# Resenha 179 // Proibido

Oiee, pessoal, tudo bem?

Espero que sim. Hoje não é dia de Papo Literário, mas é dia de polêmica do mesmo jeito. A resenha de hoje é do livro Proibido.  Amado por muita gente mas que pra mim... nem preciso dizer porque vocês já imaginam, né? Huahuahauhua

Livro: Proibido // Forbidden
Autor: Tabitha Suzuma
Editora: Valentina
Páginas: 304

Sinopse: Ela é doce, sensível e extremamente sofrida: tem dezesseis anos, mas a maturidade de uma mulher marcada pelas provações e privações da pobreza, o pulso forte e a têmpera de quem cria os irmãos menores como filhos há anos, e só uma pessoa conhece a mágoa e a abnegação que se escondem por trás de seus tristes olhos azuis. Ele é brilhante, generoso e altamente responsável: tem dezessete anos, mas a fibra e o senso de dever de um pai de família, lutando contra tudo e contra todos para mantê-la unida, e só uma pessoa conhece a grandeza e a força de caráter que se escondem por trás daqueles intensos olhos verdes. Eles são irmão e irmã. Mas será que o mundo receberá de braços abertos aqueles que ousaram violar um de seus mais arraigados tabus? E você, receberia? Com extrema sutileza psicológica e sensibilidade poética, cenas de inesquecível beleza visual e diálogos de porte dramatúrgico, Suzuma tece uma tapeçaria visceralmente humana, fazendo pouco a pouco aflorar dos fios simples do quotidiano um assombroso mito eterno em toda a sua riqueza, mistério e profundidade.

Bom, Maya e Lochan são irmãos com a diferença de pouco mais de um ano de idade. O pai os abandonou e a mãe é uma alcoólatra que passa o dia inteiro fora de casa. A ausência materna e paterna obriga os irmãos a tomarem contra dos três menores. Cabe aos dois leva-los para o colégio, cobrar o dever de casa, fazer comida, etc.

O livro é polêmico por tratar de um tema tabu: o incesto. Quem me falou do livro foi a Dre do blog Livros e Chocolate Quente e desde o inicio eu falava que não queria ler porque não me sentiria a vontade. Até que o ganhei no Top Comentarista do blog dela e resolvi ler. 

Adianto que, para ler o livro é preciso estar disposto a abrir a mente e a aceitar o foco da história. A autora foi, no mínimo, muito ousada e corajosa ao abordar o incesto no seu livro e a admiro por isso. A leitura é interessante, mas Maya e Lochan não me convenceram como um casal. 

Porque?

Porque me questionava: se a situação fosse outra, eles teriam se apaixonado? Se eles não fossem obrigados a agir como responsáveis dos irmãos mais novos, eles teriam se apaixonado? Minha resposta é não. Não consegui ver aquele sentimento como algo que fosse além do circunstancial.




Maya, mas, especialmente Lochan é muito danificado. E quando falo muito, aumente isto em uma escala estratosférica. Ele tem problemas sérios de relacionamento que não fazem com que ele não consiga socializar com as pessoas. Lochan é muito solitário, ele tem crises de pânico só de pensar em ter que se apresentar publicamente na sala de aula, por exemplo. A situação é muito cruel. Adoro um livro de drama porque sempre sofro com os personagens. Mas Mayla e Lochan são marcados pelo descaso daqueles que deveriam cuidar deles. Mãe e pai ausente, ninguém para contar, sem amigos na escola. É muito fácil o leitor se aproximar deles. A narrativa alternada ajuda neste sentido. Quando o relacionamento dos dois começa, eles se fecham para o mundo e parecem viver ainda mais numa bolha. Mas eles simplesmente não me convenceram juntos. Toda essa obsessão, o comportamento dos dois... parecia que eu estava lendo algo muito surreal. Não conseguia ver o palpável, o amor naquilo.

E em dado momento Maya fala que se apaixonou pelo cuidado que o irmão mais velho tinha com ela. Que eles sempre foram cúmplices, sempre muito unidos e que eles eram melhores amigos. Ai me pergunto: mas não é esse o papel de um irmão mais velho? Proteger o irmão mais novo, estar sempre ali para ele? Demonstrar esse amor fraterno dá margem para um amor carnal? A justificativa não me convenceu, mais uma vez.

É complicado analisar o livro porque, todas as circunstancias que a Tabita apresentava, para mim, só aumentava a minha ideia de que, se Maya e Lochan fossem “normais” eles não teriam se apaixonado. Eles são tão frágeis, tão sofridos... acho que, se era para falar de incesto, ficaria mais real se a família fosse uma família como outra qualquer. Não que não existam pais e mães ausentes.



A ideia central da autora é abordar todo o tipo de amor. Até ai tudo bem.  A autora coloca o proibido como uma convenção social que estabelece que aquilo é ilegal ou imoral. Acredito que o amor pode surgir de qualquer lugar. Mas acho difícil que ele surja entre irmão de uma família bem estruturada, entendem? E, para mim, isso ficou um tanto quanto claro no livro. 

E ainda teve o final. Já pela metade do livro, ou talvez até um pouco antes, eu suspeitava do que poderia acontecer com o final do livro. Suspeitava do fato em si e da pessoa que acarretaria o fato. Somando 2 mais 2 não foi muito difícil deduzir. De fato eu acertei nas minhas duas suspeitas. O final arrebatador que muitos blogueiros comentam, não me emocionou. Foi cruel? Muito cruel e triste. Mas não ao ponto de me deixar emocionada.

Apesar de todas essas minhas ressalvas, não achei a leitura de todo ruim, mas não fui tocada pelo livro, nem convencida. Acho pessoas que as se sentirem a vontade com o tema, deveriam ler o livro, sim. E espero que tenham mais sorte que eu. 

Antes de me despedir dessa resenha onde eu escrevi pra caraaaaaaamba,  quero destacar o trabalho da Valentina com a capa e a diagramação do livro.  Realmente ficou muito bonito. Cada detalhe, os capítulos... o livro é muito bem trabalhado. 



44 comentários:

  1. Oi Kel, tudo bem? Acredita que esse livro me impactou? Eu nunca tinha lido nada com relação a amor entre irmãos e pela forma como acabou, sendo um pouco previsível, eu gostei do que a autora tentou forcar. Também pensei que por ser uma família desanaturada isso ocorreu mais facilmente. Beijos

    ResponderExcluir
  2. Kel!

    É sempre bom debater com quem tem uma ideia diferente da nossa em relação a um livro, eu entendi todos teus argumentos e achei eles bem importantes. No meu caso foi sim, o melhor livro do ano, por que de certa forma me mudou, mudou a forma de eu enxergar certas coisas, e não, não é nada a ver com incesto e afins, mas a forma de amor deles. Me questinei sobre outros tipos de relacionamentos que a sociedade acha mais "aceitável" e eu me inclui neste meio.

    Na minha resenha não fiz nenhuma apologia ao incesto, nem concordo, seja nas circunstancia que forem, mas ler esta história, este livro em si, me fez fazer certos questionamentos sobre a vida que eu jamais havia feito, ou se fazia deixava por baixo dos panos...ótima resenha!

    Beijos Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  3. É uma pena não ter gostado tanto. ):

    Beijos! • meu blog

    ResponderExcluir
  4. Oi, Kel, tudo bem?
    De fato um assunto polêmico, não? Fiquei instigada a ler e a capa está belíssima.

    Beijos,
    Nina & Suas Letras

    ResponderExcluir
  5. Realmente você tá certa: se eles fizessem parte de uma família normal teriam se apaixonado?
    Vou ter que ler pra tirar minhas próprias conclusões agora, depois de tantas opiniões controversas.
    Boa resenha! Um abraço, Kel!

    ResponderExcluir
  6. Oiie
    Nossa, o livro realmente trás uma história polêmica, agora que soube mais sobre ele fiquei curiosa sobre a leitura, e um pouco intrigante, um tema diferente de muito com certeza e como você disse, tem que ter a cabaça aberta haha
    Muito legal a dica

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/2014/12/tag-arvore-literaria.html

    ResponderExcluir
  7. Olá Kel!

    Gostei da premissa deste livro, adoro uma leitura polemica kkk, apesar de ter me desanimado um pouco com o seu olhar da construção do romance, dos personagens não convencerem. Mesmo assim, parabéns pela resenha e espero que em 2015 eu possa ter o prazer, ou não, de ler Proibido.
    Abraços

    estantejovem.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Graças a deus, alguém com a mesma opinião que eu! Eu ~só~ vejo comentário positivo a respeito desse livro, pessoas falando que se apaixonaram, que começaram a ver o incesto com outros olhos, e que quem não concorda é que julga de maneira errada. Gente...? É exatamente o que você falou. Se as circunstâncias fossem outras, isso não aconteceria. Acredito que esse amor tenha surgido por eles precisarem um do outro pra se sustentar, pra não cair no chão. Assim como também acho que eles simplesmente não tinham muitas experiências, então até acabaram confundindo o que sentiam. Tô falando tudo isso mas nem li o livro ainda e nem pretendo ler, é algo que não importa o quanto tentem convencer, pra mim nunca vai ser algo correto

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br
    Já conhece os multi talentos? Vem conferir!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Incesto com os outros olhos? Não generalize! E acho que também nem foi isso que a Kel quis falar. Bem.. não sei que resenhas tu leu por aí Carol, mas assim como meu comentário acima não foi isso que o livro me proporcionou. Depois passa lá no Estante pra entender mais minha outra visão da história! Bjs

      Excluir
  9. Oi, Kel.

    Estava curiosa pra saber a sua opinião e te falo que pelas resenhas que vejo em seu blog você não gostaria desse livro e acertei.
    A diagramação desse livro é super linda mesmo. Eu gostei da leitura e me emocionei com eles, mas realmente se eles vivessem em um outro ambiente familiar a história seria realmente outra.

    Beijos.
    Visite: Paradise Books BR // Sorteio Fim de ano

    ResponderExcluir
  10. Todos os blogueiros/as blogueiras que eu vi até agora adoraram esse livro, foi legal ver a história por outro ponto de vista. Não li ainda, mas por tudo que eu sei da história, parece muito irreal mesmo, tratar desse assunto num contexto mais normal talvez fosse mais adequado pra mostrar o amor. Apesar disso, ainda quero ler principalmente por admirar a coragem da autora.

    ResponderExcluir
  11. Ei Kel!
    Não é mistério que eu não curto romances. Podem me chamar de mente fechada, mas o tema abordado no livro, na minha cabeça não funciona. Como você disse na resenha, é possível o amor fraterno de um irmão mais velho com a mais nova, virar algo carnal? Eu acho que não, eu não consigo entender como isso aconteceria, pra mim simplesmente não faz sentido. Como eu não li o livro não posso opiniar com propriedade sobre o assunto, mas pelo o que eu li nas resenhas, parece que a autora criou uma situação, onde a unica solução que os personagens tinham era se fecharem em um universo próprio, posso estar errado, mas é essa a ideia que eu tenho. Ótima resenha.

    ResponderExcluir
  12. Entendo sua opinião Raquel, mas tem coisas que acontecem na vida de algumas pessoas, que mudam completamente. Tem gente que faz pior, é criado com algum tipo de transtorno. Como serial killers, canibais, sociopatas e etc. Isso sim, é da forma em que se é criado, mas amor? Sei que o casal não lhe convenceu, mas eu sinto tanta profundidade na história. Eu não tenho irmãos, então não sei explicar. Mas quando o amor está ocorrendo, tudo é válido. Lochan e Maya me conquistaram desde a primeira resenha que eu vi. Eu simplesmente estou morrendo para ler proibido, ainda não li. Eu tenho uma visão diferente, e não tenho nada contra o incesto. Mesmo sendo pregado por igreja, sociedade, ciência e etc. Toda a forma de amor para mim é válida. E acho que esse tipo de pensamento, veio da forma em que fui criada. Eu nem sei o que dizer, estou ansiosa demais para ler. E sim Raquel, já vi o amor de incesto, acontecendo com famílias estruturadas. Mas na maioria dos casos, são famílias ausentes mesmo que ocorre. O livro me tocou demais e quero ler. E essa capa... é perfeita.
    Abraços Raquel,
    ThayQ.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Compartilho da opinião da Thayna. Ao meu ver, toda forma de amor é válida. Como os próprios personagens colocaram no livro: eles não estão fazendo mal a ninguém, eles simplesmente se amam, da forma mais linda e pura. Mas a sociedade os julga e oprime. Eles nunca serão aceitos. É triste demais pensar que essa é a realidade em que vivemos. Cada um deveria ter o direito de amar quem quisesse.
      Gosto de ler opiniões diferentes e pensar sobre elas. Toda opinião é válida e deve ser respeitada, acima de tudo. Mas acho que as pessoas ainda não tem a mente aberta pra diversos temas, este é apenas um deles.

      Excluir
  13. Oi, Kel!
    A sua, é a única resenha que não favorece totalmente o livro. Todas as pessoas que já leram, dizem que o livro é perfeito e que amou.
    Foi bom ver uma opinião diferente, dentre tantas iguais.
    Continuo com bastante curiosidade em relação á leitura e ao assunto polêmico. Quero ver se o romance vai me convencer ou não.
    Adorei a resenha.
    Beijos

    >> Concorra a um vale presente de R$ 50,00 e R$ 20,00 na promoção 2015 da Sorte. Não fique fora dessa!<<
    Construindo Estante || Facebook

    ResponderExcluir
  14. OOi,

    No começo, antes de saber do que se tratava o livro, eu queria ler, mas depois fui perdendo a vontade. Não que eu tenha problema com o tema, acho que para qualquer livro, nossa mente necessita estar aberta. Mas por todas as criticas. Sempre leio que a autora não convenceu o publico com o romance e que foi forçado. Com a sua resenha percebi o mesmo.
    Claro que li varios elogios, mas nenhum que me fizesse mudar de ideia. Uma pena que a autora não conseguiu surpreender com esse tema.

    Sua resenha está incrivel e eu sinceramente, adoro sua opinião ~ e sua estante~~

    Beijinhos,
    www.entrechocolatesemusicas.com

    ResponderExcluir
  15. Poxa Kel, 2 estrelas, que maldade! :) Pelo que vc falou no whats, pensei que seria pelo menos 3.
    Bom, concordo com você que o amor deles foi circunstancial, e por isso aceitei tudo tão bem. Mas isso porque para mim, qualquer relacionamento é circunstancial. Desde os mais banais e comuns, até os mais surpreendentes, todos dependem de uma hora e situação específica para acontecer, de um conjuntos de circunstâncias. E por isso a autora me convenceu tanto. Ela consegui me fazer aceitar um relacionamento que eu normalmente não engoliria, ela conseguiu me convencer do amor dos dois, e de que eles mereciam ficar juntos.
    Para mim, Proibido foi o melhor livro do ano. Mas gosto é pessoal, rs. Esse ano mesmo li alguns que vocês amam de paixão, e eu achei bem mais ou menos, rs.
    beijos
    http://meumundinhoficticio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Amei o Layout novo!!! =D Então, eu via a capa desse livro nas livrarias, e acha tão ZzZzZ, achava que fosse o puro sono, o mais do mesmo, mas lendo sua resenha agora vou dar uma chance. Gosto de coisas polêmicas e pelo tema acho que a autora foi bem original, mas é aquela coisa como você disse, é um assunto delicado então tem que ter uma mente aberta! Bjooos!

    ResponderExcluir
  17. Oi Kel!
    Nossa, a sua é a ÚNICA resenha negativa desse livro que vi, mas deu pra perceber que ele é 8 ou 80 mesmo.

    Beijos

    http://penelopeetelemaco.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Oi kel!

    A princípio não me interessei pelo livro devido ao tema polêmico. Após ler algumas resenhas, onde a história é mostrada por um outro ângulo, fiquei com vontade de ler, vou colocar entre meus desejados pra ler assim que puder.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  19. Cara , quando se lê um livro ninguém pensa ah e se tivesse acontecido isso será que ela amaria ele , o amor apareceu de forma natural foi real e com certeza convence eu não leio nenhum livro pensando que poderia ter acontecido algo diferente não cabe a mim pensar desta forma não concordo com seu ponto de vista e cara 2 estrelas ? Nada haver a escrita da autora se torna impecável e só pela mensagem que traz vale a pena ser lido por todo mundo este foi o melhor livro que li na vida !

    ResponderExcluir
  20. Primeira resenha "negativa" que eu vejo. Foi legal ver que o livro não é tão perfeito assim como todos dizem e é de fato previsível. Gostei da resenha, quero poder ler logo e tirar minhas próprias conclusões! ^^
    Tudo que Motiva

    ResponderExcluir
  21. Olha... Esse é um tema complicado. Eu sou uma pessoa bastante cabeça aberta e luto para que todos possam ter liberdade: desde que não interfira na vida alheia negativamente, você pode fazer o que quiser, ainda mais quando sexo e relacionamentos são envolvidos - o amor é uma força que até os mais conceituados filosófos falharam em explicar. Mas existem certos limites, e incesto é um deles - se você permite que se misture o ambiente familiar (que em teoria deveria ser seguro) com relacionamentos amorosos e sexo você perde todo o ponto da coisa de ter um porto seguro, sabe? Enfim, me alonguei demais. Ótima resenha a tua!

    ResponderExcluir
  22. Oi, Kel!
    Gostei da sua resenha pela sinceridade dela. Eu já havia lido outras sobre o livro que eram bem positivas, foi até o livro do ano pra alguns blogueiros. Mas gostei da sua analise dos personagens, das circunstâncias e da previsibilidade do final que não chegou a te tocar. Gosto de ver as avaliações tanto positivas quanto negativas, apesar da polêmica da segunda, ambas acabam por direcionar minha escolha. Ainda assim quero, quem sabe um dia, ler "Proibido" e formar minha opinião sobre ele. A temática dele parece ser bem perturbadora e merece ser pensada e discutida.
    Beijos.
    http://asassecretas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  23. Oi, Kel!

    É a primeira resenha que leio desse livro e de fato, a capa é muito bonita. :)
    Porém, o tema e a previsibilidade não me agradaram... Mesmo tendo a mente aberta, não iria gostar dessa leitura.
    Gostei bastante de sua resenha!

    Beijocas.
    http://artesaliteraria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  24. Nossa o livro tem uma capa que lhe prende por horas, sério! Muita linda... e depois de ler a resenha fiquei divido sabe Kel, eu meio que não sei se leio... porque realmente os pontos que você destacou me fez pensar se eu me sentiria a vontade com a problemática do livro (o incesto) ai ai, indeciso, (rss) vou pensar com carinho. Parabéns pela resenha e pleo blog. bjs

    http://joandersonoliveira.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  25. Realmente, primeira resenha que não disse que o livro é perfeito ahahah gosto de resenhas assim, ótima resenha.

    http://criativare-leitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  26. Ola Kel,
    Confesso que sempre quis ler este livro mais pela capa doq pelo conteúdo, tanto que fiquei sabendo agr que o foco era o incesto e acho que desisto da leitura.
    Tenho a mente aberta para muita coisa, mas incesto é uma das exceções. Não consigo me ver nem beijando uma prima.......
    Adorei a resenha!
    Super Abraço

    ResponderExcluir
  27. Que pena que não funcionou com você :( Eu gostei muito!!!
    Adoro um drama né, rsrsrs.

    Amei a resenha, adoro sua sinceridade. E amo como você explica os motivos por não ter curtido isso e aquilo. Porque mesmo assim eu não me ofendi por ter gostado, tipo, não me senti mais burra, hahaha. Mas é assim mesmo, às vezes um livro funciona mais para uns do que para outros.

    Bjksssss mil e FELIZ ANO NOVO!!!! ♥

    Lelê - http://topensandoemler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  28. Faz tempo que quero ler proibido, muito antes de ser lancado aqui... Poois todos falam da narrativa e da história tocante.. Mas q pena q vc n achou isso. Ainda sim quero ler..

    Forever a Bookaholic
    Curta a página do blog

    ResponderExcluir
  29. Como você mesma disse na resenha, são muitas as pessoas que acharam o livro maravilhoso. Até agora, só tinha lido críticas positivas a respeito da obra e por conta disso (e do tema polêmico) fiquei muito curiosa para ler. Gostei muito de ver o seu ponto de vista do livro, dos apontamentos negativos. Agora estou ainda mais curiosa para saber o que vou achar haha Beijos!

    ResponderExcluir
  30. Vim te socorrer! hahahaha
    Você disse tudo Kel, eles nao convenceram como um casa. Ela justificativa da Maya foi o fim pra mim. A partir dali eu continuei o livro de má vontade, só pela minha curiosidade com o final e pelo meu compromisso com a editora. Uma coisa eu gostei muito na história, que foi a trama familiar, os problemas e tudo o mais. Se a Tabitha tivesse focado nisso e feito dos dois irmãos apenas irmãos, teria sido uma ótima leitura.
    Eu fui de coração aberto para a leitura, mas não rolou mesmo!

    Beijiinhos ;*
    Andressa - Blog Mais que Livros

    ResponderExcluir
  31. Oi Kel,
    Por causa do assunto não me empolguei com a leitura, embora eu tenha lido muitas resenhas positivas continuo não me interessando. Não acho que toda forma de amor seja válida =(
    Beijocas ^^

    ResponderExcluir
  32. Ei Kel
    Sinceramente, não é um livro que me empolgue leitura. Não que não respeite formas diferentes de amor ou amar, e tambem estou falando como alguém que nunca leu o livro, mas acredito que existam limites para determinado romance, e este é o meu. Não leria o livro mesmo se as opiniões fossem todas favoráveis. Não acho a ideia de incesto algo relevante pra mim, e não tenho um chamativo para a leitura.

    Abraços
    David Andrade
    http://www.olimpicoliterario.com/

    ResponderExcluir
  33. Vou ser direto esse é um daquele que: Não li e não gostei!

    Todo mundo sabe que não leio romances, e ainda vir montar um casal com irmãos! Isso simplesmente não rola, independente da situação em que eles foram criados. Acho que a autora quis ousar demais e acabou se perdendo.

    Nota 10 para sua resenha Kel!

    Abraço,
    Diego de França

    ResponderExcluir
  34. Poxa que pena que a história não funcionou para você. =/
    Já vi por ai algumas pessoas que tiveram opinião parecida com a sua e entendo.
    Eu gostei muito dessa leitura, o livro me conquistou e a escrita da autora também.

    bjs
    Tais
    http://www.leitorafashion.com.br

    ResponderExcluir
  35. Já li váriaaaasss resenhas desse livro.
    Fiquei surpresa com as suas duas estrelinhas. Pois sempre vejo muitos elogios.
    Essa não é um tema que me incomoda.
    Logo, acho que eu iria gostar bastante do livro.
    Depois de tantas resenhas positivas que li, fiquei surpresa com a sua. kk'
    Mas cada um tem sua opinião, não é mesmo?!
    Eu achei legal a questão de eles terem se apaixonado pela situação em que se encontravam.
    Afinal, na minha opinião, o amor também é feito de contingências e circunstâncias.
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  36. Hey, Kel!
    Por mais que você tenha dito que muitos blogs já falaram desse livro, essa é a primeira resenha que eu leio sobre. O tema tratado foi surpresa para mim e eu gostaria de lê-lo quando tiver oportunidade.
    Minha opinião sobre o livro, que foi formada na sua já que não o li, foi que eles se apaixonaram realmente por causa da situação em que viviam e por não se socializarem. Se os dois tivessem amigos e/ou recebessem ajuda de fora, creio eu que não teria acontecido o romance.
    Adorei o nível de polêmica que o tema pode causar, iuahiauhauiha

    Abs

    ResponderExcluir
  37. bom, eu nunca li um livro com este tema, e também nunca parei muito para pensar na questão de isso ser certo o não. estou curiosa para ler este livro por isso, para tentar compreender... tentar ter uma opinião própria...
    confesso que quando li resenhas sobre o livro também pensava por este lado. a personagem fala que se apaixonou pel,as coisas que seu irmão fazia, mas no meu ponto de vista isso também parece ser bem coisa de irmão, também não consigo compreender essa justificativa...
    não imagino como será o final, mas por você citar o fato de ele ter sito cruel me deixou curiosa e já com alguns pensamentos sobre..
    também espero ter mais sorte que você quando for ler... :P

    ResponderExcluir
  38. Oii
    Que pena que você não gostou, você não se deu mesmo com esse livro! Já eu, estou louca pra lê-lo, está na minha meta. Amo temas polêmicos e um bom drama, apesar do tabu do livro, minha mente é bem aberta e até já assisti a um caso na TV sobre incesto, em outras circunstâncias, claro, mas no fim eles tem um família, com dois filhos e o fato de serem irmãos não os fizeram destruí-la. Eles se escolheram pra se ama, independente do sangue. Quando eu ler Proibido vou poder avaliar como me sinto. E a capa é fantástica!
    Beijos

    ResponderExcluir
  39. Oi Kel!
    Gostei bastante da sua resenha, pois toda resenha que leio é toda elogios... Mas você chamou a atenção para alguns fatos interessantes do porque eles se apaixonaram... E se a situação fosse outra provavelmente não... Tbm achei o final previsível e triste... Foi a resenha do livro que mais me identifiquei e gostei.
    Bjs

    ResponderExcluir
  40. Pelo jeito falado do livro creio mesmo que o livro a cada detalhe estava perfeitamente feito.

    ResponderExcluir
  41. Oi Kel, tudo bem?

    Olha você foi a minha salvação agora, pois eu estava me sentindo um pouco deslocada por ser a única pessoa a achar este livro não era tão bom quanto todo mundo falava, olha você foi a primeira pessoa que disse que esse livro não é tão bom e justificou muito bem o porque deste livro não ter funcionado para você.

    Eu acredito que cada pessoa tem um gosto, e o fato de você não ter gostado do livro te faz uma pessoa ruim ou mente fechada, você apenas não acreditou na história que foi contada. Tem gente que gosta tanto de uma história que passa dos limites quando outra pessoa não gosta.

    Seja um fã, ame seu livro, a história nele, a autora, indique para amigos, mas não ultrapasse o limite e seja ignorante a ponte de ser rude com quem não gostou. Deixar de gostar de um livro que você gostar não torna ninguém pior que você.

    Eu adorei sua sinceridade e sua coragem, pois dizer que você não gostou de um livro que é adorado por multidões é motivo de ser apedrejado hoje em dia, o que eu quero dizer que é uma vergonha.

    Eu concordo com você Kel e acho que esse amor não teria acontecido desta maneira se a situação fosse outra, mas ainda não posso falar com propriedade, pois ainda não o li.

    Mais vou ler e decidir se gosto ou não.

    Mais uma vez parabéns Kel! Eu adorei sua resenha e respeito sua opinião, como todos deveriam fazer já que cada um tem a sua e ninguém é obrigado a ter a mesma.

    Beijos.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  42. Nossa...eu amei este livro. Chorava feito criança quando terminei essa leitura e recomendo a todas as pessoas que encontro. Acho que é um livro que todos deveriam ler para deixar de lado o preconceito e realmente pensar sobre o assunto. Eu nunca tinha pensado nisso, mas depois que li...passei horas tentando decidir de que lado eu estava. Eu tomei minha posição sobre esse tabu e acho que todos deveriam fazer o mesmo.

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita!
Todos os comentários deixados aqui serão carinhosamente retribuídos.
Para isso, basta deixar o endereço do seu blog!
Mas antes de comentar, lembre-se de que esse post foi feito
com muito carinho, então, se vai comentar
"oi, fiz postagem nova, me visita" ou fazer um comentário
apenas de divulgação, este não será aceito.
Obrigada pela compreensão!
Já está seguindo o blog no Google Friends? Então não perca tempo!