# Resenha 230 // Younger

Oiee pessoal, tudo bem?

Espero que sim =D Não estava tendo muita sorte nos livros escolhidos para ler. Acho que ainda estava de ressaca literária depois de Cidade Murada e não estava conseguindo me envolver em nenhum livro. Até que peguei Yonger para ler e lá se foi a minha ressaca (finalmente!!). Livro fácil de ler, inteligente e mega fofo! Tava doida para contar a vocês o que eu achei do livro.

Título: Younger
Autor (a): Pamela Redmond Satran
Editora:  Record
Páginas: 320
Livro cedido em parceria com a editora




Sinopse: Livro que inspirou a série de TV com Hilary Duff e que tem tudo para agradar as leitoras de Sex and the City e Selva de Batom. Alice sempre pareceu mais nova do que realmente era, apesar de alguns fios de cabelo branco e do jeito despojado de dona de casa de Nova Jersey. Ou melhor: ex-dona de casa. Agora que o marido a deixou e que a filha já não é mais criança, ela precisa refazer sua vida. Então deixa que sua melhor amiga, Maggie, transforme seu visual na véspera do Ano-Novo. Graças às maravilhas da tintura de cabelo e de um par de jeans colado ao corpo, Alice se vê com uma aparência mais jovem, fato atestado num bar de Manhattan: à meia-noite, ela beija um cara que ainda usava fraldas quando ela já cursava o ensino médio. A mentirinha que contou a Josh a faz acreditar que, se ninguém perguntar sua idade, ninguém vai descobrir a verdade. Então Alice se candidata a um cargo na editora em que trabalhou brevemente antes de se tornar mãe em tempo integral – e consegue o emprego. Aos poucos, Josh se apaixona perdidamente por Alice, uma mulher muito mais interessante que as da idade dele. Para ele, Alice tem 29 anos – e pela primeira vez desde os 29 ela tem a sensação de que a vida é um mar de possibilidades. Mas, infelizmente, uma delas é ser desmascarada.


Alice tem 44 anos, é separada e sua filha parou a faculdade para fazer trabalho voluntário na África. Ela teve que largar o emprego quando engravidou de Diana porque sua gravidez era de risco, só que Alice nunca mais voltou ao mercado de trabalho. Sozinha e com a auto estima lá embaixo, ela vai passar uns tempos com uma velha amiga do colégio, Meggie. Meggie por sua vez é totalmente o oposto de Alice; artista plástica e totalmente empolgada, ela convence Alice a dar uma chance para si mesma, repaginar o visual e correr atrás de tudo aquilo que deixou de fazer enquanto estava ocupada colocando os outros como prioridade em sua vida.

Yonger é leve e mostra a transformação de Alice em uma mulher que tenta viver tudo aquilo que não conseguiu quando era mais jovem. Ela ainda está com tudo em cima e aprende a se amar mais, a ter mais confiança em si mesma. A transformação da personagem é incrível. Ela volta a sair, a se divertir, a conhecer novas pessoas e de quebra, ainda consegue um emprego (e um peguete).


























É curioso ler um livro com uma personagem que pode muito bem ser você no futuro. Quem não tem planos para daqui há 7, 8 anos? Na minha cabeça, minha vida daqui a 10 anos é algo totalmente fechado. Mas e se não for da forma como eu sonhei? E se alguma coisa mudar todos os rumos? Alice tinha seus planos e, por só pensar neles, esqueceu de viver sua vida. Sorte a dela ter uma melhor amiga tão incrível. Amei a Maggie, aliás. E super gostaria que ela aparecesse ainda mais no livro.

Narrado em primeira pessoa, o livro é um chick lit rápido de ser lido, mas por trás de tantos dilemas, situações constrangedoras e tentativas fracassadas de Alice entender o mundo jovem de hoje, a autora foi muito feliz em trazer temas polêmicos para o conteúdo da história e discuti-los de forma sutil, mas, muito séria.






















Gostei da critica que o livro faz ao mercado de trabalho. Ele fala exclusivamente do mercado americano, mas a premissa a verdadeira em um panorama mundial. Pessoas mais "experientes" tem dificuldades em encontrar um emprego dentro da sua formação, sim. Na verdade, eu não sei qual é a idade ideal para ter um salario digno porque se você entrega um currículo que mostra que você tem 25 anos, você não tem experiencia suficiente, mas se consta que você já tem mais de 40, está velho demais para trabalhar. Essa hipocrisia me irrita. É uma demagogia sem fim para esconder o puro preconceito.

Preciso dizer também que o livro se passa em NY! E ultimamente eu ando super in love com a cidade, então... Younger só aumentou esse amor. A capa chama a atenção e tem tudo a ver com o livro. Yonger, aliás, foi adaptado para a TV. A série foi lançada esse ano e quem faz o papel de Alice é a atriz Sutton Foster, muito conhecida pelos musicais da Broadway em que atuou.




31 comentários:

  1. Assisti o primeiro episódio da série e gostei, agora esse livro com certeza deve ser muito mais detalhado lógico, ele já está anotado para minhas futuras compras,
    Bjus

    ResponderExcluir
  2. O livro parece ser bem bacana, aquele livro para passar a tarde. Gostei muito da premissa e da resenha! Já vou procurar sobre a série. Espero poder ler o livro em breve.


    Beijos, Gabi
    Reino da Loucura

    ResponderExcluir
  3. Olaaa
    Foi um livro que li recentemente e confesso que gostei bastante da leitura também, é muito divertida, a sua resenha esta ótima haha a capa é muito fofinha.

    Beijos.
    Reality of Books

    ResponderExcluir
  4. Oi. Quando mais nova fazia muitos planos para o futuro e me imaginava bem diferente de como estou hoje, porém, me prefiro agora do que como me imaginei. sua resenha ficou muito boa, me fez ter outra visão do livro, li algumas resenhas sobre ele e não havia gostado, mas você trouxe uma nova perspectiva para o que pode ser uma leitura agradável.
    http://www.poesianaalma.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Kel lindona a capa já havia me conquistado, li algumas positivas e já comprei o livro, adoro o gênero , e os temas abordados são bem interessante, ver esse crescimento da protagonista nos empolga com a leitura. Quando ao mercado de trabalho hoje em dia 35 já se torna velho para o mercado. Uma pena. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  6. não sabia que o livro tinha adaptação ;o
    aah, adoro esse gênero de livros, impossível não dar boas risadas né?
    NY é meu 2° lugar preferido para as tramas. o primeiro é Paris :D
    a trama parece ser ótima, e são esses problemas que a Alice sofre me faz ter medo do futuro ;x

    ResponderExcluir
  7. Olá!

    Adorei sua resenha! Sem contar que quero muito ler esse livro, mesmo eu sendo apresentada a ele através de sua resenha...

    resenhaeoutrascoisas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Oi Kel, não conhecia o livro, mas confesso que apesar da boa resenha e dos seus elogios em relação ao enredo, não me empolguei muito para ler.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  9. Já tinha lido algumas resenhas desse livro, mas ele não conseguiu me conquistar (pelo menos não ainda). Acho uma bobeira a protagonista fingir que é mais jovem e tal. Mas um ponto que não li em nenhuma resenha e você mencionou é essa crítica ao mercado de trabalho. Realmente se a pessoa passa alguns anos "fora" a dificuldade para voltar é imensurável!
    Gostei muito da sua resenha por esses pontos abordados! Parabéns!

    ResponderExcluir
  10. Não conhecia o livro, mas achei a história muito legal, fiquei curiosa para saber o que acontece!
    Sobre o mercado de trabalho, o que dizer? De fato é mta hipocrisia junta, uma pena as pessoas mais velhas estarem sendo descartadas assim!
    Beijos
    Isadora

    www.novoromance.com.br

    ResponderExcluir
  11. Oi Kel, tudo bem?
    Adoro livros cura-ressaca, e adorei a premissa de Younger!
    Achei incrível essa guinada que a Alice deu na vida dela e apesar de não ter nem 30 anos acho que preciso de algo novo na minha vida, por isso me identifiquei em alguns pontos com ela.
    Bjs

    A. Libri

    ResponderExcluir
  12. A sua resenha me fez olhar com outros olhos para esse livro. Todas as outras resenhas que eu li fizeram com que torcesse o nariz na hora para esse livro.

    Só tenho ainda uma ressalva: Eu não consigo entender a pessoa que escolhe casar, ter filhos e ficar fora do mercado de trabalho e dizer ou ser considera como: " ela não tinha vida; ela não viveu".

    Eu acho tudo isso uma piração capitalista e mercadológica (ou sei lá o que) colocar na nossas cabeças que só tem vida quem trabalha fora de casa, ou quem curti a vida a adoidado em festas, sai cada dia com um cara diferente.

    Essa semana eu estava no obstetra e a mulher/mãe disse que tem 4 anos que não tem vida, que só vive para os filhos (filhos gêmeos 4 anos).

    Eu fiquei pensando sobre isso: Acho que se eu fosse amiga daquela mulher teria dito para ela que ela fez a escolha errada. Ser mãe não era para ela. Talvez ela só pariu por causa da família, do marido, da sociedade.

    Acho que o grande problema é quando a pessoa não faz o que ela quer e sim o que os outros querem.

    Gente, eu pirei nesse comentário
    Beijos se não vou passar o resto do dia falando/escrevendo aqui.

    ResponderExcluir
  13. Oi, Kel!
    Acabei de ler uma resenha e outra moça que resenhou tinha dado uma avaliação bem positiva ao livro. Você também foi positiva, mas não deu todas as estrelas... Mesmo assim, fico com o que você escreveu hahaha e como pareceu gostar, fico pensando se daria uma chance. Em especial por amar a Hillary Duff <3 Preciso ver a série!
    Com carinho,
    Celly.

    Me Livrando

    ResponderExcluir
  14. Isso do mercado de trabalho também me irrita demais. Como querem que as pessoas tenham experiência se ninguém dá uma chance? Complicado. A série já saiu? Tô muito por fora, mas me empolguei para ler e assistir depois dessa resenha. Vai ser bom ver a transformação dessa personagem e acompanhar as aventuras dela.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  15. Olá Kel! Muito bacana tua resenha! Este livro tem me cativado. Acho que logo o terei em mãos. Espero que seja uma leitura agradável! Parabéns pela resenha.

    Pensamentos Valem Ouro

    ResponderExcluir
  16. Amei a resenha! Nossa, me empolgou muito a história, capa linda!
    E também fico louca com essas hipocrisias do mercado de trabalho, para mulher entao nem se fala o tanto que sofremos preconceito. Ou vc é velha demais ou falam q vc nao tem experiencia e querem te pagar uma miséria.
    O livro vai para lista de desejos!
    Bjus

    ResponderExcluir
  17. Oi Kel.
    Esse livro me chamou a atenção e eu estou muito curiosa para lê-lo parece ser aquelas histórias bem fofas que te encantam e fluem de forma rápida.
    Coloquei ele na minha lista já

    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
  18. Aiii, NY, vontade de ir pra lá, kkk
    Esse livro parece ser bem leve e divertido mesmo, e realmente, essa questão da idade no mercado de trabalho é bem séria. O pai de uma amiga perdeu o emprego, há alguns anos, e nossa, foi um sufoco para a família, porque foi muito difícil achar outro, e quando achou, o salário não era lá aquelas coisas
    beijos
    http://meumundinhoficticio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Oi ^^
    O livro parece ser legal, mas não despertou em mim aquela curiosidade e necessidade de ler.
    Mas vou anotar o título para quando estiver precisando de uma distração bacana :D

    bjs

    ResponderExcluir
  20. Tenho muita curiosidade de ler Younger, o enredo me parece tão leve e divertido, e sabe concordo com sua opinião a respeito do mercado do trabalho e isto acontece em todo lugar, achei ótimo a autora abordar isto em um chick-lit, já ganhou pontos comigo!

    http://www.daimaginacaoaescrita.com/

    ResponderExcluir
  21. Oi Dyva, tudo bem?
    Eu já tinha visto essa capa, mas ainda não tinha parado pra ler resenhas, e não sei se eu iria gostar, não me dou tão bem com livros nesse estilo. Não sabia que ele originou série. Quem sabe no futuro eu leia. Amei suas fotos, sempre belas. Beijos

    ResponderExcluir
  22. OI Kel tudo bem?

    Poxa eu esperava que vc iria gostar mais do livro deu apenas 3 estrelas e falou muito bem nao entendi, o gênero nao é dos meus preferidos mas pretendo ler e ver se vou gostar!

    Beijos

    www.livrosechocolatequente.com.br

    ResponderExcluir
  23. Oi Kel, amei a resenha e amei tudo o que você falou do livro. Deve ser incrível acompanhar essa transformação da Alice para melhor. Achei a premissa bem diferente, pelo menos eu ainda não li nada desse tipo. Já estou anotando a dica, fiquei apaixonada pela história só de ler sua resenha.

    Bjs, Glaucia.
    www.maisquelivros.com

    ResponderExcluir
  24. ja conhecia esse livro, faz tempo que eu queria ler ele mas ai meio que eu esqueci dele e me lembrei agora rs, gostei da resenha adoro chick lit e quero muito ler

    ResponderExcluir
  25. Não faço planos a longo prazo, nunca fiz. Não sei o que acontecerá na semana que vem, então imagine em 7 ou 8 anos. Acho que a questão é saber aproveitar as oportunidades que se tem e, pra mim, foi isso o que Alice fez.

    ResponderExcluir
  26. Nossa se eu já queria ler esse livro antes, agora após ler sua resenha fiquei querendo ele para ontem. Você apontou informações que me interessam demais: essa questão de planejar ou não nosso futuro, a questão da nossa idade influenciar nossa carreira profissional entre outras tem tudo a ver com o momento que estou vivendo. Enfim amei e pode ter certeza que essa sua dica está mais que aceita e irei indicar para muita gente.

    Parabéns pela leitura e pela ótima resenha. Sim as fotos ficaram ótimas também!!!
    Leituras, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir
  27. Estou mega curiosa para ler esse livro kel, achei a história bem inusitada e divertida, a capa tbm rosa é tão fofa, preciso providencair ele logo. Bjkas

    ResponderExcluir
  28. Bem, como adoro um chick lit esse seria um q leria certamente. A história parece fugir do tradicional e, mesclando temas como carreira profissional, experiencia versus idade, ainda com toque de humor, deve prender o leitor.
    A capa é linda e já é um chamariz pra ficar curiosa com a história.
    Qto a fazer planos para o futuro... não sou dessas nao... Até imagino uma coisa aqui... outra coisa ali... mas não fico me prendendo muito. Acho q assim é mais fácil lidar com os percalços q aparecem.
    Bjoooo

    ResponderExcluir
  29. Já tinha visto o livro, raquel, mas não tinha lido nada sobre ele, só sabia que a série de tv era baseado nele. Assisti aos dois primeiros capítulos da série, mas ela não me empolgou, por isso acabei não me interessando em ler o livro.

    ResponderExcluir
  30. Oi!
    Na primeira vez que vi o livro a capa me chamou muito atenção, ainda não tinha lido a resenha mas gostei muito da historia principalmente da amiga da Alice a Maggie e bom contamos com alguém que nos anime nas horas ruins ainda não sabia que tinha uma serie de tv do livro vou dar uma olhada !!!

    ResponderExcluir
  31. Oi Kel, eu assisti a série e é muito amor, virou uma das minhas séries preferidas mas já posso notar algumas diferenças só pela sua resenha. Mesmo assim fiquei com vontade de ler. Beijos

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita!
Todos os comentários deixados aqui serão carinhosamente retribuídos.
Para isso, basta deixar o endereço do seu blog!
Mas antes de comentar, lembre-se de que esse post foi feito
com muito carinho, então, se vai comentar
"oi, fiz postagem nova, me visita" ou fazer um comentário
apenas de divulgação, este não será aceito.
Obrigada pela compreensão!
Já está seguindo o blog no Google Friends? Então não perca tempo!