01 janeiro 2016

# Resenha 317 // Estação Onze

Oi pessoal, tudo bem?

Espero que sim! Quem quer ler a primeira resenha do ano??? =D
Gosta de livros distopia? Eu também. E agora no finalzinho de 2015, finalmente li Estação Onze, da Intrinseca. Espero que gostem da resenha.

Título: Estação Onze
Autor: Emily St. John Mandel
Editora: Intrínseca
Páginas: 320
Livro cedido através da parceria com a editora




Sinopse: Certa noite, o famoso ator Arthur Leander tem um ataque cardíaco no palco, durante a apresentação de Rei Lear. Jeevan Chaudhary, um paparazzo com treinamento em primeiros socorros, está na plateia e vai em seu auxílio. A atriz mirim Kirsten Raymonde observa horrorizada a tentativa de ressuscitação cardiopulmonar enquanto as cortinas se fecham, mas o ator já está morto. Nessa mesma noite, enquanto Jeevan volta para casa, uma terrível gripe começa a se espalhar. Os hospitais estão lotados, e pela janela do apartamento em que se refugiou com o irmão, Jeevan vê os carros bloquearem a estrada, tiros serem disparados e a vida se desintegrar. Quase vinte anos depois, Kirsten é uma atriz na Sinfonia Itinerante. Com a pequena trupe de artistas, ela viaja pelos assentamentos do mundo pós-calamidade, apresentando peças de Shakespeare e números musicais para as comunidades de sobreviventes.

Narrado em terceira pessoa, o livro vai unindo diversas pontas soltas. Não há uma linearidade. São personagens diferentes, em tempos diferentes, situados antes, durante ou depois da grande calamidade. Mas todos tem algo em comum: a encenação de Rei Lear ou a vida de Arthur.

A história começa de forma ágil e a ausência da cronologia, faz com que o leitor fique curioso com que o vai vir a seguir. A escrita é simples, o que difere um pouco dos livros pós apocalípticos que estamos acostumados. A autora aposta nos personagens e em como eles reagem ao que está acontecendo a sua volta. Não há um governo tirânico, aqui é cada um por si, buscando viver um dia após o outro. Algumas partes são tão desesperadoras que o universo se torna extremamente tangível. Mérito da Emily.























Achei interessante também a Sinfonia Itinerante, uma especie de companhia de teatro que leva um pouco de divertimento para os dias difíceis dos sobreviventes. Eles encenam peças de Shakespeare. Para mim, a companhia representou um lado lúdico do livro. E Shakespeare nunca é demais!!! Dentro desta Sinfonia está a Kristen, personagem que ganhou a minha simpatia. Ela é autêntica, corajosa. Depois de tudo o que viveu, aprendeu a ser forte como ninguém.

Minha única ressalva com o livro é a quantidade de personagens. São muitos!!! Tantos que, se não houver atenção com a leitura, fica fácil de se perder. E como a autora opta por intercalar as narrativas, alguns personagens ficam um bom tempo sem aparecer novamente.

No mais, Estação Onze proporciona reflexões intensas sobre nossos valores e escolhas. A leitura me mostrou que, ainda que tudo possa dar errado a nossa volta, através do amor e da amizade podemos levar a vida, sem nunca esquecer que "sobreviver não é o suficiente".





23 comentários

  1. O livro parece ser interessante e despertar a curiosidade do leitor. Fico imaginando que partes desesperadoras são essas rs. Já vi que vou gostar da Kristen por ser forte e muito mais. É difícil a leitura quando tem tantos personagens, geralmente costumo voltar as paginas para lembrar que é kkkk.

    ResponderExcluir
  2. Um livro com enredo pós apocalíptico? Gostei da dica. Vou procurar mais sobre ele. Gosto muito de livros e séries assim. Já vi tanta coisa diferente e legal. Gostei do tema, da capa e do título do livro e ainda acho ele enigmático. O fato de ser narrado por vários personagens que às vezes somem da narrativa, já estou acostumada, quem acompanha "As Crônica de Gelo e Fogo" conhece esse sentimento. Vou adicioná-lo a minha meta de leitura desse ano :)

    ResponderExcluir
  3. Gosto de livros que tem bastante personagens e adorei sua resenha, pois ela me deixou realmente com vontade de ler esse livro. E que capa linda é essa?

    ResponderExcluir
  4. Oiii, adorei este livro <3 e essa capa? está dos deuses hahaahah quero muito ler, achei bem legal sua resenha, direta e objetiva.
    Beijão

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Já li muito sobre este livro, mas ainda não tive oportunidade de ler.
    Ele faz muito meu gênero, mundo pós apocalíptico então vou anotar ele na minha lista de leitura.
    E que capa maravilhosa é essa? Compraria o livro só por ela!
    Adorei a resenha, bem objetiva! Parabéns!
    Abraço.

    ResponderExcluir
  6. Adoro quando colocam Shakespeare no meio da história <3 Gostei muito que é pós apocalíptico mas não tem governo tirânico! Um ar diferente pra livros do futuro :D Não conhecia ainda, vou procurar!

    ResponderExcluir
  7. Oi.
    Não tinha ainda visto esse livro e quando vi que era distopia diquei um tanto desanimada, mas ao ler sua resenha a vontade de ler surgiu, principalmente por fugir dos padrões de governo tirano e etc. Parece ser uma leitura bastante agradavel! Flores no Outono

    ResponderExcluir
  8. Sempre via a capa do livro,mas não sabia exatamente do que se tratava.Obrigado pela ótima resenha,foi muito esclarecedora.
    Fiquei com muita vontade de lê-lo.
    Abraços;

    http://estantelivrainos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Olá, acho que essa foi a primeira resenha que li desse livro. Acho a premissa super interessante, mas acho que essa falta de linearidade acabaria me incomodando bastante.

    http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Olá,
    Eu li este livro e sinceramente a história não me convenceu. Eu acredito que nós seres humanos poderíamos mais (digo dentro da história).
    Mesmo que a intenção da autora fosse o exagero, eu penso que ela deveria ter me convencido, o que não aconteceu.

    http://euinsisto.com.br

    ResponderExcluir
  11. Preciso dizer que amei a capa rs
    Olha, parece uma ideia bem legal a do livro, mas tenho medo de me perder muito no nome e quantidade dos personagens sabe? Ainda mais sendo em terceira pessoa, não deve criar aquela 'pessoalidade' (?) que faz lembrar de cada um sabe!? Mas quem sabe né?

    http://fluorescente.co/

    ResponderExcluir
  12. Eu achei o enredo do livro interessante, foge muito do que eu costumo ler, confesso, mas eu acho que sairia da minha zona de conforto pra ler esse livro.

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Esse livro está na minha lista de leituras desss ano. Acho brm legal uma distopia curta e a premissa é bem interessante.
    Um bj
    Camila Bernardini Coelho

    ResponderExcluir
  14. Cara, o livro parece ser muito bom, mas acho que não é algo para mim, nesse momento, quem sabe no futuro, né?

    Abraços & até!!

    lendoferozmente.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. Oi Kel, sua linda, tudo bem
    Adoro Shakespeare é só falar o nome dele que eu apareço, risos... Para uma distopia, um dos gêneros que mais me fascinam no momento, esse enredo está bem diferente de tudo o que eu já li. A mensagem é linda, tomara que eu goste também. Sua resenha ficou ótima!!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Oie,

    Essa capa é simplesmente maravilhosa, e eu já li algumas resenhas do livro, foram poucas, mas todas me despertaram uma vontade enorme de conhecer o livro. Eu tenho dificuldade com livros com muitos personagens, tenho que ler com cuidado senão misturo todos hhehehe!

    Mayla

    ResponderExcluir
  17. Hey,
    Estou encantada com esse livro. É a primeira vez que leio algo sobre ele e já estou morrendo de vontade de ler. Primeiro que essa capa é a coisa mais linda. Adorei de verdade. E a ideia da falta de cronologia e de personagens que acabam guiando a leitura me deixou bem curiosa para esse tipo de livro. Quero muito conferir.
    Beijos,
    Dois Dedos de Prosa

    ResponderExcluir
  18. Ei Kel, tudo bem?
    Essa é a primeira resenha positiva que vejo desse livro, o que me deixou curiosa para lê-lo. Apesar de eu não curtir distopia, essa parece ser diferente das demais, então pretendo dar uma chance a ela.

    Beijos, Gabi
    Reino da Loucura

    ResponderExcluir
  19. Oii,

    Estou louca para ler esse livro.
    Me falaram tão bem dele, que estou em uma tremenda curiosidade.
    Adorei a sua resenha e seu ponto de vista sobre o livro.

    beijos

    ResponderExcluir
  20. Olá, tudo bom?
    Já ouvi falar sobre esse livro algumas vezes, no entanto nunca me aprofundei muito nele. Adorei a premissa apresentada, apesar de não ler muito, adoro livros nesse estilo.
    Quanto ao excesso de personagens, atrapalha um pouco mesmo, mas espero que não me chateie tanto quando eu for ler, e se eu ler.
    Até mais!

    ResponderExcluir
  21. Oii Kel, tudo bem?
    Eu já havia lido outra resenha desse livro mas a sua me encantou mais, me fez ter vontade de ler ele. A capa dele é muito bonita e a história é muito interessante, mesmo depois dessa tragédia eles ainda saírem para se apresentar para os que sobreviveram. Gostei.

    Beijos

    ResponderExcluir
  22. Eu perdi a vontade de ler este livro quando vi muita gente dizendo que foi uma das grandes decepções do ano. Não por ser um livro ruim, mas por ser de certa forma arrastado e porque lá fora eles deram um ibope enorme para esse livro.
    Infelizmente sua resenha não me animou, mas fico feliz que tenha gostado.

    Beijos
    http://ummundochamadolivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  23. Oi!
    Eu adoro distopias e a premissa desse foge do convencional pelo que pude perceber, mas ele não chamou a minha atenção, não senti nada que me atraisse a lê-lo exceto o gênero sabe.
    Abraços,
    Andy - StarBooks

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita!
Todos os comentários deixados aqui serão carinhosamente retribuídos.
Para isso, basta deixar o endereço do seu blog!
Mas antes de comentar, lembre-se de que esse post foi feito
com muito carinho, então, se vai comentar
"oi, fiz postagem nova, me visita" ou fazer um comentário
apenas de divulgação, este não será aceito.
Obrigada pela compreensão!
Já está seguindo o blog no Google Friends? Então não perca tempo!