11 novembro 2015

# Resenha 296 // Para Onde vai o amor?

Olá, bookaholics.

Hoje, a resenha é de um gênero literário que eu até então não curtia muito: a crônica. " Para onde vai o amor?" é um conjunto de crônicas que tem como tema principal o amor (obviamente). Ele mostra o amor romântico em suas várias formas e variedade. Vamos a resenha?

Título: Para Onde vai o amor?
Autor:  Fabrício Carpinejar
Editora: Bertrand Brasil
Páginas: 176
Livro cedido em parceria com a editora



Sinopse: "O amor não é uma propriedade de quem sente, é uma transferência total para quem é amado. Você que está vendo este livro com dúvida se precisa dele, você não precisa dele, precisa de si, vive caçando uma palavra que confirme o que deseja, está atrás de um escritor que possa lhe recomendar de volta para quem brigou, com capacidade de explicar o que sente e traduzir seus tormentos. Mas já sabe o que deseja, não há como convencer do contrário, os amigos mostraram que seu relacionamento não tem futuro. Não acredita neles, acredita somente no milagre. E como justificar um milagre, ainda mais para quem não tem mais fé? Eu entendo o que está passando: sua raiva, sua amargura, seu cinismo, seu desencanto. Percebeu que a razão não conforta, que a vingança ou o perdão não ressuscita a tranquilidade, que o fundo do poço nunca se equivale ao nosso fundo. Você parece normal, mas todo mundo deixa de ser normal quando se apaixona e se separa. Se sua expectativa é por uma solução, eu guardo apenas uma certeza que trará alívio mais adiante: você não vai desistir. Quando diz que acabou a relação, é que está procurando um outro jeito de recomeçar. Em seu novo livro de crônicas, Carpinejar apresenta textos  sobre amor, desilusão amorosa, casamento, divórcio, saudade e outros sentimentos que compõem os relacionamentos.

“Para onde vai o amor?” descreve várias situações do amor e suas desventuras: divórcio, casamento, namoro, traição e etc. O livro vem dissecando os sentimentos que envolvem os vários tipos de relacionamento amoroso, que têm como denominador comum um aspecto em especial: todos estão à procura da felicidade e, na maioria das vezes, começam a procurá-la em um relacionamento amoroso. O leitor, com certeza, vai se identificar com algum personagem ou situação, já que as crônicas mostram um cotidiano bem perto do nosso (como deve acontecer) e trazem à tona os detalhes e peculiaridades de situações bem simples e recorrentes.


O livro é bem fino e a leitura é super fácil e rápida. O livro deixa saudades, pois a leitura é tão envolvente que parece que o tempo não passa e continuamos presos nas histórias mesmo depois de termina-lo. Apesar disso, o livro tem muito mais palavras do que aparenta à primeira vista, já que por trás de cada frase existe uma gama de sentimentos e de beleza que não cabe em um livro do tamanho das “Crônicas de Gelo e Fogo”. Para quem gosta de quotes, esse livro é um prato cheio. Ele é recheado de frases de efeito que sintetizam os mais complexos sentimentos. O livro é simples, mas ao mesmo tempo, estonteante. Carpinejar fez o que eu considero ser a parte mais bonita da literatura: ele brincou com as palavras. Sempre achei, assim como a maioria de vocês, que a literatura é um poço sem fundo de pura magia, e essa magia, surge quando o autor resolve usar as palavras como pontas afiadas cravando-as no fundo dos nossos corações. Quando as palavras chegam na nossa essência, a literatura cumpriu seu principal papel.


Carpinejar, o autor do livro, já é famoso por suas crônicas e pelos seus prêmios literários, entretanto, nunca tinha lido nada dele e, agora que li, posso dizer que a literatura nacional não deixa a desejar em nada. Os autores consagrados, como: Clarice Lispector, Jorge Amado e Machado de Assis, já não estão mais entre nós, mas deixaram um legado que tem inspirado jovens como Crapinejar, que com graça e beleza, vem dando continuidade a uma literatura singela e maravilhosa. O ponto principal do livro é a adoração sem medidas do amor. Nós colocamos o amor em um pedestal e jogamos sobre o outro a responsabilidade de nos fazer felizes, todavia, como todos temos defeitos, acabamos frustrados e tristes, porém confiantes que, na próxima vez, tudo irá dar certo. Nós nunca queremos desistir do amor, pois é nele que depositamos todas as nossas esperanças (o que nos faz viver em um eterno “500 dias com ela”).

P.S. Ah, só um recado! Não se engane com o título, você pode ficar um pouco depressivo ao longo da leitura.

“Até que vi você em minha frente. Até que abracei você. Até que seu perfume voltou a se misturar à minha barba. Até que sua boca se aproximou do meu pescoço, macia e fria, como a gola de uma camisa recém estreando”.
“O amor não é uma propriedade de quem sente, é uma transferência total para quem é amado”.
“Tenho ódio das aparências,... da compreensão fingida do inicio. Hoje tenho ódio da paixão que não continua com os defeitos. Hoje tenho ódio de que se apresenta de um jeito para agradar e não assume o que é desde o primeiro encontro. Espumoso ódio daquele que tudo concorda e depois sabota, que tudo aceita para depois sonegar, que tudo quer para depois rejeitar. Indomável ódio da loucura invisível das pessoas, que são sempre certas e exatas em seu raciocínio e volúveis em seus desejos. Imenso ódio dos que jamais dobram os braços para agradecer e os joelhos para ( ... )Orar. Absoluto ódio da confiança, palavra traiçoeira, que é apenas mais um sinônimo para esperança. Insaciável ódio das frases ditas para sempre e que não duram nem alguns meses. Invejável ódio da convivência de ternura episódica. Incomparável ódio do egoísmo disfarçado de independência. Implacável ódio da crueldade que todos recebem quando se desarmam por completo. Incompreensível ódio de me expor, pois não há como se esconder dos próprios sentimentos. Hoje estou desencantado do amor. Mas só hoje” 
"Obrigar o outro é desamor."
"A dor não cria portas, a dor unicamente levanta paredes." 
"O tempo organiza, mas não define. O tempo esfria, mas não cura. O tempo estanca a hemorragia, mas não cicatriza (...) O tempo acalma, mas não garante o entendimento."

8 comentários

  1. Já ouvi falar muito do autor, mas não tive oportunidade de ler nada dele ainda. Crônicas nem sempre me agradam, as vezes não consigo me envolver com elas, mas gosto de dar uma chance quando livros do tipo me interessam.
    O amor, ao meu ver, é uma fonte inesgotável para textos como os encontrados nesse livro, talvez por ser um sentimento tão amplo, com tantas facetas, que acaba sendo impossível o leitor não se envolver com pelo menos um personagem ou história.
    Para onde vai o amor? parece ser um livro envolvente e apesar de curto, cumprir seu papel ao tocar o leitor. Não sei quando o poderei ler, mas darei uma chance ao livro.
    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Oii Natiane!! Tudo bem?? Esse livro me chamou atenção pelos simples motivos de que eu adoro crônica, o tema parece ser ótimo, e pelo fato de ter vário quotes hahaha!

    Abraços =)

    http://somaisumpalpite.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oiie
    Eu já tenho o livro na estante e essa capa é linda, estou bem ansiosa pela leitura e espero poder ler e gostar em breve, pois parece ser bem interessante, o autor é ótimo, bela resenha

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Ainda não li nada do autor. Esse livro que tem tanto amor, nos mostra as situações do dia a dia que acontece com a gente. Como ele nos envolve acho que também nos passa muitas mensagens para refletimos sobre nossos sentimentos e acontecimentos. Gostaria de ler.

    ResponderExcluir
  5. Adoooro crônicas e a forma com que elas tocam o nosso coração e mexem com a gente, amo, principalmente, como eles mudam a gente de alguma forma. Um dos melhores livros de crônica que li esse ano foi "Prometo Falhar", simplesmente encantador. Já coloquei este na minha lista de desejados, adorei a resenha. Beijo :)

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Acho que os únicos livros crônicas que li foram 'As Crônicas de Gelo e Fogo'. Sempre me interessei por livros, independentemente de seu gênero. Sou daquelas pessoas românticas e acho que gostaria muito de ter esse livro e apreciar suas histórias.Geralmente compro livros pela capa e pelo título e este título me interessou bastante, sem falar que ele fala sobre um tema que gosto muito... O Amor <3

    ResponderExcluir
  8. Adorei muito o sexto quote. Li alguns livros de autores brasileiros, e estou amando, acho que eles deveriam ganhar mais espaço, tem cada história linda para ser lida <3
    Referente ao livro Para Onde Vai O Amor? eu não li, e nem conhecia o autor, mas além da capa ser linda, e a resenha ter me encantado, vou querer ler o quanto antes, estou precisando de um livro assim na minha estante.
    'Nós colocamos o amor em um pedestal e jogamos sobre o outro a responsabilidade de nos fazer felizes, todavia, como todos temos defeitos, acabamos frustrados e tristes, porém confiantes que, na próxima vez, tudo irá dar certo.' Me identifiquei e muito com essa parte da resenha, é bem isso que acontece mesmo. Esse livro vai me fazer pensar muito >.<
    Beijos
    Lost Words / Facebook

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita!
Todos os comentários deixados aqui serão carinhosamente retribuídos.
Para isso, basta deixar o endereço do seu blog!
Mas antes de comentar, lembre-se de que esse post foi feito
com muito carinho, então, se vai comentar
"oi, fiz postagem nova, me visita" ou fazer um comentário
apenas de divulgação, este não será aceito.
Obrigada pela compreensão!
Já está seguindo o blog no Google Friends? Então não perca tempo!