01 dezembro 2014

# Resenha 171 // Cidades de Papel

Oi pessoal, tudo bem?

Bem hoje vamos falar de mais um livro daquele autor que todos odeiam amar: John Green! A resenha é do livro Cidades de Papel, que será a próxima obra de John Green a ser adaptada para os cinemas. Espero que vocês gostem da resenha e que deixem os seus comentários! :)

Titulo: Cidades de Papel // Paper Towns
Autor: John Green
Editora: Intrínseca
Páginas: 368 páginas



Sinopse
Quentin Jacobsen tem uma paixão platônica pela magnífica vizinha e colega de escola Margo Roth Spiegelman. Até que em um cinco de maio que poderia ter sido outro dia qualquer, ela invade sua vida pela janela de seu quarto, com a cara pintada e vestida de ninja, convocando-o a fazer parte de um engenhoso plano de vingança. E ele, é claro, aceita.Assim que a noite de aventuras acaba e um novo dia se inicia, Q vai para a escola e então descobre que o paradeiro da sempre enigmática Margo é agora um mistério. No entanto, ele logo encontra pistas e começa a segui-las. Impelido em direção a um caminho tortuoso, quanto mais Q se aproxima de Margo, mais se distancia da imagem da garota que ele achava que conhecia.



Cidades de Papel foi o terceiro livro lançado por John Green (sem contar as obras dele em conjunto com outros autores). O livro conta a história de Quentin, um garoto pseudo nerd que é apaixonado pela sua vizinha Margo desde que eles eram pequenos. O problema é que Quentin se afastou de Margo e, mesmo estudando na mesma escola, mal fala com ela, o que faz com que ele tenha uma espécie de paixão platônica por ela.  Em uma noite, Margo bate na janela do quarto de Quentin e ordena que ele seja seu motorista e cúmplice naquela noite. Quentin decide acompanhar Margo nessa aventura e vive um momento que iria mudar definitivamente a sua vida.

Cidades de Papel também conta com dois ótimos personagens coadjuvantes: Ben e Radar. Tenho que admitir que o eixo Quentin-Margo se torna meio chato e repetitivo em alguns momentos do livro. Porém, tudo isso é compensado por Ben e Radar, que quebram a rotina do livro e ajudam no desenvolvimento da narrativa. Os personagens são bem explorados por John Green e possuem suas histórias próprias, não sendo meros coadjuvantes de Quentin.

"É muito difícil ir embora – até você ir embora de fato. E então, ir embora se torna simplesmente a coisa mais fácil do mundo."

A história de Cidades de Papel possui um lado investigativo que é muito bem construído pelo autor. Margo é uma personagem totalmente misteriosa e imprevisível, fazendo com que o leitor fique sem saber o que vai acontecer. Além disso, a história possui aquela pitada de filosofia que já é característica de John Green. O livro é muito bom para refletir sobre a vida nas cidades grandes e como ela pode ser vazia e sem sentido. Como sempre, o autor aborda temas como a morte, felicidade, amor e amizade, outra marca registrada.



Eu acho que o principal ponto negativo de Cidades de Papel é que a história se torna um pouco cansativa e repetitiva depois de um certo ponto. O início da história é muito rápido e eletrizante, enquanto temos momentos de uma longa pausa nas aventuras, o que me deixou um pouco entediado (e fez com que eu levasse ainda mais tempo para acabar o livro, para desespero da Raquel).

“Talvez seja mais como o que você falou antes, rachaduras em todos nós. Como se cada um tivesse começado como um navio inteiramente à prova d’água. Mas as coisas vão acontecendo… as pessoas se vão, ou deixam de nos amar, ou não nos entendem, ou nós não as entendemos… e nós perdemos, erramos, magoamos uns aos outros. E o navio começa a rachar em determinados lugares. E então, quando o navio racha, o final é inevitável.”


Mas o leitor que aguentar até o fim é brindado com um final muito divertido. Sei que esse final não deve ser um consenso para todos que leram o livro, mas, na minha opinião, o desfecho é legal o suficiente para compensar aqueles pontos negativos que já citei.



Concluindo, não acho que Cidades de Papel seja um livro que ficará marcado na minha memória. Mas ele me proporcionou alguns momentos bem divertidos, além de reflexões bem interessantes. Recomendo para todos aqueles que gostam do estilo de escrita do John Green e que fogem de uma história de amor convencional (pois disso o livro não tem nada).



57 comentários

  1. Ah, o John!
    Claro que, como grande fã de A Culpa é das Estrelas, Cidades de Papel é um livro que desejo irremediavelmente ler. É uma pena os pontos negativos que você citou, sobre a desaceleração na trama e o começo corrido. É uma novidade para mim, pois sempre li criticas mais positivas sobre Cidades de Papel.
    Gostei muito da resenha, é sempre bom quando a resenha é assim, pontual. Me surpreendi por você ter usado a palavra "legal" para definir o final, pois os finais do John Green são sempre mais taxados pela carga de dramatização. Isso me fez querer ler a obra logo, para entender o por que dessa definição.
    Eu adoro a capa desse livro. Aliás, gosto muito do trabalho que a Intrínseca faz com os livros dele!
    Bom, eu gostei muito da resenha, e espero ler o livro em breve!
    Parabéns.

    ResponderExcluir
  2. Hey, Bruno!
    Cidades de papel... Ahhhhhh... Comecei a ler esse livro praticamente no início do ano e parei. A história inicial não conseguiu me prender e eu não consegui dar continuidade. Porém, como sou daquelas pessoas que preferem ler o livro antes de assistir o filme, pretendo retomar minha leitura desde a primeira página.
    Sua resenha citou o que eu esperava: repetição. O livro é muito repetitivo, como você disse, e isso me desanimou bastante.
    Obrigada por expor sua experiência e pela sua resenha.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Oi, Bruno.
    Sou suspeita para falar de John Green por motivos de: Não sou fã. E acho que sou dessas chatas que não quer ler simplesmente por ser um livro do: John Green.
    Tá, talvez eu posso até ler quando o filme estiver quase saindo em Bluray, mas até lá tem chão.
    Sua resenha também não me trouxe nada que eu diga "meu deus eu preciso ler esse livro logo" :( Mas no fundo, com eu disse, sou chata e tenho bloqueio com John Green. :(

    Beijos.
    Blog Cantar Em Verso

    ResponderExcluir
  4. Ahh, desculpa ai Bruno, mas eu amo odiar. hahah
    Ta, não é para tanto, mas eu realmente não consigo gostar de John Green. Ele cria histórias com temáticas bem interessantes, mas não consigo gostar da sua escrita. Não me cativa!
    Porém, fico feliz que os seus livros estão sempre com propostas de adaptação.. Assim eu posso conhecê-las =D

    Beeeijinhos ;*
    Andressa - Mais que Livros

    ResponderExcluir
  5. Eu ganhei esse livro exatamente aqui no blog, mas ainda não li, infelizmente, por falta de tempo. Mas, se tudo der certo, ele sairá da lista de espera agora nas férias de fim de ano. rs
    Quanto ao livro, acho que o que vai mais me prender não é o enredo em si, mas Margo que parece ser o tipo de personagem que eu gosto. Talvez até não seja o livro que me marcará para sempre, como você disse, mas imagino que ele me proporcionará uma leitura muito agradável, ao menos.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de dezembro

    ResponderExcluir
  6. Oi Bruno,
    li este livro inicio do ano, e não sei se foi o fato de eu estar mega empolgada para ler ele, mas não gostei não ;x
    achei a trama repetitiva demais, como você citou, e isso me tirou do sério. me fez ficar com vontade de abandonar o livro. já do final, eu gostei, mas achei que poderia ter sido melhor também hehe

    ResponderExcluir
  7. Hey Bruno, bom nunca me interessei muito pelos livros do Jonh Green ( Mas é claro li A culpa é das estrelas ), os livros deles estão cheios de coisas para pensar e eu leio mais ação e aventura, mas você me deixou curiosa com essa historia o Nerd se apaixonando pela vizinha, os outros personagens acho que agora vou ter que colocar na minha lista de leitura.

    ResponderExcluir
  8. Nossa, quanto ACEDE você tem '-'
    Nunca li nada do John acredita? Nunca tive tanto interesse nas obras dele.
    Achei bem fofo o jeitinho da Margo, Quentin deve se sentir triste por não conhecer certamente a Margo.
    O enredo parece ser bem fofo mas juvenil, gostei sim pela primeira vez tive um interesse no John ^.^
    Mas fiquei na dúvida por você ter citado que fica repetitiva algumas partes. Quero ler mas não no momento.
    Abraços Bruno,
    ThayQ.

    ResponderExcluir
  9. Mesmo vendo um ponto que não gosto que é o de longas pausas em um certo assunto (pra quem tem deficit de atenção é horrível), eu estou totalmente arrependida de não ter comprado esse livro, tenho que comprar.

    ResponderExcluir
  10. Oi Rquel tudo bem?
    Ja li muitas resenhas e ja ouvi falar muito bem desse livro,
    ainda nao tive o prazer de ler mais em breve vou dedicar um tempinho a ele
    beijos
    www.marichic.com

    ResponderExcluir
  11. Olá, Bruno.

    Já li dois livros do João Verde e ele não me conquistou muito. Foi A Culpa é das estrelas e Quem é você, Alasca. Tenho curiosidade de ler os livros dele e gosto quando eles tem um toque filosófico, adoro livros que me deixam pensando. Talvez eu leia ele por isso.

    Paradise Books BR

    Beijos.

    ResponderExcluir
  12. Eu achei que essa parte q vc disse parada para mim foi muito boa! Pois eu ficava mais curiosa ainda para saber se Q tava conseguindo chegar perto da Margo..
    Eu gostei bastante do livro!! Não é o melhor dele mas me animou para ler os outros livros do autor ja q odiei o teorema katherine..
    Forever a Bookaholic
    Curta a página do blog

    ResponderExcluir
  13. Eu ameeei esse livro, mas você tem razão, algumas partes são meio cansativas :/ tirando isso eu amei tudo no livro, os personagens, principalmente a Margo, porque ela é toda misteriosa e imprevisível e o final é tão awwwwwwwn *u*

    ResponderExcluir
  14. Oi, Bruno. Só li um livro do John Green até agora: "A Culpa é das Estrelas". Apesar de ter gostado, não achei nada demais, mas estou curiosa para ler os outros livros do autor. Esse parece ser bem interessante, mas você ter falado que a leitura fica cansativa em um certo ponto me desanimou um pouco.. :\ Enfim, ainda assim pretendo ler, só que acho que beeem no futuro haha

    ResponderExcluir
  15. Ola Bruno minha filha comprou esse livro na Bienal e ainda não li, confesso que tentei ler Quem é você Alasca e parei pois a leitura não fluia cansou, e lendo sua resenha acho que terei o mesmo problema com esse livro. Vou adiar mais a leitura. abraços

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  16. Olá,
    Eu confesso não ter muita vontade de ler outros livros desse autor, não curti muito ACÉDE mesmo e nem tenho vontade de ler outras obras do mesmo.
    Beijos.
    Memórias de Leitura - memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Oi, Bruno!
    Eu tenho esse livro, mas ainda não o li.
    Eu sempre achei que o livro fosse exatamente o que você citou acima. Acredito que não me decepcionarei quanto a isso. E nem de longe acredito que este seja o melhor livro do autor. Hehe
    Gostei de saber sua opinião e das suas ressalvas.
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.com

    ResponderExcluir
  18. Gosto bastante de Cidades de Papel e saber que vai ser o próximo filme dele me deixou super feliz.
    Quentin-Margo é meio enjoativo mesmo, por isso amo Ben e Radar e seus papais noeis negros, haha.
    A Margo é uma vaquinha total, hahaha.
    A primeira parte é muito boa mesmo e a segunda vai enjoando depois de um tempo, mas gostei do final também.
    :D

    Beijoooos

    www.casosacasoselivros.com

    ResponderExcluir
  19. Ah, esse livro é pra mim mesmo! Amei saber que todos os livros de John Green tem
    pitada de filosofia, já que só li A Culpa é das Estrelas. E também estou fugindo de histórias de amor convencional. :D
    Ótima resenha! Abraço!

    ResponderExcluir
  20. Oooi Florzinha!!

    Eu lembro que logo quando JG "estourou" aqui eu li um mooonte de spoilers inclusive desse livro, o que eu acabei deixando o autor de lado. Tenho dois dele aqui,mas esse eu acabei não me interessando mais por ele. Gostei bastante da sua resenha, mas não é o que me deixa com vontade de ler do autor.


    Beijinhos,
    www.entrechocolatesemusicas.com

    ResponderExcluir
  21. Oi Bruno

    Li apenas dois livros do John e pela sua resenha achei a personalidade da Margo muito parecida com a Alasca. Será que estou errada?
    Quanto ao livro sempre vi resenhas bastante positivas sobre ele e só me interessei de verdade quando vi que ele será adaptado para o cinema.
    Pretendo ler antes do filme sair.

    Abraços
    mundo-de-papel1.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  22. Oi Bruno!
    Confesso que tenho todos os livros do Jonh, mas não tenho vontade e animo para lê-los... Só A Culpa é das Estrelas mesmo... E a maioria das pessoas parece ter uma opinião igual a sua não só quanto a este livro, mas como os demais... São livros bons, mas ficam naquele quase....
    Bjs

    ResponderExcluir
  23. Bom, os únicos do John que eu li foram ACEDE e O teorema Katherine. Tenho Cidades de papel, comecei a ler, e não sei o motivo mas eu tava demorando muito pra ler, todos os dias lia um pouco, mas logo ficava cansada. Achei que fosse o meu momento e parei, mas pretendo voltar nele antes de ser lançado o filme. Vou acumular gás para as parte chatas e mergulhar nele, só não sei quando rs.

    ResponderExcluir
  24. Oi Bruno :)
    Eu não gosto muito de John Green, mas também confesso que só li A Culpa é das Estrelas. Pretendo ler outra obra dele em breve :)
    Beijinhos

    Aproveito para convidar você a participar do sorteio de Natal que estou a fazer no meu blog. Obrigada desde já ^-^
    http://fofocas-literarias.blogspot.pt/2014/11/sorteio-de-natal-marcadores-magneticos.html

    ResponderExcluir
  25. Eu li esse livro há algum tempo e confesso ter achado terrível. Não quero assistir ao filme,pois me decepcionei muito com a história de Cidades de papel. Achei tudo muito enrolado, repetido, bem massante.

    http://mundo-restrito.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  26. Oi Bruno, tudo bom?
    Eu, diferente de você, não gostei nada nada da leitura. E assim como você, para mim esta leitura não ficará "marcada" na minha memória. Mas gostei da tua resenha! Beijo,
    entreeleitores.blogspot.com

    ResponderExcluir
  27. Ainda não li nada do John Green, tinha muitaaaaa vontade para ler A Culpa é das Estrelas mais eu assisti ao filme ontem e num achei legal, não é emocionante achei que seria muito lindo o filme mais num gostei entt acho que o único livro que eu queria ler msm era A Culpa é das Estrelas mais agora não tenho vontade e este também não mi animo muito para ler :(

    ResponderExcluir
  28. Oi Bruno, tudo bem? Do John Green só li "A Culpa é das Estrelas" e não conseguir achar a maravilha que muita gente achou, apesar de ter gostado bastante... também li "Will & Will" que ele escreveu com o David Levithan. Gosto muito da narrativa dele, mas acho que em alguns momentos ela realmente se torna repetitiva e arrastada, adoro os personagens secundários que ele cria e acho que gostar do Ben e do Radar também. É um livro que pretendo ler sim, pelas reflexões que ele trás, mas do que pela aventura em si, mas não é um livro que eu quero desesperadamente ler. Ótima resenha!!

    Beijinhos,

    Rafaella Lima // Vamos Falar de Livros?

    ResponderExcluir
  29. Olá

    Lembro de ter ficado muito tentado em comprar esse livro na época em que ele havia saído, mas acabei deixando de lado e até hoje não comprei e consequentemente não li. Não sabia que a história era sobre um amor platônico e uma garota misteriosa, mas fiquei bem curioso por que rolou uma identificação -.- Espero poder ler antes do filme sair.

    Abraço!
    www.umomt.com

    ResponderExcluir
  30. Oi Bruno, tudo bem?

    Eu só a li ACEDE do John, mas tenho os outros livros aqui. Tenho medo de em decepcionar com os outros livros. Porque ACEDE foi tão bom, tão perfeito que tenho receio de não gostar de outro livro dele. Pode ser que leia ''Quem é você, Alasca?" porque tenho mais vontade, mas por enquanto não.

    Beijos,
    www.leitorasempre.com

    ResponderExcluir
  31. Oi, Bruno
    Do João, eu já li ACEDE e OTK. Gostei de ambos e tenho muita vontade de ler Cidades de Papel. Gosto dessa imprevisibilidade da Margo e gosto de saber que os coadjuvantes são ativos na série! Estou bem curioso com o final, uma vez que todos elogiaram e afirmaram que compensa os pontos negativos.
    Vamos ver se consigo adquirir o livro e fazer minha leitura! :)

    Abraço
    Adriano
    GeraçãoLeitura.com || http://geracaoleiturapontocom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  32. Oi Bruno.
    Não me vejo fazendo a leitura desse livro, a premissa dele não me atrai.
    Mesmo ciente que ele proporciona reflexões e é divertido, o fato de ter momentos cansativos e repetitivos só vem a contribuir com minha decisão de não ler o livro.

    Beijos.
    Leituras da Paty


    ResponderExcluir
  33. Oi Bruno!
    Muita gente implica com "Cidades de Papel", mas eu adoro o livro (acho que ele tem uma das cenas mais engraçadas escritas pela John, rsrs). Gosto muito do mistério em torno da Margo e desse caráter investigativo que ele usa nessa trama.
    Pelo jeito a sua experiência também foi positiva :)
    Beijos
    alemdacontracapa.blogpsot.com

    ResponderExcluir
  34. Eu li esse livro a pouco tempo, e confesso que não gostei muito dele. Também achei ele meio cansativa, e a protagonista realmente me irritou. Mas espero gostar mais do filme :)
    Beijos!

    ResponderExcluir
  35. Olá, Bruno!

    Li o livro no começo do ano e fiquei decepcionado. Por sempre falarem bem do autor, achei que o livro seria uma espetacular obra literária. Claro que quebrei a cara, não é? Os personagens são infantis, e a Margo é tão... VACA. Esse livro também não ficará em minha memória, dei a mesma nota que você.

    Até logo,
    Sérgio H.

    www.decaranasletras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  36. Não fujo de uma história de amor convencional não, rs, na verdade sou viciada, hehe, mas posso superar isso só por ser um livro do John Green e eu querer ler tudo dele depois de ACEDE! *-*

    Que bom que de todo jeito o livro te fez refletir e te proporcionou momentos divertidos, mesmo que não tenha sido marcante na sua vida. E pena que a história tenha se tornado cansativa e repetitiva, mas pelo menos você ficou satisfeito com o desfecho.

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  37. Oi Bruno,

    Eu nunca me interessei por Cidade de Papel, algumas vezes até fiquei tentada a comprar, mas lendo algumas resenhas umas positivas, outras não, acabei por decidir não investir e agora com sua resenha falando dos pontos não positivos e dando a ideia de que se aguentar/conseguir chegar até o final do livro, compensa o desfecho dado à trama, mesmo assim não me motivo a ler.

    beijos
    Tânia Bueno
    www.facesdaleiturataniabueno.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  38. Olá Bruno!
    John Green é John Green! Amo os livros dele ele e incrivel!
    Já ouvi falar do cidades de papel. Gostei da sinopse.
    Vou ler com certeza, esta na minha lista <3

    ResponderExcluir
  39. Adorei a parte (para desespero da Raquel) tipo...gimme resenhas Bruno! te entendo Bruno passo isso com as meninas lá as vezes! Mas pretendo ler o livro justamente por ser a próxima adaptação tendo um livro do John como base, espero adorar, pois no fim sempre acabo gostando dos livros dele, até agora 100% de aproveitamento!

    Até! Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  40. Oi Bruno, eu quero ler este livro mesmo já tendo lido em outras resenhas essas reclamações sobre o livro, mas eu tenho que dar uma chance a ele e ver se vou gostar ou não.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  41. Oi Bruno, vivi uma relação de amor e ódio quando li Cidade de Papel, principalmente por alguns aspectos que você relatou. Os momentos de pausa na narrativa, a velocidade como os fatos acontecem. Mas no final, não tem como odiar os livros do John, ele sempre trás reflexões interessantes! Meu preferido é Quem é você, Alasca?

    Beijos
    Blog: Porão da Liesel
    Página no Facebook

    ResponderExcluir
  42. Fiquei com vontade de chorar quando terminei de ler o livro. Chorar de desgosto. A busca pela Margo é muito entediante e até parece que em algumas páginas o autor está "enchendo linguiça", pois ele escreve, escreve, escreve e no final se você não lesse estas páginas não iriam fazer falta alguma ao livro. As únicas partes que salvam são as que os amigos do Q aparecem. E só!
    Bjss

    ResponderExcluir
  43. A história é bem legal, apesar de ser um pouco cansativa. Tem um pouco de mistério para desvendar a fuga de Margo e algumas partes engraçadas. Só achei que o final deixou a desejar. Abraços :)

    ResponderExcluir
  44. Oi Bruno. Joia? Sempre quis ler outros livros do John Green depois de A culpa é das estrelas, mas não me vem boas indicações. Quem sabe eu continue a amar odiar ele com esse livro? Bjs
    folheandominhavida.blogspot.com

    ResponderExcluir
  45. Oi Bruno.
    Já vi gente reclamando desse livro, que ele não é o melhor do John Green e sei lá mais o que. Eu não posso opinar muito porque nunca li nada dele, mas não é um livro que me atraia mesmo não. Tenho a impressão que acharia chato.

    ResponderExcluir
  46. Oi, Bruno!
    Li Cidades de Papel há algum tempo e gostei da leitura. Concordo que houveram momentos que a leitura ficou um pouco repetitiva, o Quentin as vezes irritava, mas os amigos foram demais!
    Porém, ao contrário de você, eu não gostei do final. Não me agradou, achei que o Green poderia ter dado outro desfecho para a história :/
    Beijos

    >>Tem promoção de Natal e Final de Ano lá no blog. São livros, marcadores e vale presente. Não fique fora dessa!<<
    Construindo Estante || Facebook

    ResponderExcluir
  47. Oi, Bruno
    Amo John Green, já li todos deles, e tenho uma paixão especial por Cidades de Papel, mesmo indo contra à maioria das pessoas que não gostaram dele. Mas, não sei, tem alguma coisa nele que mexe comigo. É como você falou, ele não é nada convencional, é divertido e gera reflexões. Amo demais. Não vejo a hora pelo filme.
    Beijos

    ResponderExcluir
  48. Olá
    PArabéns pela resenha.
    Eu também não acho cidades de papel um livro marcante, mas notamos claramente que é um livro gostoso de ser lido, apesar do seus momentos cansativos. Eu até gostei de ler ele e dei a mesma nota que você

    Att,
    decaranasletras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  49. Sou super fã dos livros de John Green, o primeiro que eu li foi A Culpa é das Estrelas, gostei do livro tão quanto do filme, mas Cidades de Papel nunca tinha lido, aliás já tá na hora né, vejo muitas críticas negativas a ele, e isso acabou me desinteressando um pouco.
    Beijos

    ResponderExcluir
  50. Olá Bruno,
    eu gosto daquele amor convencional, gosto da mesmice e clichê,e eu me arrisquei em ler A cupa é das estrelas e confesso, não me senti muito bem lendo, não achei tudo aquilo e fiquei ate braba comigo, pois todos gostavam por que eu não.
    Em Cidade de papel, achei legal colocar o mistério ali presente e aventuras, mas ainda sim não sei se posso ler. Ainda estou traumatizada com o outro livro.
    Porem eu não descarto, pois sei que posso mudar de ideia. Então quem sabe mais a frente eu leia e goste.
    Parabéns pela resenha!

    Beijokas Ana Zuky

    ResponderExcluir
  51. Primeiro livro do John Green que eu vejo alguém falar que o começo é bom, porque todos que eu já peguei para ler, o começo é um saco.. Mas como nada é perfeito, tem que ter algo irritante, que você disse que começa a ficar cansativo em certo ponto. Esse daí eu ainda não li, mas é o livro que eu tenho esperanças que o tio Green cresça em meus conceitos..

    Blog

    ResponderExcluir
  52. Oi Bruno,
    Concordo com você, todo mundo odeia amá-lo rsrs, esse foi o único livro dele (sem coautoria) que ainda não li, mas tenho que fazer isso depressa, afinal, um pseudo nerd deve ser muito bom e mesmo a leitura sendo lenta em alguns momentos acho que o final recompensará tudo rsrs.
    Beijocas ^^

    ResponderExcluir
  53. Olá!
    Eu já li Cidades de papel e confesso que gostei bastante, os personagens secundário são muito bem construídos e divertidos. Gostei muito da história e da sua resenha

    Beijos
    http://www.sacudindoaspalavras.com.br/

    ResponderExcluir
  54. Percebi que tem seu lado investigativo, mais não achei o livro tão enjoativo ou cansativo, sinceramente gostei da história.

    ResponderExcluir
  55. O "autor que todos odeiam amar".. tem razão.
    Quero muito ler esse livro. Sou apaixonada por essa capa.
    Eu li apenas A Culpa e das Estrelas (muitooooo antes de sair o filme) e detestei.
    Mas quero dar uma segunda chance ao autor, só por causa dessa capa linda!! kk'
    Adoro livros investigativos e acho que, por conta disso, o livro pode me agradar mais do que A Culpa e das Estrelas.
    Por outro lado, detesto livros que começam eletrizantes e depois perdem o ritmo e nos entendiam. Lembro-me que quando eu li O Colecionador, eu me senti assim.
    Mesmo assim, ainda quero lê-lo. Está na minha lista para 2015.
    *---*

    ResponderExcluir
  56. Tai ai um livro que não tenho curiosidade de ler.
    Infelizmente tirando A Culpa é das Estrelas, todos os outros livros do autor que li não me agradaram.

    bjs
    Tais
    http://www.leitorafashion.com.br

    ResponderExcluir
  57. Ainda não li nenhum livro do John Green... :/ mas quero muito ler A Culpa é das Estrelas e Cidades de Papel.
    Gostei de saber que o livro tem momentos divertidos, isso ajuda muito quando a leitura é cansativa. Que bom que a Margo é misteriosa e imprevisível, posso ver que quando ler irei querer saber o que vai acontecer e me surpreenderei.
    Fiquei curiosa para saber se a Margo se apaixona pelo Quentin, ou se fica só na paixão platônica mesmo..

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita!
Todos os comentários deixados aqui serão carinhosamente retribuídos.
Para isso, basta deixar o endereço do seu blog!
Mas antes de comentar, lembre-se de que esse post foi feito
com muito carinho, então, se vai comentar
"oi, fiz postagem nova, me visita" ou fazer um comentário
apenas de divulgação, este não será aceito.
Obrigada pela compreensão!
Já está seguindo o blog no Google Friends? Então não perca tempo!