# Resenha 274 // A Ponte de Haven

Olá bookaholics, tudo bem?

Espero que sim! Hoje, a resenha vai ser sobre um lançamento maravilhoso da Verus Editora: A Ponte de Haven. 

Quando vi esse livro pela primeira vez, devo confessar, que não foi amor à primeira vista. Eu não dei muito por ele (precisou de um dedinho amigo da Raquel =P) , mas resolvi dar uma chance e posso dizer que, com certeza, "A Ponte de Haven" foi um dos melhores livros que já li na minha vida.

Título: A Ponte de Haven // Bridge to Haven
Autor: Francine Rivers
Editora: Verus 
Páginas: 434
Livro cedido em parceria com a editora 





Sinopse: Às vezes escolhemos o caminho errado, mas Deus nunca fecha as portas Hollywood, década de 50. Lena Scott é a estrela mais quente a chegar às telonas desde Marilyn Monroe. Poucos sabem que seu verdadeiro nome é Abra. Menos ainda sabem o preço que ela pagou para finalmente sentir que é alguém. Para o pastor Ezekiel Freeman, Abra sempre será a menininha que roubou seu coração na noite em que ele a encontrou, recém-nascida, abandonada debaixo de uma ponte nos arredores de Haven. Ele e seu filho, Joshua, a observam crescer e se tornar uma mulher de beleza exótica. No entanto, as circunstâncias de seu nascimento deixaram cicatrizes profundas em seu coração, que a tornam vulnerável a um homem charmoso e persuasivo, o qual a atrai para o mundo glamoroso do cinema. E ela vai descobrir tarde demais que a fama chega a um preço terrível. Agora, o que ela mais quer é um caminho de volta para casa. A ponte de Haven é uma envolvente saga sobre tentação, graça e amor incondicional.


O livro conta a história de vida de Abra, que teve um começo conturbado, pois logo depois de nascer, foi abandonada embaixo de uma ponte por sua mãe. Graças a direção de Deus, Ezekiel Freeman a achou e resolveu adotá-la. Como não poderia deixar de ser, as coisas começaram a ir de mal a pior na vida de Abra. Ela sofreu grandes decepções e não entende o porquê de Deus deixar que tantas coisas ruins acontecessem a ela. Abra cresce frustrada e revoltada com a vida que leva, então no meio do caminho, quando tinha 16 anos, ela conhece um jovem rico e lindo, que a seduz para um mundo onde o mais forte devora o mais fraco sem piedade. Abra a partir de então se deixa levar pela vida e, por causa de sua beleza exótica, acaba sendo arrastada para o mundo não tão glamuroso de Hollywood. Quando ela inicia sua carreira, pensa que finalmente conseguiu ser alguém e achou seu lugar no mundo, porém, Deus tinha outros planos em mente.


É importante ressaltar que em "A Ponte de Haven", Francine conta uma história onde o foco é Deus e isso fica bem claro desde o início. O mais interessante nesse livro, é que nada parece forçado como acontece em alguns livros cristãos. O romance do casal protagonista acontece de forma gradativa e inteligente, enquanto os personagens secundários são bem aproveitados, e isso tudo, sem deixar que o foco principal fosse abafado. Toda a história é delicada e suave, sem deixar de ser profunda e de tratar assuntos difíceis e pesados como o aborto, a morte e o abandono.


Esse livro me fez pensar, mais uma vez, em como as pessoas buscam sem sucesso a felicidade e a resolução de seus problemas, nos outros. Nós, assim como Abra,  frequentemente, nos deixamos cair na armadilha de idealizar uma pessoa como nossa salvadora, quando no fundo, sabemos que tudo não passa de uma terrível ilusão. O livro mostra como só em Deus nós podemos encontrar a verdadeira paz e amor. Só Nele nós somos felizes e aprendemos a lidar com nosso problemas, encarando a realidade de frente e vencendo nossos medos, nossas frustrações, nossas tristezas e dúvidas. Além disso, é interessante como a autora, faz um paralelo com a parábola bíblica do filho pródigo, sem que a história pareça forçada ou maçante.






















Os personagens foram muito bem construídos. Você se identifica com Abra logo no começo. O livro conta uma boa parte da vida dela, sem parecer corrido ou devagar demais. Todos os pontos se encaixavam e apesar do livro ter muitos personagens, como eu disse anteriormente, os personagens secundários foram muito bem aproveitados. O Reverendo Freeman, consegue ser uma pessoa sensata, inteligente, tranquila e amorosa, mesmo depois de passar por situações difíceis. Muitos vão achar, que ele é um personagem forçado e utópico, entretanto, eu não compartilho dessa opinião. Para mim, ele não parece perfeito em nenhum momento, ele erra muitas vezes e acerta outras tantas, como qualquer um de nós, a diferença foi que a autora quis retratar Freeman como uma pessoa que coloca toda a sua ansiedade e preocupação em Deus ao invés de perder tempo tentando resolver seus problemas sozinho. Os personagens do livro não são meia boca, eles despertarão emoções fortes nos leitores, ou seja, ou você vai amá-los ou odiá-los.


Se você não gosta de livros que se refiram a Deus ou não está interessado em livros cristãos, não se preocupe, você pode ler o livro apenas pelo romance e já vai ter valido à pena. Você com certeza vai simpatizar com Abra e sonhar com Joshua. A escrita da autora é inebriante e eu não consegui parar de ler até terminar o livro e me deparar com um ótimo final, que consegue mostrar todo o foco do livro de maneira delicada e harmoniosa. Enfim, leiam, leiam e leiam. Vocês não vão se arrepender.  




20 comentários:

  1. Nossa parece ser um livro muito bom. Pela capa não daria nada por ele, mas pela resenha fiquei muito curiosa em ler essa historia. É verdade depositamos muitas esperanças nos outros, mas é Deus que nos guia. Acho que este livro nos leva a pensar sobre nossas vidas.

    ResponderExcluir
  2. Só por saber que esse livro é um dos melhores já lido por ti, fiquei desejando tê-lo aqui comigo.
    Fiquei empolgada em saber que se trata de um romance, no qual sou apaixonada. E achei bastante interessante que o foco é Deus. Nunca li um livro com esse tema, mas quero dar uma chance para leituras novas, principalmente sabendo que não vou me decepcionar.
    Dica já anotada, espero ler em breve e ser cativada assim como você foi.
    Abçs!!

    ResponderExcluir
  3. Quando saiu a lista de lançamentos da editora e este livro estava entre eles, A Ponte de Haven me interessou pela sinopse, apenas não fazia ideia de que era um livro cristão com referência a Deus.
    Sou um tanto confusa se tratando de assuntos do tipo, e apesar de muitos parentes meus possuírem uma religião e colocarem toda sua esperança em Deus, nunca fiz parte desse grupo. Religião e fé são assuntos nos quais não encontrei uma posição e por isso costumo fugir de livros do tipo, por serem forçados ou não conseguir me envolver com a história.
    Quase desisto de dar uma chance ao livro, mas sua resenha me fez repensar essa decisão. A história parece ser profunda e seus personagens de nos proporcionar diversas emoções e lições com as situações que passam, sendo imperfeitos como seres humanos e por isso, reais até certo nível.
    Estou curiosa para conferir o romance de Abra e Joshua e espero que este livro me encante com encantou você.
    Abraços

    ResponderExcluir
  4. Ganhei este livro de uma amiga a pouco tempo, mas não estava com muita vontade de ler pelo fato de eu não gostar muito de livros cristãos, por já ter me decepcionado várias vezes com as histórias muitas vezes forçadas.
    Porém, depois da resenha ele entrou pra minha lista de próximas leituras. Quero muito conhecer o Joshua e conseguir encontrar uma boa mensagem no livro como você.
    Beeijos de luz!

    ResponderExcluir
  5. Fiquei intrigada, pois não é qualquer livro que classificamos como o melhor que já lemos na vida. Gostei da forma com que falou da história, ultimamente li um livro cristão excelente. Confesso que a capa não aparenta ter esse conteúdo que você descreveu, fiquei muito surpresa. Acho, sinceramente, que eu gostaria de fazer essa leitura.
    Beijos - Tão doce e tão amarga.

    ResponderExcluir
  6. Oie,
    já tinha visto este livro, mas não tinha lido uma resenha.
    Parece ser um livro bem interessante, mas fiquei na dúvida se irei curtir a leitura

    bjos
    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  7. Oi Natiane, tudo bem? Já li uma outra resenha e super elogiaram a escrita da autora também. Eu leria por todos os motivos, inclusive por causa do romance. <3 Bjs

    ResponderExcluir
  8. Confesso que também não me interessava muito por esse livro. Não costumo ler livros cristãos, mas fiquei bem interessada em conhecer melhor esse livro. Ele com certeza é bem diferente do que eu costumo ler, e o romance também parece ser bom :)
    Ele já entrou para os meus desejados :D
    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Oi Natiane, tudo bem? Eu já li uma outra resenha desse livro e fiquei bastante curiosa quanto a ele. Amo livros que me fazem pensar, refletir e me colocar em situações que não imaginava. Lembro de uma quote que dizia que 'às vezes Deus tem que destruir para salvar. Ele tem que ferir para curar'. Tenho que ler esse livro... Já são duas resenhas que leio e que me desafiam a enfrentar essa ponte! Hahaha Bjs

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    Adorei a resenha!
    Não tinha lido nada a respeito do livro antes e com certeza irei ler em breve.
    Gosto de histórias que relacionem a religião e o romance.
    Pelo que foi escrito a história pareceu bonita e de superação e a personagem Abra amadurece no decorrer do livro.

    ResponderExcluir
  11. Oi Nati que livro curioso, é a primeira resenha que leio e despertou minha curiosidade, os pontos que vc destacou deixa o livro mais atraente, adorei a capa, dica anotada.
    bjkas
    Dani Casquet- Livros, a Janela da Imaginação

    ResponderExcluir
  12. Olá Natiane, olá Kel.
    Então, eu amo livros que contenham a palavra de Deus e fiquei super curiosa para conhecer Abra e os outros personagens.
    Esse livro parece ter uma bela lição.
    Parabéns pela linda resenha.
    Bjus.

    ResponderExcluir
  13. Confesso que lendo a sinopse e pela capa eu deixaria passar batido, mas ao ler sua resenha, percebi que o mesmo é bom. Gosto de livros que falam sobre Deus, gosto de ler e ver com o autor vai falar sobre o assunto. É um livro que esta anotado e espero poder ler
    http://odiariodoleitor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Oi, Nati! Adoro quando uma resenha de um livro me faz mudar de ideia. A princípio eu nem me interessaria por esse, mas você me fez enxergá-lo de outra forma. Fiquei com a sensação de que a minha mãe gostaria muito dele, então pretendo comprá-lo pra nós duas. ;)
    Beijão!
    www.literasutra.com

    ResponderExcluir
  15. Oi Natiane,

    Nossa, este livro parece ser bem emocionante, gosto de ler sobre os temas abordados, e bom saber que apesar de ter assuntos cristãos, n fica nada forçado, etb parece ter uma lição daquelas que nós insistimos esquecer, nossa felicidade depende de nós mesmos. Eu não daria nada por este livro, ams lendo sua resenha acho que posso amar assim como vc, fiquei instigada até pq se tornou um de seus favorito né? Vou add a minha wishlist!
    Bjos!
    Aline Praça
    www.leituravipblog.com

    ResponderExcluir
  16. Olá... Natiane, sua resenha foi muito bonita e bem escrita... mostrou os sentimentos que teve com a leitura do livro... é tão bom quando pegamos um livro de maneira despretensiosa e ele nos surpreende a ponto de não querermos largar por nada né... Acredito que uma amiga gostará muito dele, pretendo presenteá-la, ótima dica... Xero!!!

    http://minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Até um tempo eu também não estava dando nada por esse livro, mas vi uma outra resenha que me animou e depois dessa sua me empolguei mais ainda. Principalmente porque acabamos nos identificando com a protagonista, já que todo mundo ao menos uma vez deve ter idealizado algo ou alguém numa tentativa de encontrar uma solução simples. E é bom ver que ela encontra um novo caminho. Quero ler!

    ResponderExcluir
  18. Não sei se você chama de cristão por uma religião específica ser retratada ou se referindo ao cristianismo em geral, se for o primeiro caso, realmente não me interesso pela leitura, mesmo que você tenha dito que o livro pode ser lido apenas pelo romance e já vai ter valido a pena. Esse negócio de buscar a felicidade e a resolução dos problemas no outro é realmente uma terrível ilusão.

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  19. Oi Kel, tudo bem?

    Faz muito tempo que eu não leio uma resenha e penso "preciso ler esse livro" e a sua resenha de Ponte de Haven fez isso comigo, estou aqui imaginando a história, as coisas que aconteceram com a Abra e principalmente como deve ser a sua personalidade. Eu adoro histórias onde os personagens principais descobrem que a sua felicidade não está nas mãos de ninguém a não ser ele mesmo.

    Beijos.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita!
Todos os comentários deixados aqui serão carinhosamente retribuídos.
Para isso, basta deixar o endereço do seu blog!
Mas antes de comentar, lembre-se de que esse post foi feito
com muito carinho, então, se vai comentar
"oi, fiz postagem nova, me visita" ou fazer um comentário
apenas de divulgação, este não será aceito.
Obrigada pela compreensão!
Já está seguindo o blog no Google Friends? Então não perca tempo!