01 fevereiro 2016

# Resenha 328 // Colmeia

Oi pessoal, tudo bem?

Seguindo a indicação de uma colega do meu trabalho, comprei "Colmeia" para ler. Ela classificou o livro como um "chick lit diferente". E não é que é verdade? Longe dos livros tradicionais do gênero, Colmeia me chamou a atenção, apesar das ressalvas, e você só vai entender se ler a resenha:


Título: Colmeia // The Hive
Autor: Gill Hornby
Páginas: 350
Editora: Record




Sinopse: Qualquer semelhança entre o complexo e hierárquico mundo das abelhas e as mães da Escola Primária St. Ambrose não é coincidência. Enquanto as crianças estudam, do lado de fora dos portões da escola – onde encontramos Rachel, Georgie, Heather e Jo –, um mundo de amizade, brigas e picuinhas ganha forma. Acima delas, Bea reina absoluta. Mas a chegada de duas famílias e do novo diretor são alguns dos novos desafios que elas vão enfrentar. Ou, em outras palavras, são provocações que vão destruir ou fortalecer a rainha. Colmeia é uma história irresistível, com observações apaixonadas, engraçadas e verdadeiras sobre a amizade feminina e uma sutil crônica política.


Você é mãe? Conhece grupos de mães, destas que estão sempre no portão do colégio para buscar os filhos? Pois é, esse é o foco de Colmeia. Mas porque este título? Porque as mães se organizam assim como uma colmeia, seguindo a mesma hierarquia. É assim que acontece na Escola Primária St Ambrose. Cada mãe tem a sua função dentro deste enorme grupo. Elas são a colmeia humana.

O livro é narrado em terceira pessoa, alternando o ponto de vista entre cada personagem. O formato seria dinâmico se não fosse um pouco fácil de se confundir. Em alguns momentos eu demorava para identificar de quem eram aqueles pensamentos. Não que as mulheres sejam parecidas entre si, elas são um grupo 100% heterogênico, mas acho que a questão aqui é a forma como a autora se posicionou na narrativa. Como eu falei, este não é daqueles chick lits normais e rápidos, que lemos com os pés nas costas. "Colmeia" vai mais além e a leitura pode não ser tão simples.

Ainda que não seja o mais fluido dos livros, as criticas na história compensam. A autora escreveu personagens tão bem pontuados, que englobam todos os tipos de mães que conhecemos. Não tenho filhos, mas todo grupo de mãe de porta de colégio tem aquela que é a líder e quer sempre fazer de tudo para "ajudar o colégio", tem a puxa-saco, tem aquela que está sempre querendo fugir de todas as reuniões sociais...























Bea é a abelha rainha. Bubba é a novata que morre de tédio. Georgie é aquele tipo de mulher que largou o emprego para se dedicar à educação dos filhos. E Rachel, a queridinha (porque será, né?) é a recém abandonada pelo marido e precisa dar conta de duas crianças.

Entre outros tópicos, o livro mostra o relacionamento confuso e cheio de intrigas entre mães, mas poderia ser em qualquer outro ciclo social. E esse é o ponto alto do livro: é fácil se identificar e perceber nas mulheres o comportamento de quem está a sua volta. Heather é aquela  desesperada por atenção e adora forçar a sua participação no grupo. Através destas mulheres, conseguimos perceber que o comportamento do ser humano, em grupo, é muitas vezes irracional. Queremos nos sobressair às outras pessoas, fazemos de tudo para sermos aceitas em um meio e nem sempre pensamos nas consequências. 

Não se trata de um livro memorável, mas de uma leitura agradável e despretensiosa que vai te fazer refletir, entre uma risadinha e outra, sobre o comportamento das mães.


18 comentários

  1. Já estou morrendo de amores apenas pela capa, imagina pelo livro depois dessa resenha <3 Eu não gosto muito desse tipo de livro mas esse chamou a minha atenção, principalmente pela cor viva <3

    http://idealizandolivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Parece divertida a historia, sou mãe, buscava os filhos na escola e sempre tinha as mesmas mães com suas conversas, eu conversava as vezes mas não fazia parte de nenhum grupo. Acho que o livro retrata bem a vida real dessas mães e seus assuntos discutidos.

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia o livro. Achei interessante a premissa, sou mãe, mas nunca fiz parte de uma colmeia, já que trabalhava fora e quem levava minha filha era minha mãe. Ela sim foi uma abelha rainha! rsrsrs
    Gostei da resenha, ótima dica de leitura.
    Ni
    Cia do Leitor

    ResponderExcluir
  4. Oiii
    Fiquei com bastante curiosidade em ler este livro, principalmente pelo o que falaste no início, por ser diferente! Além disso, a edição está incrível.
    Beijão
    http://segredosliterarios-oficial.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Livros que mostram relações de mães entre si e delas com filhos sempre são intrigantes para mim, que não tenho filhos. Achei bem interessante a ideia de interelações como uma verdadeira Colméia! Quero ler! ^^
    Beijo

    ResponderExcluir
  6. Oi!
    Não conhecia o livro. Achei interessante a forma como a autora construiu a história, mas não curto muito livros assim.
    Porém, gostei bastante da resenha.

    Bjs!

    ResponderExcluir
  7. Oiee,
    Nunca li um livro desse gênero eu acho, não tenho certeza, acho que gostaria de ler e adorei a capa, super colorida.

    Étreintes!
    http://lendocomobiel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oie, tudo bem? Achei o tema abordado extremamente interessante, não leria no momento pois ainda não penso em ser mãe, mas é certo que em uma futura gravidez eu vou ler!

    ResponderExcluir
  9. Olá, gostei muito da sua resenha, ainda não conhecia esse livro e se visse apenas a capa (que achei bem bonita, amo capas coloridas) não imaginaria que a história era assim. Acho que leria sim, me pareceu interessante.

    petalasdeliberdade.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Oi Kel,
    Não conhecia o livro, e ele não chamou muito minha atenção. É legal essa ideia de mostrar a interação entre um grupo com o qual é fácil se identificar ou identificar conhecidos, mas, mesmo assim, acho que não leria o livro

    Beijos
    http://meumundinhoficticio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. oii
    Achei o livro lindo. Eu compraria só pela capa. Não é o tipo de história que eu amo, mas leria sim.
    Bjus

    ResponderExcluir
  12. Não é algo que eu leria no momento, mas gostei da premissa, parece ser bom, mesmo que não tenha sido uma leitura tão boa assim para você... ><

    Abraços & até!!

    http://lendoferozmente.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Olá,
    Não é algo que aseja dentro da minha realidade, não só pelo fato de não ser mãe, mas por conhecer poucas que se dedicam somente a cuidar dos filhos. Acho interessante por curiosidade, mas não sei se leria no momento.
    http://euinsisto.com.br

    ResponderExcluir
  14. Olá!!

    Eu não conhecia o livro e me interessei muito! Sou mãe, tenho muito contato com outras por conta da profissão do meu esposo, não na escola como no livro, mas só pela sua resenha eu já pude me ver, e ver as atitudes que as vezes me irritam nesses grupos de mulheres. Vou tentar ler esse livro esse ano!

    Bjus
    Blog Fundo Falso

    ResponderExcluir
  15. Oi Kel, tudo bem? Adoro visitar o seu blog porque sempre vejo resenhas de livros diferentes por aqui! Esse, por exemplo, nunca tinha ouvido falar. Apesar de não ser a melhor das leituras eu fiquei com vontade de conhecer a história, realmente o ser humano em grupo se porta de forma bem diferente e estou curiosa para saber como é a dinâmica desse grupo de mães! Também não sou mãe, mas acho que não precisa para entender o contexto e até identificar personagens conhecidos do nosso dia a dia. Gostei!


    Beijos,

    Mari
    cantinhodeleituradamari.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  16. Oi Raquel!
    Não conhecia o livro e estou apaixonada por essa capa linda!
    Bom, também não sou mãe, mas sei como são essas mãe que ficam em grupos no portão das escolas. Tem sempre uma líder né, a porta voz. haha..
    Muitas ali no grupo vão "atrás" da porta voz e não se expõem ou tem preguiça de argumentar e acaba indo junto só para ser "aceita" ali. Esse livro parece ser interessante apesar de não ser uma leitura que eu esteja acostumada. Mas leria sim adorei a sua opinião e, cara essa capa está maravilhosa!

    Beijos!
    http://lovesbooksandcupcakes.blogspot.com.br//

    ResponderExcluir
  17. Oi Kel, tudo bom?
    A premissa desse livro me lembrou levemente a estrutura do livro Pequenas Grandes Mentiras por causa do ambiente escolar inserido na narrativa. Pela capa eu não imaginava a premissa, mas achei instigante acompanhar as personagens e as críticas propostas na história.
    Beijos,
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Olá! É tão difícil encontrar um "diferente" no meio de tantos. Concordo com vc, não precisa ser inesquecível, mas que faça refletir. Fiquei super curiosa e eu amei que o título realmente tem tudo a ver com as mães.
    Bjs


    Blog Coisas da Juu Top Comentarista Nicholas Sparks

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita!
Todos os comentários deixados aqui serão carinhosamente retribuídos.
Para isso, basta deixar o endereço do seu blog!
Mas antes de comentar, lembre-se de que esse post foi feito
com muito carinho, então, se vai comentar
"oi, fiz postagem nova, me visita" ou fazer um comentário
apenas de divulgação, este não será aceito.
Obrigada pela compreensão!
Já está seguindo o blog no Google Friends? Então não perca tempo!