20 maio 2015

# Resenha 233 // Uma História de Amor e TOC

Oi pessoal, tudo bem?

Como andam as leituras? Hoje o papo é sobre um livro capaz de deixar até Jesus Cristo ansioso. Sério. Estou falando de Uma História de Amor e TOC. 

Título: Uma História de Amor e TOC // OCD Love History
Autor: Corey Ann Haydu
Editora: Galera Record 
Páginas: 318
Livro cedido em parceria com a editora




Sinopse: Uma História de Amor e TOC - Bea foi diagnosticada com transtorno obsessivo-compulsivo. De uns tempos pra cá, desenvolveu algumas manias que podem se tornar bem graves quando se trata de... garotos! Ela jura que está melhorando, que está tudo sob controle. Até começar a se apaixonar por Beck, um menino que também tem TOC. Enquanto ele lava as mãos oito vezes depois de beijá-la, ela persegue outro cara nos intervalos dos encontros. Mas eles sabem que são a única esperança um do outro. Afinal, se existem tantos casais complicados por aí, por que as coisas não dariam certo para um casal obsessivo-compulsivo? No fundo, esta é só mais uma história de amor... e TOC.



No livro conhecemos Bea, ela faz terapia para tentar amenizar a ansiedade e o transtorno obsessivo compulsivo, mais conhecido como TOC. Em uma festa de colegial, acontece um blackout e, em meio a todo o alvoroço dentro do ginásio, a garota acaba ajudando um menino que estava tendo um ataque de pânico, situação semelhante a tantas outras que Bea já passou. Nesse primeiro encontro às escuras, literalmente, eles acabam se beijando e um tempo depois se reencontram na sala da mesma terapeuta. A partir dai, vamos conhecendo os lados mais profundos dos transtornos obsessivos compulsivos.

Já li outros livros que abordam o TOC, inclusive um deles era do próprio Grupo Editoral Record, -Amy & Matthew - mas a profundidade e a intensidade do livro de Corey impressionam. Apesar de afirmar que não é maluca, Bea sempre taxou as pessoas com TOC como doidos. E eu estaria mentindo se dissesse que não me questionei sobre a veracidade desta afirmativa. Pra mim, Bea ultrapassava qualquer limite do aceitável. Ela tem um histórico como stalker, tem medo de machucar as pessoas, confere constantemente se todos estão bem, prefere tirar todos os objetos cortantes de perto

O livro é narrado em primeira pessoa, sob a perspectiva de Bea. E que experiência complicada é essa! Os níveis de TOC da personagens são altíssimos, por mais que ela ache que o transtorno dos outros é superior ao seu. Bea é incontrolável e por mais palpável que seja essa angustia, sempre ficava com a sensação de que ela não queria se ajudar, que ela não se esforçava para melhorar. Seus hábitos não são nada saudáveis e são tantos que fica até difícil de enumerar.


























O relacionamento de Bea com Beck começou a partir de uma coisa em comum: o TOC. Aos poucos eles vão se conhecendo e percebendo até onde vão seus transtornos. O livro não foca no romance propriamente dito, mas, na diferença que faz não estar sozinho em um momento de fragilidade. Toda a realidade do grupo de apoio, cada pessoa com um tipo de TOC diferente, mostra que, com ajuda, é possível superar.

O interessante da obra é abordar também como as pessoas que estão de fora lidam com o TOC. Com certeza o transtorno não atinge apenas aquele que o tem. Lyshia, melhor amiga de Bea faz bem esse papel e tenta sempre se fazer presente. Senti falta apenas de um destaque para os pais de Bea.



























Esse não é nem de longe um livro fácil de ser lido. A escrita da autora é boa, mas a leitura não é fluida, até mesmo por envolver tantos sentimentos contraditórios em poucas páginas. Demorei para ler e para compreender tudo o que a autora queria passar com a história. Fiquei nervosa e ansiosa durante a leitura, assim como a personagem. Mas acredito que essa foi a intenção da autora: fazer com que o leitor mergulhasse nas angustias de alguém com TOC.

Não posso dizer que a Bea é minha personagem preferida ou que eu vá me recordar dela em alguma TAG que eu fizer, mas, sem dúvida, ela me sensibilizou (e me irritou em alguns outros muitos momentos)

O livro é bom, intenso e fala de um tema bem delicado. Não foi a melhor leitura que eu já fiz, mas, com certeza é válido dar uma chance, principalmente, para se aprofundar no assunto dos transtornos obsessivos compulsivos.




39 comentários

  1. Oi Kel,
    estou bem curiosa para ler este livro. gosto de tramas que abordam doenças desta forma, e acho que vou gostar.
    TOC é uma doença que atinge muita gente, e muita gente tem e nem sabe. eu mesmo já tive este problema, de forma mais branda, e nem imaginava que eu tinha. e olha que eu já conhecia a doença! só parei para perceber quando me perguntaram se eu tinha TOC kkkkkk
    realmente, algumas pessoas parecem ser doidos mesmo, de tão estranhos que agem, mas isso é normal.
    o único livro que li sobre este assunto foi No escuro, da Elizabeth Haynes, que também gostei bastante e recomendo :D
    que pena que o livro não te agradou tanto assim... espero conseguir ler logo e não me arrepender ;x

    ResponderExcluir
  2. Infelizmente, estou cada vez mais desmotivada para ler esse livro.
    Explico: quando ele foi lançado, só pela capa e título eu já o coloquei na lista de desejados. O título é instigante e essa capa é uma graça! Mas assim que as resenhas foram começando a aparecer, percebi que "todo mundo" se decepcionou um pouco com a obra. Não sei se foi por causa das altas expectativas, mas o caso é que não vi UMA resenha realmente positiva. Em outra época, eu até leria para formar minha própria opinião, mas tenho tantos livros na fila que se eu der um espaço para livros que aparentemente não são tão bons, acabo perdendo tempo, né?
    Então é isso: a premissa me agradou muito, eu quis muito ler esse livro, mas agora ele tá bemmmm no final da fila. Vou ver se com o passar dos dias alguém tem algo de muito bom pra dizer sobre ele :)

    Beijos,
    Duas Leitoras

    ResponderExcluir
  3. Ola! Tudo bem?
    Tenho vontade de ler esse livro. Parece un livro interesante.
    Gostei muito da sua resenha.
    Boas leituras! :-)
    http://abracalibro.blogspot.com.es

    ResponderExcluir
  4. Oi Kel, o tema desse livro é bem interessante, já conheci pessoas que conviviam com outras pessoas que tinham TOC e pude acompanhar um pouquinho do sofrimento causado pela situação. Imagino que a história seja realmente forte, já que trata de um assunto bem sério. Com certeza esse é um livro que irei ler assim que tiver oportunidade.

    Bjs, Glaucia.
    www.maisquelivros.com

    ResponderExcluir
  5. Hello!
    Nunca li nada sobre toc e o livro depois li a resenha até que me interessou. Já tive medo de ter manias que pudessem ser indicios de toc, pode ser loucura minha.
    Mas acho q vou dar uma chance pra o livro, quero ler.
    Bjus

    ResponderExcluir
  6. Oi Kel!! Quanto tempo!! rsrsrs
    Adorei a dica, eu ainda não li Amy & Matthew e não sabia que era disso que se tratava também. Eu gosto do assunto do TOC, até sei como é passar por esse tipo de ansiedade porque já tive que tomar remédios para isso, mas entendo que seja um assunto bem inquietante daqueles que você quer entrar no livro e sacudir o personagem rsrsrs. Fiquei curiosa!!
    Beijos!!!
    Quer Falar de Livros?

    ResponderExcluir
  7. Sei que não tem nada a ver, mas lembrei de "Uma vida para sempre", por conta do TOC, que causa estranhamento a muitas pessoas assim como a SIPA, condição da Ethel em "Uma vida" e também por ser uma escrita que misture tantos sentimentos. Confesso que tenho que parar a leitura quando encontro um livro assim, respirar "assimilar" e retornar.
    Eu adorei a premissa e já entrou para a lista <3

    Blog Coisas da Juu

    ResponderExcluir
  8. eu ja li um livro sobre TOC, sei um pouco sobre o tema, gostei desse livro e apesar de ter conhecido ele agora já me pareceu interessante, pelo jeito nao é só os oposto que se atraem.

    ResponderExcluir
  9. Ainda não li nenhum livro que abordasse esse tema, então creio que seria instrutivo. Pode até não ser memorável, mas creio de deve valer a pena mesmo que a personagem seja um pouco irritante. Fiquei curiosa, então vai para a minha lisonja interminável.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. O título aparenta ser de uma história séria, tensa, a sinopse já achei bem humorada, mas fiquei confusa em algumas passagens. Tenho TOC, mas sempre acho que o dos outros é pior hahahahahaha

    ResponderExcluir
  11. Lendo a sinopse parece um livro perfeito, mas a sua resenha não é a primeira q eu leio em q a pessoa parece ter se decepcionado pois esperava mais pela história.
    O tema é bem interessante e abrangente. O mais estranho desse "problema" é q muitas pessoas q o tem, não sabem q tem. É um livro q leria sim, mas pelas resenhas q tenho visto, acho q vou dar prioridade a outros...

    ResponderExcluir
  12. Oi Kel tudo bem, eu gostei da proposta do livro, vi muitas pessoas falando mal e tal, mas o TOC é uma coisa séria e que deixa qualquer um ansioso. Fiquei com dó da Bea pra falar verdade, para quem tem esse transtorno deve ser bizarro! Bjkas

    ResponderExcluir
  13. Ola Kel o tema abordado é muito interessante e a maneira como as pessoas lidam com o Toc. Mas o fato de a leitura não fluir muito bem ( não sei se devido ao tema também ) me desanimou um pouco. Mas o tema chama minha atenção.Anotei a dica para ler em outro momento. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  14. TOC é uma temática interessante, leio muito sobre a temática, porém artigos, ainda não li tantos romances que o personagem central tenha TOC, achei a abordagem da autora um pouco chatinha.
    http://www.poesianaalma.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Oiee
    Sua resenha está ótima, adorei a capa do livro e espero poder ler em breve pois estou com grandes expectativas, adoro assuntos assim mais intensos, então espero me dar bem.

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Eu achei a capa bem fofinha, vi muita gente falando e elogiando o livro,mas não sei se tô no momento de uma leitura mais travada sabe?
    www.belapsicose.com

    ResponderExcluir
  17. Oi tudo bem?
    Eu achei muito interessante a sinopse me deu até vontade de ler, mas a sua resenha me desanimou :( nem sei mais se vou chegar a tentar a ler esse livro.
    E que maldade é aquela que tu fez com as canetas :(
    http://literaturaparaosaber.blogspot.com

    ResponderExcluir
  18. Nunca li nada com o tema TOC. Ultimamente ando fugindo de livro com temas doenças, pois tenho meus próprios transtornos e nem sempre quero confessar que eles existem.

    Pela resenha, vejo que é um livro perturbador, me fez lembra o filme Melhor impossível, com ótima interpretação de Jack Nicholson.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  19. Kel, eu já estava de olho nesse livro há um tempo, e agora depois da sua resenha eu fiquei ainda mais de olho. Hahahah :) Vou ler com certeza. E sobre a personagem ter irritado, isso só mostra que a autora soube construí-la muito bem. Adoro quando os autores sabem manipular os nossos sentimentos!
    Um abraço,
    www.literasutra.com

    ResponderExcluir
  20. Oi Kel, tudo bem? Gostei da sua resenha, e embora seja um tema interessante de se conhecer mais, acho que não leria... pois com certeza eu iria ficar perdida e angustiada com a personagem. Mas admiro essa capacidade que a autora tem de nos colocar na situação da personagem, e passamos a sentir as coisas como ela.

    Beijinhos,

    Rafaella Lima // Vamos Falar de Livros?

    ResponderExcluir
  21. Oi Kel, td bem?
    Adorei a resenha, e acho um assunto super interessante.
    Tenho uma certa curiosidade em ler esse livro mais pelo assunto, mas já vi, pelas várias resenhas lidas, que não é uma leitura fácil como você mesma disse e isso me desanima um pouco, mas só um pouco ehehehe
    É um livro que eu quero ler, mas ultimamente ando tão sem tempo que não to querendo adicionar nenhum novo livro a lista de leitura kkk

    Beijos
    http://aventurandosenoslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  22. Oi Kel, tudo bem?
    Realmente ter TOC não deve ser fácil, acho que eu devo ter algum, nada comprovado e sou meio hipocondríaca, mas convivi com pessoas que tinham e as coias que fazem, OMG,não tenho palavras para definir.
    Mas o livro apesar de interessante acho que não lerei pela escrita não ser fluída.
    Bjs

    A. Libri

    ResponderExcluir
  23. Oh, esse é um livro que já está na minha lista a tempos!
    Espero poder ler ele ainda esse ano, apesar de não ter sido sua leitura preferida, tem toda razão ao falar que podemos tirar muitos aprendizados deste livro

    http://ocasulodasletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  24. Oi Kel, não li ainda, aliás, na verdade, não li nada referente a toc em literatura. Não sei se vou ler este, mas de qualquer forma, vou deixar o nome anotado.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  25. Olá!
    Agora que fui perceber que nunca li um livro que abordasse esse assunto.
    Gostei muito de sua resenha e conseguiu me convencer! Vou ler, com certeza.
    Apesar da protagonista parecer aquele tipo de personagem que irrita o leitor, seus atos são justificáveis, né?
    Preciso ler pra tirar minhas conclusões.
    Beijinhos :*

    ResponderExcluir
  26. Olá, boa tarde!

    Que livro curioso! O tema TC é bem complicado mesmo, eu acredito que devo ter agui, mas nada grave demais. rs
    Todavia, eu não o leria, ao menos, não agora.

    Beijo.
    Livros & Tal [http://livrosetalgroup.blogspot.com.br]

    ResponderExcluir
  27. Oi Kel, tudoo bom?
    Esse foi um livro que me deixou curiosa desde o lançamento, mas confesso que algumas resenhas me fizeram repensar. Pela sua resenha começo a entender que não é o melhor livro do mundo, mas uma narrativa interessante para refletir sobre o TOC. Gostei de saber que ele mostra o lado de quem tem que lidar com pessoas que passam por esse transtorno.
    Essa protagonista parece ser um pouco maluca....kkkk
    Beijos,
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  28. Kel lindona mesmo com um tema como Toc, de deve ser divulgado, a premissa do livro não me chamou atenção, ainda mais que a leitura não flui muito bem, entendi a intenção da autora, mas ficar ansiosa com um livro a esse ponto, prefiro deixar para ler em outro momento. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  29. Oi Kel, tudo bom?

    Estou bastante curiosa para ler esse livro, porque o TOC nunca foi abordado em nenhuma outra história e isso me chamou bastante atenção. Gostei de saber que apesar de não ser o melhor livro do mundo é válido dar uma chance para ele, por causa da doença mesmo. Também gostei que ele mostrou o lado das pessoas que precisam lidar com quem tem o TOC. Quero ler.

    Beijos,
    www.estantedarob.com.br

    ResponderExcluir
  30. Oi!
    Ainda não li nenhum livro que fala sobre o TOC mais sempre tive muita curiosidade em saber mais sobre o TOC já li algumas resenhas desse livro e é uma leitura que planejo fazer com certeza parece um livro bem intenso e uma leitura bem interessante !!!

    ResponderExcluir
  31. Oi Kel!
    Estou louca pra ler este livro desde que soube do seu lançamento. Adoro livros que falam de "doenças psicológicas". Fiquei um pouco desanimada em saber que a leitura não é tão fluida, mas a leitura me pareceu muito intensa não?
    Espero poder ler ele em breve.
    Um beijo
    Carol
    http://www.sobrevicioselivros.com/

    ResponderExcluir
  32. Que diferente personagens que sofrem de toc, eu nunca conheci pessoas que tivessem o disturbio em um nível forte, apenas de leve que são só chatas, não acho que doentes haha. Mas, stalkear e ter medo de machucar alguém é um nível bem grave, e como você disse sobre a personagem, muitas pessoas acabam não se ajudando ou não se esforçando. Fiquei interessada, mas como a trama é complexa e profunda por conta da doença, não sei se eu teria força para terminar o livro. Adorei a resenha super completa :)

    ResponderExcluir
  33. Gostei bem mais de Amy & Matthew que desse livro. Não senti essa ansiedade e esse nervosismo que você sentiu não, talvez porque eu tenha demorado demais a me conectar com a história devido a erros de revisão e de continuidade, isso me irrita de um jeito que nem tenho palavras para explicar... rs... Mas também acho que é uma leitura válida, principalmente por causa do tema.

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  34. Olá Kel, esse livros narrados em primeiras pessoas por personagens com algum distúrbio/transtorno como o TOC sempre se mostram interessantes para mim, mas eu gosto quando eles são muito bem trabalhados e levam o leitor junto com o protagonista por seus problemas e acho pelo menos pela sua resenha que isso acontece nesse *-* Então espero poder lê-lo e quem sabe gostar *-*

    Visite "Meu Mundo, Meu Estilo"

    ResponderExcluir
  35. Oi, Kel! Eu já tentei começar a ler, mas apareceu outro livro de prioridade e acabei suspendendo a leitura desse. Pelo pouco que li, percebi o que vc falou de não ser uma leitura fluida, realmente ele exige atenção e cuidado do leitor pra absorver o que quer passar. Acho importante a gente sair da caixinha e ler sobre temas diferentes como esse pra ampliar nossa visão. E, mesmo não sendo um livro memorável, a experiência é válida só pelo exercício de se colocar no lugar do outro.
    Beijinhos!
    Giulia - www.prazermechamolivro.com

    ResponderExcluir
  36. Olá, tudo bem?

    Eu abandonei esse livro. Apesar de concordar em alguns pontos com a sua resenha, como o fato de o tema abordado ser intenso e ele não focar no romance propriamente dito, eu não consegui aguentar as repetições do toque e os furos na história, sem falar nos erros de revisão por parte da editora. O livro tem um capa linda e tinha de tudo para ser um sucesso, mas achoque a autora pecou um pouco na forma como ela narrou, acho que colocar a narrativa em terceira pessoa seria melhor, pois ficar dentro da cabeça da protagonista foi mega boring e tedioso.

    Abraços,
    Matheus Braga
    Vida de Leitor - http://vidadeleitor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  37. Oi kel, sua linda, tudo bem?Esse assunto é difícil, é real. Eu nunca convivi com alguém que tivesse TOC, mas já li sobre o assunto. Que pena que a leitura não é fluida, e que você teve dificuldades com a leitura. Já li algumas resenhas apontando esse problema também. Confesso que não fiquei muito animada com o livro.Beijinhos.cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  38. Olá a todos

    Já ouvi muitas pessoas dizendo que esse livro é ruim pelo fato de se aprofundar demais nos transtornos da protagonistas e deixar todo o resto de lado. Não li ainda, então não tenho uma opinião própria para expressar.
    Pessoalmente, gosto me interesso muito por personagens complexos. Então, quem sabe um dia não dou uma chance a essa história?

    Academia Literária DF

    ResponderExcluir
  39. Oie, Kel!
    Eu gostei da ideia do livro, mas o assunto realmente não é de meu interesse. Gosto dos documentários e dos programas que tratam sobre, mas não acho que conseguiria me manter atenta à leitura. Aaah, amei sua resenha! Sei como é quando a narração não é surpreendente, mas o livro consegue agradar.
    Com carinho,
    Celly.

    http://melivrandoblog.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita!
Todos os comentários deixados aqui serão carinhosamente retribuídos.
Para isso, basta deixar o endereço do seu blog!
Mas antes de comentar, lembre-se de que esse post foi feito
com muito carinho, então, se vai comentar
"oi, fiz postagem nova, me visita" ou fazer um comentário
apenas de divulgação, este não será aceito.
Obrigada pela compreensão!
Já está seguindo o blog no Google Friends? Então não perca tempo!