# Resenha 269 // Filhos do Eden

Oi pessoal, tudo bem?

Essa semana tem o que?? Tem Bienal, sim senhor! Então vamos ter algumas programações especiais até o final da Bienal, dia 13!

Para começar, as resenhas serão de autores que estarão na Bienal, para vocês entrarem no clima. Elas continuam segundas, quartas e sextas. Terça tem papo literário especial Bienal. A diferença é que teremos diários de bordo. Então podem aguardar ansiosos pelo post dos dois domingos da Bienal!! Durante essa semana vai ter sorteio, entrevistas com autores e muito mais.

Para começar, então, hoje tem resenha de Filhos do Éden de Eduardo Sporh.


Título: Filhos do Éden - Herdeiros de Atlantica
Autor: Eduardo Spohr
Editora: Verus
Páginas: 473





Sinopse: Há uma guerra no céu. O confronto civil entre o arcanjo Miguel e as tropas revolucionárias de seu irmão, Gabriel, devasta as sete camadas do paraíso. Com as legiões divididas, as fortalezas sitiadas, os generais estabeleceram um armistício na terra, uma trégua frágil e delicada, que pode desmoronar a qualquer instante. Enquanto os querubins se enfrentam num embate de sangue e espadas, dois anjos são enviados ao mundo físico com a tarefa de resgatar Kaira, uma capitã dos exércitos rebeldes, desaparecida enquanto investigava uma suposta violação do tratado. A missão revelará as tramas de uma conspiração milenar, um plano que, se concluído, reverterá o equilíbrio de forças no céu e ameaçará toda vida humana na terra. Ao lado de Denyel, um ex-espião em busca de anistia, os celestiais partirão em uma jornada através de cidades, selvas e mares, enfrentarão demônios e deuses, numa trilha que os levará às ruínas da maior nação terrena anterior ao dilúvio – o reino perdido de Atlântida.




Nunca tinha me sentido atraída pelos livros do Spohr. Sempre imaginei que seria uma linguagem complexa e “nerd” demais. Puro preconceito, assumo. Quão não foi a minha surpresa ao me deparar com um livro fácil e rápido de se ler.

A fama do autor é inegável. Tido como um dos maiores autores de literatura fantástica nacional, seus livros justificam a fama. E, sinceramente, acho que sou uma pessoa razoável para falar isso, já que se tem um gênero que eu sou completamente chata é justamente essa literatura fantástica somado com livros de anjos e demônios.  E tem tudo isso (e mais um pouco) na mitologia de Spohr.

Não li Batalha do Apocalipse, antes que falem qualquer coisa. O tamanho me assustou um pouco e eu já tinha lido algumas resenhas falando que o livro é mais explicativo e que contextualizava mais o universo (que por sinal, é o mesmo universo de Filhos do Éden) Preferi começar por algo mais certeiro, mais dinâmico. Peguei “Filhos” curiosa para saber o que me esperava, motivada pelo nome da protagonista ser Raquel e, claro, esperando para conhecer a escrita do Eduardo.

O livro é um universo incrível, muito bem bolado e, com certeza, meticulosamente pensado. É complexo até de explicar, mas, basicamente, cada dia dos sete que Deus criou não passam exatamente tão rápido como pensamos. Os dias, dentro do tempo celeste, passam de uma forma mais longa. Ao chegar ao sétimo dia, Deus (chamado de Yahweh), partiu para o seu descanso, deixando a guarda do universo com seus cinco principais arcanjos: Miguel, Rafael, Gabriel, Lúcifer e xxx. Com inspirações no cristianismo e na mitologia, os anjos de Spohr tem um diferencial. As suas características são bem humanas, entre elas o ciúme.

É inegável que o livro tem uma pegada bem Hollywoodiana. Lia e imaginava uma série ou um filme. O enredo segue uma linha continua, com direito a flashbacks que criam quase uma história paralela. Os personagens são instigantes e bem construídos. A escrita do autor faz com que você consiga mergulhar na história. O final deixa qualquer mortal (ou ser celeste) curioso para a continuação.





15 comentários:

  1. Oi Kel, tudo bem? Confesso que tenho o mesmo pensamento que você tinha em relação aos livros do autor, mas a sua resenha me fez mudar de ideia e quem saber em algum momento eu confiro. Adoro literatura fantástica, principalmente quando o mundo que o autor cria é bem construído e mesmo assim não é confuso para entendermos. Parece ter personagens bem construídos e uma mitologia complexa.

    Beijinhos,

    Rafa

    ResponderExcluir
  2. Oi Kel!
    Confesso que eu também nunca me senti muito atraída pelos livros do Spohr. Acho que sou um pouco como você quando o assunto é literatura fantástica: são poucos os livros que me atraem e alguns temas me repelem.
    Que bom que foi essa surpresa positiva!
    Beijos,
    alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Comecei a algum tempo ler A batalha do Apocalipse e ainda não terminei rsrssrsr. Adoro livros de anjos, esse parece te muita ação, aventura e cheio de tramas, entre Miguel e a tropa de Gabriel. Uma batalha e tanto.

    ResponderExcluir
  4. Parece ser um livro legal que "aborda" assuntos que não me chamam atenção.
    Confesso que curto mitologia, mas não leria o gênero no momento.
    Abraço, www.likelivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Ola Kel, gostei muito da premissa do livro e ainda com anjos e demônios temas que adoro, fico muito feliz em ver autoras nacionais se destacando no gênero que bem trabalhando rende ótimas histórias . Dica mais que anotada . beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  6. Kel,
    Acho que já comentei aqui, as eu gosto bastante desse tipo de literatura, principalmente com mitologias (reais ou inventadas).
    Tenho certeza que, se até você que não é grande fã do estilo gostou, eu vou adorar!

    Beijos,

    Déia
    Own Mine

    ResponderExcluir
  7. Oiii
    Ja tinha ouvido falar desse livro,mas ele não me chamou muito a atenção.
    Posso ate um dia tentar arriscar a ler ele.
    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Confesso que não me chama a atenção os livros dele, mas é porque não curto o gênero mesmo, poucos os livros que me interessam.
    Meu namorado iria curtir esse livro, vou indicar para ele =)
    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. eu adorei esse livro!!! eu quero a continuação!!!
    definitivamente ele é bem Hollywoodiano, eu ficava imaginando as batalhas acontecerem e sempre me lembrou muito CDZ...
    esse eu achei o melhor livro do sphor a jogada de fazer flash back é ótima! tá tem umas coisas na escrita dele que podia ser melhor, mas... o que vale é a ação ;)

    ResponderExcluir
  10. Ainda não conheço as obras do autor e confesso q não é um gênero q goste muito.
    Achei interessante a parte q vc comentou que cada dia dos 7 criados por Deus não passaram tão rápido qto nos parece.
    Mesmo sua resenha sendo positiva, não seria um livro q leria. Pelo menos por enqto nao.

    ResponderExcluir
  11. Oi Kel.
    Bom como não vou à bienal estarei por aqui acompanhando tudinho.
    Eu comecei a ler a batalha do apocalipse, e até estava gostando, mas não era o momento e encostei o livro, mas é fato que a escrita do autor é envolvente demais e pega de jeito.
    Eu gosto da temática que ele aborda nessa série, já li filhos do eden, e fui sugada e enfeitiçada pela história, devorei o livro.

    Beijos.
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
  12. Oláá
    Bela resenha e que bom que a leitura te agradou tanto, pena que não chama muito a minha atenção, esse gênero eu passo longe, mas espero que quem curta, goste da dica.

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Heey, adorei a resenha! Já li esse livro e simplesmente adorei, e o fato de ser uma obra nacional me dar um orgulho, parabéns pelo blog, adorei!
    http://lendocomela.blogspot.com.br/?m=1

    ResponderExcluir
  14. Oi Kel, bom?
    Já conhecia o autor, mas as histórias dele não são muito meu gênero. Sei que estou supondo coisas, mas quando leio as resenhas não me interesse muito. O que chamou minha atenção foi que ele criou uma trama bem estruturada e trabalhada, um ponto bem positivo da obra.
    Beijos,
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. OI Kel!! *_*
    EU nunca tive muito interesse neste livro. Eu curto alguns livros de ficção fantástica, mas acho que vou deixar esta passar. Não gosto muito de livros que peguem coisas da Bíblia para lazer. Tipo, não sou religiosa, mas não gosto.
    Beijocas!!
    umlugarparaleresonhar.blogspot.com

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita!
Todos os comentários deixados aqui serão carinhosamente retribuídos.
Para isso, basta deixar o endereço do seu blog!
Mas antes de comentar, lembre-se de que esse post foi feito
com muito carinho, então, se vai comentar
"oi, fiz postagem nova, me visita" ou fazer um comentário
apenas de divulgação, este não será aceito.
Obrigada pela compreensão!
Já está seguindo o blog no Google Friends? Então não perca tempo!