. Tudo que começa como um hobbie, quando se torna uma obrigação, fica chato e a gente se desmotiva. Isso acontece muito comigo quando vou escrever, gosto da escrita como um hobbie, mas quando começa ser uma obrigação acende o alerta vermelho e eu acabo deixando de lado. E não tem nada de errado nisso. Adoro o seu blog, conheço a um bom tempo, gosto muito das resenhas e acho que sua atitude está corretíssima! Ler deve ser um passatempo, algo que você faz por prazer, mesmo quando a leitura é "obrigatória" você deve estar envolvido na leitura por sua história, isso é o mais importante.
    Adorei o texto, me fez refletir bastante sobre esse mundo de blog, vlog e instagram literário e sobre a leitura mesmo!
    Beijos, Resenhas da Day

    ResponderExcluir
  2. Keeel ❤ Concordo com você em gênero e grau; quando o blog se torna mais uma obrigação do que um hobbie, tudo começa a desandar. Eu amava meu blog, mas, como você sabe, acabei fechando ele admito que não me sentia tão livre assim há um bom tempo haha

    Super apoio você fazer as coisas em seu próprio ritmo; todos tem que entender que somos pessoas com vidas além da blogosfera.

    E fique sabendo que pode contar com minha ajuda sempre ❤

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. *Abraça colega!*
    DISSE TUDO QUE EU SENTI DURANTE O ANO DE 2015. Resolvi que não irei me estressar, irei postar quando sentir vontade. A única parceria que tinha não foi renovada, mas não fiquei triste, pois percebi que estava lendo os livros por obrigação, já não sentia prazer. E o que mais vi foram blogueiras falando a mesma coisa. A blogsfera em si mudou bastante, são poucos os blogueiros unidos, de vez em quando você vê aquela competição básica. Se tivesse a opção eu daria RT e curtir na sua postagem. E agora que não tenho parcerias me sinto mais livre e tenho ideias para posts. hahaha. Beijos de luz!

    ResponderExcluir
  4. Oi, Diva!!
    Expressou minha fase também. Você sabe que ano passado comecei na faculdade, e de lá pra cá ainda juntei dança do ventre, com estudo sério e muitos ensaios pra apresentações, curso de espanhol e Mary Kay ao blog. Eu tive que ter prioridades... Conclusão: no início do ano o blog ficou parado, pensei em desistir e nem tentei renovar muitas parcerias, que dirá querer novas. Até meu ritmo de leitura diminuiu... Aí eu pensei bem e decidi não matar o blog, mas postar quando eu puder, não to nem pensando em regularidade de postagens, porque na minha vida isso tá impossível. E depois de um tempo eu parei pra pensar, ta tudo caro, apertado... E a gente acaba pagando ainda pra trabalhar, pra escrever e ser lido. A gente paga através de resenha de parceria (lá vai tempo em que eu poderia estar trabalhando em outra coisa) trabalhando mais, paga quando faz promoção pra atrair seguidor, e muitas vezes quem ganha é uma pessoa que nem liga pro seu blog, só quer ganhar o livro grátis; paga pra top comentarista... E eu comecei a ganhar meu dinheiro esse ano, a investir em coisas para mim, e vi que no meu caso, que precisa desse pouco que ganha, e de tentar me amar cada vez mais, não estava dando. Só não abandonei porque sei que querendo ou não as resenhas incentivam alguém pelo menos a ler, mesmo que o post não tenha muitos comentários, que é o que acontece quando a gente não colocar top comentarista sempre nem tem tempo de visitar outros blogs... Ui, desabafei também. kkkk..
    Mas é isso, sigo agora quando dá. Pra vc ter uma ideia, as ideias de escrita e livros estão totalmente paradas, até pela formação na faculdade também. Sei que depois que estudar mais em PE vou ter uma visão melhor pra escrever e vou esperar. Para falar a verdade, estou gostando de voltar a ler e resenhar quando eu quero, por prazer e não obrigação. O peso da obrigação estava me sufocando, porque eu me frustrava por não conseguir conciliar tudo.
    Beijão :*

    ResponderExcluir
  5. Oi Kel,

    Eu já terminei meu blog há algum tempo, mas não me arrependo de tê-lo criado e gastado preciosos dias da minha vida com ele. Graças a minha paixão por livros e ao blog, conheci pessoas maravilhosas como você e isso não tem preço. Imagina tudo que não teria vivido se tivesse desistido antes de tentar?

    Com dizem a vida é feita de fases. Tudo muda com o tempo e essa é a graça da vida. Mas não se preocupe, post quando estiver fazendo isso por paixão. É horrível quando algo que amávamos vira apenas mais uma obrigação em nossas vidas (afinal, já temos tantas, não é?).

    Dito isso, muitoooooooo obrigada pela sua amizade e que venham novas conquistas!!!!!

    ResponderExcluir
  6. Apesar do pouco tempo de blog, já estou sentindo o peso de mudança de rotina: estagiando de manhã, fazendo faculdade a tarde e trabalhando a noite. Esses dias minha amiga questionou como eu ia manter o blog, já que iniciei o estágio da faculdade, só respondi: vou dar um jeito.
    Diminui a quantidade de postagem semanal, até porque não adiante postar qualquer coisa mal feita só por postar, requer qualidade. E tenho uma coisa na cabeça: minha prioridade é faculdade e o estágio. Blog é um hobby.

    www.eucurtoliteratura.com

    ResponderExcluir
  7. Oi Kel, sua fofa, tudo bem? <3
    "Aplausos para Ti"!!! Sempre fui dessa opinião de que se aquilo que gostamos tanto de fazer passa a ser uma obrigação, então devemos parar para refletir, pois algo está mal. Isso desde escrever em um blog, até por exemplo, no meu caso, usar maquilhagem: amo maquilhagem, mas se acordo com o pensamento "não me apetecia mesmo", então não o faço, porque não quero nada que me faça sentir "presa" pois deixará de ser algo que faço por prazer. Assim é com o blog, os livros, e muitas outras coisas. Leve o seu tempo, e faça aquilo que lhe deixar feliz e de mente tranquila. Editoras e parceiros terão de compreender, e quanto aos leitores, quem realmente gosta de você vai voltar aqui sempre, haja conteúdo todos os dias, ou uma vez por semana.
    ~textão~
    Peço desculpa :3
    Beijinhos
    www.fofocas-literarias.blogspot.pt

    ResponderExcluir
  8. Eu gostei muito da sua opinião quando debatemos sobre o assunto no grupo do Whatsapp. Agora você fez um desabafo que sinceramente me deixou sem palavras. Até agora eu não entendo este negócio de Instabooks. Também não sei como fazem resenhas. Eu acredito que o blogger perdeu prioridade e agora a galera está mais ligada em youtube. Isto é uma pena. Há dois anos atrás era tudo mais lindo e prazeroso. Até passear pela blogosfera literária para comentar em blogs era legal. Hoje em dia parece que tem robôs retribuindo comentários no crtV. Eu nunca especifiquei dia para sair post no meu blog justamente pelo medo de se tornar algo obrigatório e mesmo assim eu ainda me sinto um pouco sufocado às vezes. Kel, amei esta postagem que é um desabafo de muitos blogueiros. Parabéns <3
    www.likelivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Oinn Kel, eu sempre admirei sua rotina e saber que tu conseguia postar diariamente, eu nunca consegui e aprendi com pessoas como você, que me abraçaram na blogosfera (lembra que eu nem sabia o que significava isso? haha) e me ensinaram mesmo com um pouquinho o que era a paixão de bloggar. Sempre levei isso e sempre levarei. Posto quando dá mas sempre consegui manter a média de 4 posts por semana e para mim esta bom demais, e vejam só, tenho crescido assim.

    Além das pessoas maravilhosas tbm já vi muito gente do mal. Sério mesmo, tu sabe do que falo, gente sem noção, gente interesseira, gente egoísta... triste.

    Vejo muito disso que comentou, os blogs veem perdendo espaço, para IG's? para YT eu até entendo mas IG's? Enfim, nem precisava dar explicação nenhuma, mas todo o modo de desabafo é valido, ainda mais sendo no seu cantinho!

    Beijos! ♥ Joi

    ResponderExcluir
  10. Kel, eu super te entendo! Meu blog só tem 2 posts por semana, e mesmo assim eu não estou conseguindo dar conta. Também to passando por uma mudança de vida, e isso mexe muito com a gente! Isso de querer chegar em casa e sair pra corrida, assistir série, qqr coisa do tipo... Me identifico muito! :)

    ResponderExcluir
  11. Oi Kel,
    adorei o post, concordo com você e apoio sua decisão. Já tem um tempo que conversamos sobre isso e eu também já estou sentindo o blog como uma obrigação, e isso é péssimo. Comecei reduzindo o número de posts semanais também, e abrindo mais espaço para posts das meninas lá do MMF. Já tem tempos que não sai me inscrevendo para tudo que é parceria, e deixei até de fazer inscrição para editoras que eu curto muito, mas que não teria tempo para me dedicar.
    O blog é um passatempo, um hobbie, realmente, uma válvula de escape. E tem que ser assim, ou vamos nos desanimar completamente. Eu criei o MMF em um momento muito complicado da minha vida pessoal, e ele me poupou um bom tempo e dinheiro em psicanálise, rs. Não quero perder essa magia, essa importância, e se para isso for preciso reduzir o ritmo, é o que devemos fazer
    beijos

    ResponderExcluir
  12. Oi Kel,
    Nem importei com o textão, às vezes é bom desabafar. Louco quem acha que o blogueiro só tem o blog, sem nenhuma outra tarefa na vida. Acho que a maioria vai entender as postagens no seu ritmo, assim ainda teremos os posts com a qualidade que eles são feitos.
    Beijocas ^^

    ResponderExcluir
  13. Oi Kel,
    Expressou minha vida. No ano passado, tudo foi muito conturbado, estava trabalhando o dia todo e estudando a noite, simplesmente, não havia tempo para o blog e, naquele momento, ele passou a ler uma obrigação.
    Hoje, que estou desempregada e formada, sinto que é um momento que posso dedicar mais a ele - e é isso que estou fazendo. Consigo entender o que você passou - e está passando - e acho que não ter post diários nem ler trocentos livros num mês te tornará pior, muito pelo contrário, te tornará mais seletiva e mais fiel aos seus posts.
    Espero que essa mudança te ajude e que, num futuro, você volte com tudo, pois seu trabalho aqui é incrível.
    Beijos ♥

    ResponderExcluir
  14. Eu admiro os blogueiros por isso ter esse tempo para se dedicar ao leitor, porque vocês trabalham, estudam e tem uma vida para viver não é fácil arrumar tempo pra tudo isso. Concordo tudo que passa a ser uma obrigação deixa de sr hobby, perde a graça. Mas que bom que você vai continuar com o blog, mesmo não dando para postar todo dia, posta quando der e for possível.

    ResponderExcluir
  15. Oi queri,
    Sabe que estamos mais ou menos na mesma "vibe". Esse ano esta acontecendo uma coisa inédita comigo, estou sem parcerias com editoras e autores, confesso que fiquei triste quando me cortaram,mas também fiquei aliviada por não ter mais a "obrigação" de ler nada as pressas. Como você comecei com blog pessoal e agora tenho o meu literário e também como você vi de tudo e fiquei relembrando enquanto lia seu post sobre as "épocas" que os blogs passaram. Mas acima de tudo acho que você está super certa em parar de se cobrar e postar quando der,porque o blog não é sua vida como você disse. Eu estou com sorte porque meu excelentíssimo noivo se animou a me ajudar lá com o meu,porque vou te contar a vóia de atualizar as coisas está pouca e tenho mil e outras coisas prioritárias na frente disso. Enfim,vamos em frente enquanto isso for prazer vale a pena, a partir do momento que se tornar uma obrigação já eras.
    Beijos
    Raquel Machado
    Leitura Kriativa
    http://leiturakriativa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Olá Kel! Sabias palavras, as pessoas esquecem que temos uma vida fora da internet, muitos de nós não somos só estudantes, trabalhos, temos casa, filhos, família, uma vida toda fora da internet. O blog é algo que veio nossa vontade de compartilhar conteúdo, um conteúdo que gostaríamos de encontrar em outro lugar, uma forma de se divertir e conhecer outras pessoas com os mesmos gostos e pensamentos. Mas, do que adianta produzir, produzir e produzir na obrigação? Também larguei um pouco essa ideia de obrigação, poxa, eu quero ter prazer em escrever uma resenha ou um post, selecionei bem as parcerias que desejava para o blog antes de me inscrever em todas as seleções que apareciam na minha frente, designei tempos e dias para me dedicar ao blog, pedia uma ajudinha extra e se não der algum dia paciência. O blog é um complemento para minha felicidade, tenho faculdade, curso, estudo, estágio e afazeres de casa, além é claro de querer um tempo só para mim e acredito que é assim que deve ser. Adoraria que fosse o meu trabalho, mas não é.

    umreinomuitodistante.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  17. Gostei de sua sinceridade. Identifiquei com você.
    Abraços!
    http://filosofodoslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Oi, Kel...
    Concordo com você em todos os sentidos.... Realmente, aquilo que fazemos tem que nos dar prazer e não ser simplesmente uma obrigação... Sucesso pra você... Estarei sempre por aqui...
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  19. Como você mencionou o seu blog é o seu passatempo, não uma obrigação!! Então, seja feliz e faça somente o que tiver vontade. Bjos grande no teu coração. ^_^

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita!
Todos os comentários deixados aqui serão carinhosamente retribuídos.
Para isso, basta deixar o endereço do seu blog!
Mas antes de comentar, lembre-se de que esse post foi feito
com muito carinho, então, se vai comentar
"oi, fiz postagem nova, me visita" ou fazer um comentário
apenas de divulgação, este não será aceito.
Obrigada pela compreensão!
Já está seguindo o blog no Google Friends? Então não perca tempo!