# Resenha 305 // A Garota na Teia de Aranha

Oi pessoal, tudo bem?

Espero que sim! Vamos de mais resenha ? Hoje é a vez de A Garota na Teia de Aranha aparecer por aqui.

Título: Garota na Teia de Aranha
Autor: David Lagercrantz
Editora: Companhia das Letras
Páginas: 464
Livro cedido em parceria com a editora





Sinopse: "É tarde da noite e o jornalista Mikael Blomkvist recebe um telefonema. A pessoa do outro lado diz ter informações vitais à segurança dos Estados Unidos. Ela está em contato com uma jovem e brilhante hacker - uma hacker parecida com alguém que Blomkvist conhece. As implicações são assombrosas. Blomkvist, que precisa desesperadamente de um furo para a revista Millennium, pede ajuda a Lisbeth. Ela, como sempre, tem objetivos próprios. Envolvidos numa perigosa trama internacional, eles terão de lutar pelas próprias vidas enquanto enfrentam assassinos, hackers e espiões."




Mikael está de volta. A revista Millenium está passando por maus momentos, onde há o risco da revista ser controlada por um grupo cujas ideias e conceitos são bem diferentes do foco atual da revista. A unica solução para driblar a crise é uma grande reportagem. É então que Mikael recebe um telefonema de uma de suas fontes contando de um caso envolvendo um hacker profissional que o faz acreditar que possa ser Lisbeth. 

Não posso julgar se a escrita do novo autor se assemelha ou se está totalmente aquém da do Larsson, já que eu só li o primeiro livro da série Millenium. Os fãs mais ferrenhos dirão que está totalmente diferente, como vi comentários circulando pela blogosfera. A mim, não me incomodou muito. É uma outra pessoa ali. É uma grande responsabilidade e nunca, nunca vai ser igual, o que não diminui a qualidade do livro. Li sem esperar nada, de forma despretensiosa e gostei do que vi. É um bom livro policial, que balanceia bem o mistério.

Mas uma coisa é preciso ser dita, muitos personagens ficaram perdidos no enredo. Neste sentido, o livro foi uma verdadeira teia de aranha! Eu já tenho uma certa implicância com estas histórias que tem milhões de personagens. Numa trama policial, até pode funcionar porque pode confundir o leitor na hora de imaginar quem está por trás de tudo. Mas não foi isso que aconteceu.






















O livro mescla vários pontos de vista e a narrativa é ágil. Algumas partes são um tanto quanto previsíveis, mas há um tempero bem humorado no enredo que quebrou o clima de tensão.Foi um livro rápido de ler e que conseguiu me deixar envolvida. Sou um pouco chata com cenas que envolvam violência contra a mulher, o que tinha muito no primeiro livro da série. Felizmente esse tipo de cena não é frequente neste quarto volume. O que para mim foi ótimo, para muito fã foi uma descaracterização. 

No mais, foi um bom livro. Ficou bem longe da escala dos memoráveis, mas "A Garota na Teia de aranha"cumpriu o seu papel. Para quem gosta de livros policiais, como eu, esta pode ser uma boa pedida. O livro trata de temas, sobretudo, atuais, como a privacidade e a segurança digital, a presença dos hackers. Não esperem grandes reviravoltas, mas leiam conscientes de que não é o autor original que está escrevendo o livro. Ainda assim vocês vão perceber que o livro é envolvente e uma boa pedida para um final de semana.

A editora sueca do livro anunciou que David Lagercrantz irá escrever no mínimo mais dois livros, portanto criando uma nova trilogia. Então se preparem porque teremos mais dos nossos protagonistas nas livrarias.








10 comentários:

  1. Ainda não Millenium, mas foi bom esse ter dado uma trégua na violência contra a mulher, nada contra a um assunto importante e que acontece no dia a dia, mas são muito pesados. Que bom que esse aborda assuntos também muito importantes.

    ResponderExcluir
  2. Eu vi esse livro na Bienal e fiquei curiosa, mas não comprei. Agora, depois dessa sua resenha, me deu vontade de ler, pois amo enredos policiais.

    ResponderExcluir
  3. Millennium é uma das minhas séries mais amadas, sou completamente louca pelo mundo criado pelo Larsson, tão louca que li os três livros em uma só semana. Comprei "A Garota na Teia de Aranha" logo na semana que lançou, mas confesso que alguma coisa me impede de ler o livro ainda. Não sei se é o medo de me decepcionar ou o medo que tenho desse cara ter estragado toda a série, mas, de qualquer forma, acho muito errado que as pessoas esperem que a escrita dele seja idêntica e perfeitamente igual a do Larsson, são dois autores e duas cabeças completamente diferentes, não há como ser perfeitamente igual. Estou criando coragem pra embarcar na história, mas, assim que o fizer, voltarei aqui pra contar o que achei.

    ResponderExcluir
  4. A Garota na Teia de Aranha é um livro que me deixa preocupada. Li somente o primeiro da série Millenium, mas pretendo continuar e apesar de não ter lido os outros dois escritos pelo o autor original, não entendo o motivo de vir uma nova trilogia escrita por outro autor.
    Tenho problemas com cenas que envolvam a violência contra a mulher também, o que me fez fazer pausas quando li Os Homens que não Amavam as Mulheres, mesmo tendo adorado o livro, mas talvez role mesmo uma descaracterização quando esse sempre foi um tema presente nos demais livros.
    Enfim, ainda lerei os dois livros que faltam da trilogia original e talvez eu dê uma chance a esse em questão, mas não sei se leria os próximos que vão sair, pois dependendo de como A Rainha do Castelo de Ar terminar, posso considerar que não é necessário uma continuação.
    Abraços

    ResponderExcluir
  5. Genten, nunca li livros com enredo policial :o
    Participei de vários sorteios desse livro, com uma certa esperança de que seria o primeiro do gênero (não tive sorte). Devido a nunca ter lido esse gênero, acredito que não me arriscaria a comprar esse livro, lê-lo em e-book seria a melhor opção para mim que tenho um orçamento curtíssimo para comprar livros. No mais,achei a história interessante, mas para me situar eu teria que ler os três primeiros livros da série?

    ResponderExcluir
  6. Oi Kel, tudo bem? Policial não é meu gênero, mas o livro parece ser muito bom... Não pra mim! Hahahaha Quer dizer... quem sabe um dia uma teia de aranha apareça na minha frente e eu seja obrigada a tentar, não é mesmo? Bjs

    ResponderExcluir
  7. Amo romances policiais mas nunca tive vontade ler Millennium ... deve ser porque eu prefiro os antigos tipo Poirot ou Sherlock. Comecei (finalmente) a ler Dan Brown, quem sabe ele me dê um gás para ler romances policias mais atuais.

    ResponderExcluir
  8. Oie, tudo sim e você?
    Então, sou completamente apaixonada por livros policiais, mas devo confessar que nada nesse me chamou a atenção, nem a capa, nem o titulo, e nem a sinopse. Sou um pouco chata com esse gênero, apesar de adorar, e pela sua resenha percebi que é um livro que não vai me interessar. Além de você falar dos vários personagens que tem no livro, seria mesmo para fazer a imaginação do leitor funcionar, mas como você disse, não funcionou. E também não gosto de livros policiais previsíveis, acho que esse gênero exige um pouco de mistério. kkk Beijos amei a resenha. Lost Words / Facebook

    ResponderExcluir
  9. Oi!
    Ainda não conheço a série Millenium mas gostei de saber que o livro é policial, também me incomoda quando tem muitos personagens na trama para mim acabam se perdendo dentro da historia e espera um livro com reviravoltas onde só descobrimos os mistérios nas ultimas paginas !!

    ResponderExcluir
  10. Oi!
    Ainda não li a trilogia Millennium, mas gosto de livros policiais, então acho que me daria bem.
    Mas não entendi, porque uma nova trilogia da mesma série (?) escrita por um outro autor?
    Beijo.

    Choque Literário

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita!
Todos os comentários deixados aqui serão carinhosamente retribuídos.
Para isso, basta deixar o endereço do seu blog!
Mas antes de comentar, lembre-se de que esse post foi feito
com muito carinho, então, se vai comentar
"oi, fiz postagem nova, me visita" ou fazer um comentário
apenas de divulgação, este não será aceito.
Obrigada pela compreensão!
Já está seguindo o blog no Google Friends? Então não perca tempo!