28 dezembro 2015

# Resenha 314 // Dez coisas que aprendi sobre o amor

Adeus Ano Velho, Feliz Ano Novo...

Faltam dois dias, galera!!!!

Tudo bem com vocês? Sabe uma coisa que senti falta este ano? Das editoras lançarem livros natalinos para esta época do ano! =( Mas, não tem problema. Vamos falar de um livro cuja capa me lembra o Natal, apesar de não ter gostado tanto assim da história. Com vocês: "Dez coisas que aprendi sobre o amor"


Título: Dez coisas que aprendi sobre o amor
Autor: Sarah Butler
Editora: Novo Conceito
Páginas: 256
Livro cedido em parceria com a editora


Sinopse: Por quase 30 anos, quando a brisa de Londres torna-se mais quente, Daniel caminha pelas margens do Tâmisa e senta-se em um banco. Entre as mãos, tem uma folha de papel e um envelope em que escreve apenas um nome, sempre o mesmo. Ele lista também algumas coisas: os desejos e o que gostaria de falar para sua filha, que ele nunca conheceu. Alice tem 30 anos e sente-se mais feliz longe de casa, sob um céu estrelado, rodeada pela imensidão do horizonte, em vez de segura entre quatro paredes. Londres está cheia de memórias de sua mãe que se fora muito cedo, deixando-a com uma família que ela não parece fazer parte. Agora, Alice está de volta porque seu pai está morrendo. Ela só pode dar-lhe um último adeus. Alice e Daniel parecem não ter nada em comum, exceto o amor pelas estrelas, cores e mirtilos. Mas, acima de tudo, o hábito de fazer listas de dez coisas que os tornam tristes ou felizes. O amor está em todas as partes desta história. Suas consequências também. Sejam boas ou más. Até que ponto uma mentira pode ser melhor do que a verdade?

Diferentes mais iguais, estes são Daniel e Tâmisa, dois personagens que costumam listar tudo aquilo que vem a mente. É desta forma que o destino dos dois se cruzam. Daniel busca a filha que nunca chegou a conhecer e Tâmisa tem um histórico de problemas familiares.

A narrativa é em primeira pessoa e alterna os pontos de vista entre Daniel e Tâmisa. Vivi uma relação de amor e ódio com os dois personagens. Tentei entender as escolhas deles, tentei me colocar no lugar deles, mas em alguns momentos foi simplesmente impossível. Os personagens são muito reflexivos e buscam entender o que está a sua volta. Questionei muito o posicionamento de Daniel e Tâmisa muitas vezes me pareceu chatinha demais.

“Dez coisas que aprendi sobre o amor” é reflexivo e aposta na descrição dos sentimentos.  A história mostra a importância da família e ensina a valorizar todos os momentos.

O problema todo do livro, para mim, está no final. Aberto e sem muitas explicações de diversas coisas que apareceram ao longo da história. Mais perguntas que respostas. É um livro de entrelinhas e poético, como se manteve ao longo das páginas. Mas não chegou a ser aquela história memorável que vou ter vontade de reler sempre. É uma boa leitura, reflexiva até certo bom.

Não é apenas um livro com capa bonita, mas a autora não se arriscou demais e, visualizando o todo, não acho que foi a escolha mais acertada. Faltou na composição dos personagens e no enredo mais envolvente. Talvez por este ser apenas o seu primeiro livro, quem sabe nos próximos ela consegue encontrar um meio termo.




3 comentários

  1. Oi Kel, Feliz Natal pra você também. Confesso que também senti falta desses lançamentos esse ano, adoro livros que tem foco no Natal. Mas enfim, recebi esse livro para resenhar pela editora e só li a degustação dele, para ser sincera, não me surpreendi muito com o enredo, ele não me chamou atenção em nenhum momento nem se mostrou ser algo diferente de outras coisas já lançadas, tanto é que quando o livro chegou pra mim eu nem me dei muito o trabalho de ler. Achei a narrativa bem fácil e simples, talvez simples até demais, além disso não curti muito a capa dele, mas a diagramação interna é linda. Adorei sua resenha, beijos :*

    ResponderExcluir
  2. Oi *-*
    Realmente esse ano faltou livros natalinos, é tão gostoso ler livros desse gênero nessa época.
    Referente a Dez Coisas que aprendi sobre o amor, a capa me conquistou, seria um daqueles livros que estariam na estante para enfeitar sabe? Mas pela sua resenha não é um livro que vou gostar, adoro listas (como ambos os personagens) e capítulos intercalados, mas odeio mesmo quando o livro fica sem explicações, acho isso essencial para uma boa leitura. E outra coisa que não me chamou a atenção foi a história em si, nada muito chamativo, nada que prenda a minha curiosidade.
    beijos e um ótimo 2016 ♥
    Lost Words

    ResponderExcluir
  3. Ganhei este livro mas ainda não li. Que interessante tanto o pai quanto a filha terem o habito de listarem dez coisas que os deixam felizes e dez que os deixam triste. Ih não gostei da protagonista ser chatinha, gosto quando elas são decididas e cativantes. Mas parece abordar assuntos que são do nosso convívio, pena que o final deixa a desejar.

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita!
Todos os comentários deixados aqui serão carinhosamente retribuídos.
Para isso, basta deixar o endereço do seu blog!
Mas antes de comentar, lembre-se de que esse post foi feito
com muito carinho, então, se vai comentar
"oi, fiz postagem nova, me visita" ou fazer um comentário
apenas de divulgação, este não será aceito.
Obrigada pela compreensão!
Já está seguindo o blog no Google Friends? Então não perca tempo!