19 setembro 2015

# Mudando de Assunto // Entrevista com o autor Mateus Cadone

Oi pessoal, tudo bem?

Espero que sim! Hoje o nosso bate papo é com o autor Mateus Cadore, estudante de cinema que com 21 anos já lançou o seu primeiro livro, publicado pela editora Giostri. 



1) Como surgiu a vontade de escrever um livro?

Escrever no geral surgiu como uma necessidade de expressão, colocar para fora a energia que eu tinha dentro de mim em forma de sentimentos. Por isso comecei com poesias. A prosa também veio naturalmente. Eu gostava (ainda gosto) de analisar a situação ao meu redor e resolvi usar isso para criar outras realidades que talvez possam melhorar a nossa realidade, nem que seja apenas por entretenimento. 


2) Quais foram as suas inspirações ao escrever "As Fotos Sabem"?

Na verdade "As Fotos Sabem" é o meu segundo romance. O primeiro girava no mesmo tema, mas ficou muito ruim. Então resolvi pegar algumas coisas dele e potencializar. Planejei bastante o meu segundo, as metáforas, as camadas da leitura. E a inspiração era o mundo ao redor. Para conseguir criar o namoro entre o Rodrigo e a Amanda, eu saí conversando com casais desconhecidos na rua, até conseguir criar o que o livro pedia.


3) O que o leitor pode esperar do livro?

Quem ler "As Fotos Sabem", pode fazer isso de maneiras diferentes, de acordo com o gosto. Se quiser apenas uma história para entretenimento, pode fazer isso e não vai se arrepender. Assim como quem ler e interpretar as metáforas e os questionamentos de conceitos que o livro traz, que seria a camada intermediária. Por fim, há a camada mais profunda, que vai mais fundo do que as entrelinhas, envolve uma análise psicanalítica e artística do narrador e do livro.


4) Seu livro fala sobre dramas da adolescência. Como foi essa sua fase?

Muita gente me pergunta se é o livro é auto-biográfico. Não é minha história. Minha adolescência foi comum, teve pontos altos e baixos, mas não o suficiente para ser eternizada num livro, haha.


5) "As Fotos Sabem" foi publicado pela Giostri. Como é ter seu livro publicado por uma editora?

É muito bom. É a realização de um sonho, uma meta que eu tinha para começar minha carreira. Fiquei muito feliz.


6) Seu livro é um romance misturado com drama. Esse é o gênero que você pretende continuar investindo ou pretende ir para outros gêneros literários?

É complicado falar sobre gêneros. Gosto de fluir entre eles, porém devo admitir que tenho um apreço especial pelo drama psicológico. Pretendo conseguir fazer obras que flertem com diversos gêneros, para fugir do clichê, não causar tédio no leitor; um dos desafios que me fiz é escrever um conto de terror, vamos ver se consigo, hahaha.


7) Quais são os seus projetos futuros?

Eu tento escrever ao menos um conto a cada um ou dois meses; até pouco tempo atrás eu pensava em fazer um livro com uma compilação de contos, no entanto, agora, planejo disponibiliza-los no meu blog na Obvious. 
Já em romance, tenho uma triologia em mente para escrever, que girará em torno de aspectos políticos e sociais do nosso país, assim como do crime organizado na fronteira do Brasil.
Há outro romance que também planejo, mais "artístico", introspectivo. Nele eu planejo explorar o inconsciente e as pulsões, questionar o que é real e o controle e liberdade que temos (ou não) sobre a nossa vida e o nosso corpo.


8) Você tem algum ritual na hora de escrever?

Quando vou escrever, ponho metas a cumprir para cada dia, pois não dá para depender de inspiração. Escrever é um trabalho difícil, que leva muito tempo. Muita releitura e reescrita. Para facilitar isso, gosto de escrever bebendo Coca-cola Zero — e, para mim, realmente ajuda, haha.


9) Quais são os seus livros preferidos?

O favorito, absoluto, é "Memórias Póstumas de Brás Cubas". Sou muito fã do Machado em geral, mas em Memórias eu sinto uma acidez e uma agressividade mais evidentes que deixam a leitura e a interpretação muito interessantes. Outros preferidos seriam "Adeus às Armas" do Hemingway, "Contos Gauchescos" do Simões Lopes Neto e "Crime e Castigo" do Dostoiévski. Todos esses livros e autores são, em algum aspecto, inspirações para o modo que escrevo. 


10) Deixe um recado para os leitores do blog:

Obrigado por terem lido a entrevista até aqui, fico honrado pela atenção. Espero que tenha conseguido despertar o interesse de vocês para experienciar "As Fotos Sabem". De qualquer modo, leiam sempre; para crescer e para sentir; vivenciar e descobrir. Já disse Mário Quintana: "O livro traz a vantagem de a gente poder estar só e ao mesmo tempo acompanhado."

25 comentários

  1. Adorei a entrevista e as respostas do autor, ele aparenta ser muito simpático e conseguiu me deixar curiosa quanto ao seu livro, do qual pretendo procurar mais informações depois.
    Espero que ele tenha sucesso na carreira de escritor, pois ao que parece ele possui ótimas ideias.
    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Fiquei curiosa, quero procurar mais informações sobre o livro dele. Legal isso do Mateus não querer se prender a um gênero, acho que livros assim são bem mais imprevisíveis o que torna a leitura empolgante.
    Muito sucesso pra ele e que todas metas sejam cumpridas.
    Beijos de luz!

    ResponderExcluir
  3. Adorei esse autor. Ele demostra ter muito talento mesmo com pouca idade e experiência.
    A ideia de sair procurando histórias na rua de casais desconhecidos para inspirar na criação de seu livro achei simplesmente maravilhosa! Gostei também de sua obra ter essa mistura de gêneros, o que não deixa o livro entediante e acaba agradando a todos.
    Beber Coca-cola Zero enquanto escreve é um ritual bem diferente. Cada um com sua mania,né?!! kkk
    Enfim, adorei a entrevista com Mateus Cadore e estou ansiosa para ler a sua obra.
    Abçs!!

    ResponderExcluir
  4. Oi Kel, não conhecia o autor nem a obra, mas acho legal como a maioria dos escritos surgem dessa necessidade de expressão. E gosto de ver que cada um tem um "ritual" diferente para a escrita funcionar.. hehe Valeu a dica de leitura. Beijos, Mi

    Blog Recanto da Mi

    ResponderExcluir
  5. Oi Kel, tudo bem? Adorei a entrevista e fiquei curiosa quanto ao livro. A capa é simples, mas ao mesmo tempo me chamou atenção. Desejo sucesso ao autor e que ele consiga escrever tudo aquilo que planeja e mais um pouco. Hahahah Queria poder conseguir me organizar para voltar a escrever também. Sinta falta das minhas palavras... Bjs

    ResponderExcluir
  6. Oi Kel,
    Me identifiquei com algumas coisas que o autor falou.
    Pelas respostas, pude ter uma noção de como é seu livro e gostei bastante.
    Estou com "Memórias Póstumas de Brás Cubas" aqui para ler.
    Sucesso a ele!
    Beijão - Tão doce e tão amarga.

    ResponderExcluir
  7. Oi, Kel, tudo bom?

    Ótima entrevista. Não conhecia o autor nem sua obra, mas sempre fico feliz quando vejo alguém realizando o sonho de publicar um livro!
    Achei bem legal o fato do livro ser recheado de metáforas...eu sou uma grande fã delas! hahahaha
    Se eu pudesse dar uma dica para o Mateus seria apenas uma: não beba coca cola, muito menos a zero! hahahaha

    Beijo
    - Tamires
    Blog Meu Epílogo | Instagram | Facebook

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    A entrevista ficou bem legal!
    Pelo que foi escrito o livro me interessou, pois gosto de histórias de romances que também façam refletir, que criem questionamentos.
    É muito bom ver que atualmente, os autores nacionais estão sendo mais valorizados e tendo suas obras reconhecidas.

    ResponderExcluir
  9. Muito boa a entrevista é sempre bom conhecermos novos talentos e saber mais sobre eles. Achei legal ele sair pelas ruas falando com as pessoas, para poder escrever. Também li Memórias Póstumas de Brás Cubas, mas foi pra um trabalho de escola, não é um dos meus preferidos rs.

    ResponderExcluir
  10. Oi Kel! Amo suas entrevistas e desejo todo e maior sucesso ao Mateus. A capa do livro dele é simples, mas muito fofa. Estou tão feliz que a literatura nacional está ganhando força! Vou procurar saber mais sobre o livro e aguardo mais dicas! Bjs

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Não conhecia o autor, mas pela entrevista parecer ser muito simpático.
    Gostei do tema do livro. Amo romances.
    Ótima entrevista!

    Beijos, Lara.
    http://www.imperio-imaginario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Não conhecia o autor e nem o livro, mas após ler a entrevista fiquei bastante interessada é o tipo de livro que gosto de ler. Adorei a dica. Bjs

    ResponderExcluir
  13. Olá Kel, ainda não conhecia o Mateus, mas gostei bastante da maturidade dele na entrevista, a procura de casais e usar de forma real relacionamentos. Fiquei interessada para conhecer a história. Adorei a mensagem final e com certeza Mario Quintana sábio nas palavras.
    Bjkas

    ResponderExcluir
  14. Oláá
    Não conhecia o livro mas fiquei interessada, parece ser uma leitura bem legal, gostei da entrevista, muito sucesso ao autor ;)

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Ola Kel adorei a entrevista, não conhecia o autor, mas gostei muito de saber que o livro vem recheado com metáforas fazendo o leitor refletir, vou procurar para ler. Sucesso ao autor, acredito que deve ser muito gratificante ver seu livro sendo publicado por uma Editora, sonho que os autores almejam. beijos


    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  16. Oi. Gostei da entrevista do autor, não o conhecia, mas curti o discurso dele sobre gêneros e o primeiro livro, sensato, a´me de parece simpático.

    ResponderExcluir
  17. Não conhecia esse autor ainda e apesar de não gostar de Machado de Assis como ele, fiquei curiosa sobre o seu livro. Vou procurar para ver o que mais descubro sobre a obra. Beijos!

    ResponderExcluir
  18. Olá! Não conhecia o autor e nem seu livro. Fiquei interessada em conhecer o livro dele, a história parece ser bem legal. A entrevista foi ótima, é sempre bom conhecer mais os novos autores, beijos!

    http://livrosepergaminhos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Oie, é muito interessante acompanhar qual o processo de criação de uma história porque sempre me surpreende um pouco. Não conhecia o autor ainda, mas fiquei curiosa com esse livro. Gostei da premissa, da capa e do título. E ainda curte Machado <3
    Sucesso para o autor!
    Beijos,
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Que bacana, Kel! Ele tem só 21 anos e já lançou um livro que me pareceu ser interessante, apesar de eu ter achado a capa um pouco boba. Gostei muito da entrevista! :)
    Um beijo!

    ResponderExcluir
  21. Oi kel.
    Eu sempre gosto de ler as entrevistas que você faz, porque nunca são aquelas perguntas idiotas que todo mundo sempre pergunta e tenho pânico dessas perguntas idiotas que as pessoas fazem.
    O autor é bem simpático, eu ainda não o conhecia e nem ao livro, mais o livro dele parece bem interessante, fiquei curiosa. Espero que ele tenha muito sucesso.

    Beijos,

    http://www.lendoeesmaltando.com/

    ResponderExcluir
  22. Nenhum dos projetos futuros dele me atraiu, então se for conhecer a escrita do autor vai ser mesmo com As fotos sabem, mas acho que provavelmente ia parar na camada do entretenimento mesmo... mas não sei se estou no momento de mais drama na adolescência, acho que vai ficar mais pra frente a leitura. De qualquer maneira, achei bem interessante a forma que ele usou para construir o livro, fiquei só imaginando a cara dos casais desconhecidos que ele abordou! rs...

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  23. Gente é muito novo né?
    Adorei a entrevista. Não sei se toparia ler algo por agora mas parece uma utor promissor!
    Sucesso na carreira!
    Bjos
    Aline Praça
    www.leituravipblog.com

    ResponderExcluir
  24. Oi Kel, tudo bem??
    De primeiro momento não me interessei pela leitura do livro, apesar de ter curtido a capa, porém gostei muito de ler a entrevista, achei o autor muito inteligente e que sabe falar super bem. Percebi ele a vontade em responder as perguntas sem superficialidade... assim dá gosto ler uma entrevista com perguntas elaboradas e respostas sinceras... Xero!!!

    ResponderExcluir
  25. Eu não conhecia o autor, mas gostei bastante da entrevista. Achei interessante isso dele querer misturar os gêneros, e também gosto bastante de drama psicológico.
    Fiquei interessada em conhecer esse livro dele, já vai entrar na minha listinha :)

    Beijos!

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita!
Todos os comentários deixados aqui serão carinhosamente retribuídos.
Para isso, basta deixar o endereço do seu blog!
Mas antes de comentar, lembre-se de que esse post foi feito
com muito carinho, então, se vai comentar
"oi, fiz postagem nova, me visita" ou fazer um comentário
apenas de divulgação, este não será aceito.
Obrigada pela compreensão!
Já está seguindo o blog no Google Friends? Então não perca tempo!