# Resenha 254 // Um Amor Escandaloso

Oi pessoal, tudo bem?

Espero que sim. Acreditem ou não, eu nunca tinha lido Patricia Cabot, que, nada mais é que a Meg Cabot versão “para maiores de 18”. Pois é, finalmente conheci esse outro lado da Meg e, para quem adora um romance de época com leve pitadas de pimenta, esses livros são um prato cheio.

Título:  Um Amor Escandaloso// A Little Scandal
Autor: Patricia Cabot
Editora: Record
Páginas: 378
Livro cedido em parceria com a editora



Sinopse: Quando a bela Kate Mayhew é contratada como dama de companhia de Isabel, filha de Burke Traherne, o marquês de Wingate se vê numa situação complicada. Por um lado, tem consciência de que a Srta. Mayhew é exatamente o que a jovem precisa, mas, ao admiti-la em sua casa, o marquês é obrigado a controlar a atração que sente pela moça. O grande inconveniente é que o cargo que ela ocupa a impede de se tornar uma de suas amantes. E Burke vive sobre o juramento de nunca mais se casar, depois de ter flagrado a ex-esposa num ato de traição. Já a Srta. Mayhew não consegue parar de pensar em um homem pelo qual jurou nunca se apaixonar, e esconde um escândalo do passado. Ousará a bela moça lutar contra seus desejos e os fantasmas que parecem persegui-la? O homem que frequenta seus sonhos mais despudorados e o que habita seus piores pesadelos aproxima-se cada vez mais, e ela não sabe por quanto tempo mais conseguirá suportar.

Marquês de Wingate é um cara totalmente arrogante, difícil e totalmente mal falado pela nata da sociedade. Ele flagrou a ex-esposa na cama com outro cara e sua reação não foi nada pacifica. Depois deste dia, ele prometeu nunca mais se apaixonar e vive uma vida de libertinagem. O escândalo fez do marquês uma pessoa polêmica na região e o temperamento de sua filha não o ajuda a diminuir sua má fama. A filha de Burke é mimada, incontrolável e tira o seu pai do sério. Na tentativa de dar um jeito na menina, Wingate contrata a Srta Mayhew, uma dama de companhia com fama de durona. Porém, o marquês não poderia imaginar que iria acabar se sentindo atraído pela governanta.

Nunca tinha lido um livro adulto da Meg. Na verdade, há tempos que eu não lia qualquer coisa que seja da autora. É curioso como a escrita da dela muda quando se propõe a escrever algo mais adulto. É um texto mais maduro, as cenas se tornam mais descritivas e todo o ar de comédia dá lugar a algo mais sensual.

Não tenho do que reclamar de “Um Amor Escandaloso”. A autora é precisa na ambientação de uma Londres do século XVIII, os diálogos são intensos e o leitor consegue sentir a tensão entre os personagens. Wingate é um homem de presença forte. Arrogante, sim, mas extremamente desiludido com a vida. Ele é uma fera indomada. Apesar do futuro relacionamento dele com Kate ficar óbvio desde a primeira vez em que se viram, Meg vai modelando a história com paciência.






















O livro me lembrou muito de “Orgulho e Preconceito”. Não por ser uma “adaptação” da história, mas pelos temperamentos dos personagens. Sinceramente, não sei dizer se houve algum tipo de inspiração da autora, mas Wingate é aquele cara totalmente cabeça fechada, egoísta, prepotente que se acha a pessoa mais perfeita do mundo e, principalmente, acha que o dinheiro compra tudo. Dá raiva dele. Kate, por outro lado, é uma pessoa mais aberta e receptiva, mas que faz os mesmos “pré”- julgamentos que Wingate. Para ficarem juntos eles precisam superar os seus preconceitos e, principalmente, aceitar os defeitos um do outro.

Narrado em terceira pessoa, o livro vai agradar todos os fãs de romances de época. Quem é acostumado a ler os chick lits da Meg, deveria dar uma chance à versão mais “adulta” da autora. Gostei e não me decepcionei. Um Amor Escandaloso é uma leitura rápida e apaixonante recheada de sensualidade.




24 comentários:

  1. Bom ainda não li nenhum livro do gênero de romance de época, mas tenho vários em minha lista de leitura e depois de ler sua resenha sobre este livro, adicionei ele também, parece ser uma história muito boa, que bom que você gostou da leitura, muito boa sua resenha.

    ResponderExcluir
  2. Ainda não li nada da Patricia Cabot, mas participo de alguns Grupos sobre romances de época e as críticas sobre os livros dela são geralmente muito boas. Apaixonada por Julia Quinn como sou, acho bem provável gostar desse livro tb.
    Lendo a sinopse deu pra perceber q parece ser aquele típico romance em q o homem não dá o braço a torcer q se apaixonou pela mocinha. Mas q, qdo resolve se declarar, vira um romântico incontrolável. Quero saber se a Kate é uma mocinha inocente ou se ela se impõe mesmo tendo um "patrão" egoísta.
    Anotado na minha lista.

    ResponderExcluir
  3. Também nunca li nada de Patrícia Cabot e nem sei direito o motivo.
    Adoro romances de época e apenas por Um Amor Escandaloso ser deste gênero ele já havia me despertado o interesse, apenas queria checar algumas resenhas antes de conferir a história que parece muito interessante.
    Sempre acho curioso ver como a escrita de muitos autores se adapta ao que se propõe a escrever, alguns nem parecem a mesma pessoa quando comparamos dois livros do mesmo autor de gêneros completamente diferentes.
    Sua resenha está ótima e me deixou muito curiosa para conferir esse outro lado de de Meg.
    Abraços

    ResponderExcluir
  4. http://designnmania.blogspot.com.br/
    Faça um Orçamento com a Gente, não vai se arrepender!

    ResponderExcluir
  5. Oi, Raquel, tudo bom?
    Eu quero muito ler esse livro, eu ainda não li mas ele está aqui na minha estante,tenho certeza de que irei gostar muito. Adorei a resenha e fico feliz que tenha gostado da sua experiência com Patricia Cabot.

    Beijos,Lu
    Blog: Apaixonada por Romances

    ResponderExcluir
  6. Adoro romance de época. E adulto então?
    Deve ser o máximo.
    Este, com certeza, já entrou na minha lista de desejos. Mas antes eu preciso terminar de ler a Julia Quinn, que o carteiro entregou hoje.
    rsrsrs
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Eu ainda não li nada adulto dela...mas é um experiencia que quero ter em breve gosto da escrita dela!!!

    ResponderExcluir
  8. Oi Kel!

    Hahaha, como você não li nada nem da Patrícia e nem da Mega Cabot, que surpreendente fiquei sabendo agora através de você que Patrícia é Mega, só que para maiores hahahaha. Hummmm, acho que vou gostar de conhecer a Patrícia e suas obras para maiores, adoro o gênero e pela resenha que você fez de Amor Escandaloso eu certamente gostarei.

    Beijos
    Tânia Bueno
    www.facesdaleitura.com.br

    ResponderExcluir
  9. Oiii!

    Kel, você saber que eu sou suuuuper fã da Meg né?
    Então, assim que vi os lançamentos da Record sobre Patricia Cabot surtei. Eu comprei outro livro e quero muito esse (e todos os outros possiveis)
    Não conheci a escrita dela ainda como Patricia Cabot, mas eu achei (pelo o que vc falou) acredita que eu não li Orgulho e Preconceito?? Preciso fazer isso hahaha.

    Gostei da resenha e agora vou colocar o livro dela na frente da leitura :D


    Beijinhos,
    www.entrechocolatesemusicas.com

    ResponderExcluir
  10. Oi Kel!
    E eu que não sabia que Patricia Cabot era a Meg Cabot para maiores??
    Quando eu era mais jovem, eu devorava os livros da Meg, fiquei até com vontade de reler alguns!
    Você já leu "Avalon High"? É um de meus preferidos!!

    Beijos,
    Fernanda
    www.oprazerdaliteratura.com.br

    ResponderExcluir
  11. Oi, Kel! Eu não sabia que a Meg usava um pseudônimo; Podia jurar que Patricia era tipo alguma parente ou filha dela (que tonta eu). Mas muito bom, não confunde os fãs por causa da diferença de gêneros. Ainda não tive a oportunidade de ler nenhum romance de época e agora que vi algo da Meg eu fiquei com muito mais vontade... Só não me agrada tanto essa pitada de hot/erotico ou sei la como dizer, mas por ser +16 (segundo o seu blog) acho que não deve incomodar tanto.

    ResponderExcluir
  12. Tambem nunca li nada da Meg como Patricia Cabot e morro de curiosidade. A Record vem lançando vários romances de época dela e vai aumentando minha curiosidade.. rs
    Pelo visto a história é boa e a Meg convence nessa sua 'outra personalidade'. Espero gostar também =)

    Beijiinhos ;*
    Andressa - Blog Mais que Livros

    ResponderExcluir
  13. Olá, tudo bem?

    Não sabia que esse é um pseudônimo da Meg, achava que era só uma autora com um sobrenome parecido. Infelizmente eu tomei trauma dela com a duologia Insaciável, pois achei o livro dois algo digno de queimar. Dela a única série que eu gosto é A Mediadora. Gostei de saber que ela decidiu expandir os horizontes para algo mais adulto, mas infelizmente depois do fiasco que foi aquele outro livro, não darei mais chances para a autora, mesmo curtindo livros de época.

    Abraços,
    Matheus Braga
    Vida de Leitor - http://vidadeleitor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Oi kel, sua linda, tudo bem
    Você falou em Orgulho e Preconceito e ganhou minha atenção, risos... Eu adoro quando um personagem desafia outro, de diálogos afiados e inteligentes, por isso fiquei muito empolgada em ler esse livro. Recentemente li um livro dela como Meg, risos... e adorei!!!!! Adorei sua resenha!!!!!
    Beijinhos.
    Cila.

    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Oi Kel, tudo bem?
    Eu adoro a Meg como Patricia Cabot, pois ela aborda meus queridos romances de época. SOCORRO. Já estou suspirando aqui pelo Marquês de Wingate, preciso imediatamente desse livro. MEU DEUS! Já imaginando as cenas de brigas entre ele e a Srta. Mayhew.
    Também percebo essa diferença de narrativa quando ela é Patricia, apesar de gostar dela como MEG, eu prefiro a mesma com seu pseudônimo. Agora o fato de o livro te lembrar Orgulho e Preconceito já é mais um ponto a favor, porque EU AMO ESSE LIVRO.
    Parabéns pela resenha Kel, ela está perfeita e me deixou ansiosa por esse livro.

    Beijos
    Leitora Sempre

    ResponderExcluir
  16. Nunca li nada da Meg como Patricia, e por enquanto não tenho vontade de ler. Até curto um romance de época de vez em quando, mas não posso dizer que seja apaixonada pelo gênero. Ainda tenho muito da obra da Meg como Meg mesmo para conhecer, então prefiro focar nisso, embora eu tenha achado interessante a personalidade dos protagonistas desse livro realmente se parecer com a personalidade dos protagonistas de Orgulho e Preconceito.

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  17. Kel ainda não li nada da Meg adulto também, eu adoro romances de época e gostei muito da premissa do livro, ainda mais sendo bem ambientado como você citou. Pelo visto o Marquês essa fera indomada , será fisgado pelo amor. Imagino a filha dele como deve ser . Já está em minha lista de leitura. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  18. Olá Kel, eu ainda não li nada da autora, mas gostei da historia desse livro e de saber que foi muito bem ambientado e que a personalidade dos protagonista lembram um pouco dos de Orgulho e Preconceito, que li recentemente e amei <3 Espero poder lê-lo em breve.

    Visite "Meu Mundo, Meu Estilo"

    ResponderExcluir
  19. Oi Kel, tudo bem? Também nunca li nada da autora sob o pseudônimo de Patricia Cabot, mas fiquei interessada... principalmente por ser uma "releitura" de Orgulho e Preconceito e eu já ter gostado das personalidades dos personagens.

    Acho genial quando o autor consegue mudar sua escrita dependendo do livro, e mesmo assim sentimos a presença dele lá. Adorei a capa do livro e mesmo não curtindo romances de época, fiquei interessada.

    Beijinhos,

    Rafaella Lima // Vamos Falar de Livros?

    ResponderExcluir
  20. Oi Kel, tudo bem??
    Há Há... tenho vontade de conhecer um pouco mais a escrita da Meg em outros gêneros, porque só a série a mediadora a qual amei demais e pretendo reler para resenhar... mas voltando a sua resenha, parece ser um livro bom, eu curto romances de época e não tinha conhecimento desse livro... achei interessante a narrativa e saber que a autora molda bem os personagens apesar da obviedade do romance dos dois... curti.. Xero!!!!

    ResponderExcluir
  21. Olá, tudo bom? :D eu só li um livro da Meg e gostei dele. Curti isso de ela transformar totalmente a sua escrita e até mesmo como colocar um pseudônimo para esse livro mais adulto. Fiquei com vontade de ler e achei a história bem diferente. A capa está linda :3

    Www.horadaleitur.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  22. Oiiiii
    Eu nunca li nada da Meg e muito menos da Patricia. Confesso que não fiquei muito interessada pelo livro. Quem sabe mais para a frente eu dê uma chance para ele.
    Parabéns pela resenha!

    Beijos
    http://www.sacudindoaspalavras.com.br/

    ResponderExcluir
  23. Eu sempre vejo falando mto bem dessa autora nem sabia que Meg e Patricia era a msm pessoa rsrs mto bom saber rsrs achei interessante separar esses generos mto legal, esse livro parece ser mto bom amoo romances de época e ele parece ser bem envoolvente e a capa tbm é linda neh, ja quero mtoo ele rsrs bjs

    ResponderExcluir
  24. Sou a doida dos romances de época e ainda não li nada da Meg! Preciso começar e já seu por qual! Amei e que capa lindíssima ♥

    Beijos Kel! Saudades!

    Joi
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita!
Todos os comentários deixados aqui serão carinhosamente retribuídos.
Para isso, basta deixar o endereço do seu blog!
Mas antes de comentar, lembre-se de que esse post foi feito
com muito carinho, então, se vai comentar
"oi, fiz postagem nova, me visita" ou fazer um comentário
apenas de divulgação, este não será aceito.
Obrigada pela compreensão!
Já está seguindo o blog no Google Friends? Então não perca tempo!