# Papo Literário // Venda de livros cortesia

Oiee, pessoal, tudo bem?

Comigo está tudo certinho! Gente, sou só eu ou o ano passou igual a equipe Rocket: na velocidade da luz?? NosSenhora!

Bom, hoje vamos falar de uma prática bem comum: venda de livros que foram cedidos através de parceria. Pois é, infelizmente isso é muito frequente e está longe de acabar. Quem tem parceria com editora está acostumado a ganhar livros com aquele selinho de "cortesia, venda proibida". Náo sei se a letra é pequena demais, mas o fato é que muita gente ignora este aviso e simplesmente vende o livro para ganhar um dinheirinho a mais. Até entendo que muitas vezes qualquer dinheiro é bem vindo, mas vou te dizer

Ohh gente esperta.



O que acontece é o seguinte: o livro não é para ser vendido.
Ora, e porque eu não posso vender o MEU livro?

Bom, vamos lá: não saberia dizer se existe, de fato, uma lei que proíba, especificamente, a venda destes livros cortesia. Mas a prática fere questões contratuais da empresa que vão muito além do eixo editora > blogueiro.  E é sempre válido lembrar que é preciso ter bom senso e ética, o minimo que se espera de um blogueiro. Uma pessoa ética, que sabe dos termos de parceria, não vende aquilo que foi cedido gratuitamente.



Por mais que não recebamos dinheiro vivo com parcerias de editoras, recebemos exemplares sem nenhum custo (nem mesmo frete). E estes livros, muitas vezes, são bem carinhos na livraria. O que você tem que fazer em troca? Ler e resenhar, falando bem ou falando mal.

Não gostou do livro? Não pretende relê-lo? Ele vai ficar parado na estante? Troque! Doe para uma instituição de caridade! Vender é antiético e você vai estar violando o "acordo" que você mesmo fez ao firmar parceria com a editora.



Mas, claro, essa prática não se restringe apenas a blogueiros que vendem livros de parceria. Já vi sebo vendendo, já vi feirinha de livro vendendo... sei que, muitas vezes, quando estamos comprando não reparamos nesses selinhos, mas vale a pena checar. Se você é detalhista como eu, daqueles que deixam o livro de cabeça pra baixo pra ter certeza de que não tem nenhum arranhãozinho nele, comecem a prestar atenção nos livros de sebos, vendedores de livros... e reclamem quando virem um livro cortesia sendo vendido!!

Até onde sei não existe uma leia que “proíba” a prática. Mas é questão de bom senso, ética da pessoa.
Parceria não deixa de ser um negócio “lucrativo” (embora não seja rendável para o blogueiro), o livro que recebe da Editora é um preço pago pelo seu serviço. Você vai ler, vai resenhar, falar dele em seu blog! 

66 comentários:

  1. Não sabia que não podia vender, ainda bem que nunca o fiz, mesmo que não goste, tenho carinho com meus livros e ao invés trocaria por outro, bem mais fácil. Vejo muitos grupos no facebook vendendo livros.
    Super certo Raquel, gostei do post, serve para muitas pessoas que fazem isso, independente que quem seja o dono do livro.
    Beijos Raquel,
    ThayQ.

    ResponderExcluir
  2. Vejo direto em sebos livros de cortesias.. E ja vi varios ARC's (a prova do livro antes de publicarem na livraria)...
    Não concordo mas vejo direto pessoas vendendo livros q receberam da editora..
    Forever a Bookaholic
    Curta a página do blog

    ResponderExcluir
  3. Normalmente quando ganho algum que não queria eu uso o skoob para trocas, mas nunca vendo... Tbm acho errado essa prática...
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Nunca tinha parado para pensar muito nisso ( Eu nunca venderia um livro meu ), acho que você está certíssima, é um absurdo a editora te mandar um livro com um aviso e a pessoa vender...Tipo se toca troca ou doa se não gostou ( Como você sugeriu ). Gostei muito do post muitas pessoas tem que ler isso ( Blogueiras literárias principalmente ).

    Bom beijinhos Kel

    ResponderExcluir
  5. Como participo de sorteios e top comentarista faz um tempinho já recebi vários livros com esse carimbo. Nunca vendi um livro meu, mas já troquei um de sorteio (divergente, pois foi depois do boom e cada livro tava 40,00 da série, então troquei por um que eu iria ler), mas foi o único, e mesmo assim com um amigo meu. E também nunca comprei um livro com carimbo, se não me engano. Não fico procurando isso, mas nunca me aconteceu.

    ResponderExcluir
  6. Sério que tem gente que faz isso? :o
    Eu tenho o costume de emprestar os meus livros, é uma forma de incentivo a leitura e de divulgar a obra (minha amiga gostou, fala para outra amiga dela...)

    http://www.eucurtoliteratura.com/

    ResponderExcluir
  7. Eu não sabia disso, achei antiético os blogueiros fazerem isso :s eu não faria isso porque amo meus livros e não vendo nem troco eles, gosto de ter guardado para quando der vontade eu ler novamente *-*
    Beijos...

    ResponderExcluir
  8. Oi Kel :9
    Concordo totalmente com você. Penso que cá em Portugal isso não aconteça até porque as editoras de cá nâo têm muito essa prática de mandar livros para blogueiros lerem, mas disponibilizam sim para sorteio direto. Mas acho errado as pessoas que fazem isso, e as pessoas não deveriam comprar quando veem o selo/carimbo de cortesia.
    Beijinhos

    Aproveito para convidar você a participar do sorteio de Natal que estou a fazer no meu blog. Obrigada desde já ^-^
    http://fofocas-literarias.blogspot.pt/2014/11/sorteio-de-natal-marcadores-magneticos.html

    ResponderExcluir
  9. Não frequento muito sebos mas sei que livros de cortesia não podem ser vendidos. Bom, quem ganha um livro e depois quer vendê-lo? Ahh, meus livros não saem da estante hehe.

    http://mundo-restrito.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Já vi em sebos livros com carimbos de cortesia-venda proibida. Eu acho que é bem pessoas de mau caráter que fazem isso. Reclamam de políticos e outras tantas coisas e fazem esse tipo de coisa. Qual a diferença? Já recebi muitos livros de cortesia e quando a minha estante fica muito lotada tenho o costume de doar meus livros. Mas vender nunca. Acho muita falta de vergonha na cara de quem faz isso. E tem gente que ainda diz é meu faço o que quiser. Absurdo!

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  11. Oi Kel,
    tem muita gente "esperta" fazendo isso por ai. Acho feio, e como você disse, antiético. Mas trocar acho que tudo bem. Você disse que é bem detalhista, que vira o livro de cabeça para baixo para ver se tem arranhão... Bom, eu não sou assim, mas obvio, respeito quem seja. Para mim, o livro tem que estar em bom estado de leitura, o resto é o resto. Beijo!
    entreeleitores.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Oi Kel!
    Achei bem interessante o foco da sua postagem. Já vi - em muitos grupos - pessoas falando que estão vendendo determinados livros, mas que possuem selo de cortesia. E o pior é que muita gente acaba comprando, e às vezes pagando até mais ou menos o valor de um NOVO, sem selo, com tudo certinho, em uma loja virtual. Uma pena, né?! (Acredito que nem todos que compram possuem conhecimento suficiente de quão errado isso é... prefiro acreditar nisso, dói menos t.t).
    Seu post me lembrou de um dia em que minha mãe foi até um sebo na minha cidade buscar um livro que eu tinha comprado (um livro beem velhinho, mas que estou doida para ler ♥). Enfim, ai ela disse que comentou com o moço do sebo que eu tenho muitos livros, que gosto de ler, que tenho parceria com editoras... E não é que o rapaz disse que comprava os livros com selo de cortesia?! Quando minha mãe disse isso eu quis morrer !
    Também acho que se você não quer mais o livro, não curtiu nem nada assim, o melhor é doar ou trocar. Acho que se doar pra alguma biblioteca publica todo mundo sai ganhando! - só não sei se eles aceitam livros com esses selos.

    Mil beijos,
    Blog Procurei em Sonhos

    ResponderExcluir
  13. Olá flor! Concordo plenamente. Acho isso muito brega e feio...é mínimo de ética que uma pessoa deve ter...não vender. Eu ás vezes sorteio ou dou os que não vou reler... mas tem pessoas que sempre querem ser espertinhas seja a qualquer custo.
    Beijos!
    Monólogo de Julieta

    ResponderExcluir
  14. Falou tudo aqui, Kel!
    Eu ganho livros em blogs, e vários deles tem esse selo de cortesia, então se eu não gostar do livro, é só fazer uma troca, não precisa vender só pra ter um "dinheirinho a mais".
    Abraços!

    ResponderExcluir
  15. é, o ano passou bem rápido mesmo, também me assustei =/
    é um tema bem complicado mesmo, já vi muitos blogueiros falando sobre isso e como você disse, é apenas uma questão de bom senso, de ética!
    e outra, tem aquele selo enorme ali, como uma pessoa tem a capacidade de pagar qualquer valor que seja por uma coisa assim?
    falta de bom senso de ambos os lados né...
    vou bastante em sebo, e graças a deus nunca trombei com um livro que tivesse um carimbo desses, porque senão, sinceramente, eu enfiava de baixo do braço e saia sem pagar" hahaha

    ResponderExcluir
  16. Concordo que não devem ser vendidos, afinal o intuito da parceria é a divulgação do produto e ambas as partes saem ganhando!!! Adorei o post e achei super educativo!! Beeijoss, Gabi!!

    http://fofocasliterarias.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  17. Oiee

    Bom esse assunto é meio complicado porque eu mesma faço sorteios com esses livros que tem o carimbo não acho errado e também não estou ganhando nada com isso apenas passando para frente um livro que não vou mais ler, mas agora se paro em algum lugar e vejo um livro que quero que tenha esse selo é a mesma coisa que eu comprar um dvd pirata ou seja é errado mas sai mais barato então não sou totalmente contra porque pelo menos existe uma forma de se ler que seja mais barata afinal o livro aqui no Brasil ainda é um absurdo de caro, a ética existe porém fica bem difícil em ser totalmente a favor ou contra afinal isso seria o mesmo que comprar um DVD ou um celular pirata.

    Beijos

    ResponderExcluir
  18. Oiii Kel. Achei o tema aqui abordado bem importante. É claro que eu amo um sebo e amo uma pechincha (mas acho que nunca comprei livro de cortesia. bem nunca vi pelo menos). Mas já ouvi bastante gente reclamando que tinha blogueiro vendendo livros que tinham ganho. Acho isso um absurdo, porque é como você vender um presente. Eu na verdade, tenho até pena de trocar. Mas se eu não curti muito, eu empresto sem tanta neura (tenho cinco irmãs, duas cunhadas, uma sogra, trinta primas, ai já viu né? o livro rodaaa). Mas acho que a troca é uma boa opção. Ou a doação mesmo né? Porque não? Eu recebo muito livro doado (já disse que amo uma pechincha) e já criei uma meta. li gostei? Guardo. Li, não gostei? Passo adiante. A literatura precisa andar, correr, voar =D
    Beijooos e desculpa se me empolguei no comentário =D
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Kel, adorei seu blog! *-*
    Enfim, dia desses eu fiz uma troca e um dos livros veio com esse selo.
    Só então que eu descobri da existência dele, rs.
    Realmente não acho que seja ético fazer algo assim.
    Outro dia vi gente vendendo livro didático, com um enorme selo de venda proibida na capa. Até hoje não sei se existe alguma lei que proíba nesse caso, mas enfim...

    Beijos,
    Duas Leitoras

    ResponderExcluir
  20. Oi, Flor! Tudo bom?
    Sim, o ano passou super rápido. Acredita que mal processei 2014, ainda acho que estou em 2013, se não fosse pelo Skoob, não iria nem saber direito dizer quais livros eu li esse ano, confundi tudo já!
    Olha eu vou ser sincera, nunca achei que as pessoas venderiam livros de parceria. No meu ver, não tem porque, ai não sei, agora deu um nó na minha cabeça. Sério que vendem mesmo com o selo da editora?.. Como você disse, doar é muito melhor e faz bem ao coração, dessa maneira as editoras vão acabar com as parcerias, e isso seria péssimo. Jamais pensei que as pessoas fariam isso. Quando fui escolhida pela Intrínseca para parceira, eles deram de cortesia o livro O Segredo do meu Marido, ele não veio com carimbo, e eu já tinha um exemplar, comprei por conta própria. Realizei um sorteio e enviei o que eu comprei com o meu dinheiro e não o que ganhei, não achei certo.
    Espero que esse pessoal pare com isso, porque não vai demorar pra algo acontecer, e não vai ser bom! Adorei o post e principalmente o assunto em questão!

    Beijinhos,
    www.percepcoes.blog.br

    ResponderExcluir
  21. Sempre vejo nesses grupos algumas blogueiras vendendo os seus livros, eu fico passada, a pessoa então fecha parceria só pra vender o livro? Fico indignada com essas coisas. Ótimo tema abordado!
    Beijo,
    pactoliterario.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  22. Sacanagem. Além de ganhar os livros, as pessoas vendem. Não sei par quê isso.

    ResponderExcluir
  23. Não venda livros de cortesia. Doe para Silviane Casemiro :)

    Eu tenho alguns de cortesia que ganhei em promoções e até os que eu não li eu tenho uma dó de me desfazer, mesmo que seja para troca ou doação :( Sou muito apegada com essas coisas.

    Beijos.
    Blog Cantar Em Verso

    ResponderExcluir
  24. Não conseguo mi livrar nem dos livros que não gosto imagine se eu ganhasse? Nunca venderias nem sairia da estante *-*

    ResponderExcluir
  25. Oi Kel!
    Também acho que é uma questão de bom senso... Eu estava sem espaço na estante e peguei um monte desses livros e doei tudo para uma biblioteca municipal. Acho que é o melhor jeito de passar os livros adiante, assim alguém pode curtir ele também, e de graça.

    Beijos,

    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  26. Oi, Kel :) Achei a sua reflexão muito pertinente. Este ano comecei a escrever em um blog literário e a receber livros de parceria. Antes disso, não sabia direito como funcionavam as parcerias entre blogs e editoras e me surpreendi com os carimbos que vinham nos livros. Nunca passou pela minha cabeça que fossem existir blogueiros sacanas assim haha mas depois percebi que para as editoras tomarem essa medida não deviam ser poucos os blogs que recebiam os títulos e vendiam, sem ao menos ler. Acho que, como você falou, é antiético, quebra o 'contrato' com a editora e também com o leitor. Beijos!

    www.secretfantasybooks.com

    ResponderExcluir
  27. Ooi Kel,

    Eu fui conferir se eu tinha esse selinho nos meus livros, mas não tenho. É a primeira vez que vejo um post falando sobre isso. Nunca comprei, até porque não costumo comprar livros em sebo ou trocar livros, mas tenho a consciência que isso é errado.
    Quando me perguntam se eu recebo dinheiro com o blog eu sempre digo que só em livros, e não penso em vender mesmo os que eu já li. Acho que doação é muito mais valido.



    Beijinhos,
    www.entrechocolatesemusicas.com

    ResponderExcluir
  28. Oi, Kelzinha, rs.
    Bom, antes de comentar o post, o ano passou na velocidade da luz meeeeeeeeesmo. Principalmente os últimos meses. Tipo, já estamos no dia quatro de dezembro e eu querendo que tivesse em junho/julho ainda hahahaa.
    Mas, enfim... Quanto à postagem... Realmente essa violação é um tanto quanto desumana. Estudo direito e sei que o princípio da boa-fé deve predominar em todos os termos contratuais. Essa violação geraria até mesmo indenização para a editora receber de quem está vendendo algo com esse selo. SIM. Porque a pessoa está violando uma cláusula contratual estabelecida pela editora.
    Mas aí, a pessoa querendo dar uma de espertinha, diz que não existe nenhuma cláusula, que não exite nenhum contrato firmado entre elas. EXISTE SIM. A partir do momento que se abre uma inscrição para parceria e você se inscreve e é escolhido ou até mesmo entra em contato com a empresa e ela aceita sua proposta, isso já é um contrato. Tá.. Até aí tudo bem. Passou disso, o contrato ainda existe e a cláusula do "NÃO VENDA" está estampado no próprio livro. Se for vendido, está violando o que eles estabeleceram. Simples assim.
    Ainda teria mais coisas para serem ditas, mas como eu falo demais, pararei por aqui hahaha.
    Adorei a postagem, Kel. Acho que vou furtar a sua ideia e fazer uma lá no blog também, porque né... Quanto mais os trambiqueiros saberem disso, melhor.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista. São 6 livros para escolher, kit de marcadores e 3 ganhadores.

    ResponderExcluir
  29. Olá, Kel.

    Uma coisa horrorosa que temos que ver né? As pessoas pensam apenas em seu próprio bem e acabou. Eu teria vergonha de vender um livro assim, já ganhei livros repetidos e eu os coloco pra sorteio ou dou pra amigos que não tem, nunca pensei em vender. Muito chato isso, mas acontece e a pessoa se acha ainda na razão de fazer isso. Uma pena.

    Paradise Books BR

    Beijos.

    ResponderExcluir
  30. Concordo com vc, esse tema é mega importante e deve ser debatido sempre.
    Vc acredita que um dia eu comprei um livro no site da saraiva e quando ele chegou estava com esse carimbo!!!??? Foi um nacional da ed. novo século. Fiquei sem reação =( mas hoje olho sempre!!!
    Beijos

    Leituras, vida e paixões!!!!

    ResponderExcluir
  31. Eu também acho super errado as pessoas venderem livros de cortesia, ainda mais quando tem um selo assim. E eu já vi várias pessoas vendendo em alguns grupos do face, e acho muito errado!

    ResponderExcluir
  32. Oi Kel.
    Isso e uma coisa feia, ganha totalmente gratuito.. Mas sempre tem aquelas pessoas que se acham espertinhas e querem ganhar dinheiro em cima disso.
    Meus livros eu não vendo, tenho um amor por eles.. Mas eu empresto eles pra outras pessoas e as outras pessoas me emprestam, depois que acabam de ler me devolvem! *-*

    ResponderExcluir
  33. Oi Kel querida! tudo bem? é bem complicado sabe, por que as vezes isso engloba uma série de coisas como desrespeito com os autores, pois podem ser nacionais, mas por outro lado tem a parte de compartilhar a cultura, apresentar o mundo literário para mais pessoas, eu particularmente se tivesse mais condições na minha infância e adolescência de ter mais contato com livros acho que teria entrado para esse mundo muito mais cedo, o que um livro desses poderia me proporcionar, por outro não concordo com a venda desse livro por ser justamente uma cortesia =/ é complicado, literalmente eu fico em cima do muro hehehe

    Beijos Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  34. Olá, sempre achei um desrespeito a venda de produtos oriundos de parcerias, principalmente daqueles que são cedidos pelo autor. Na maioria das vezes vem com uma dedicatória no nome do blogueiro, é desrespeitoso com o trabalho do autor. Concordo contigo quando você disse troque ou doe.

    Beijooos!
    Vivendo em Livros

    ResponderExcluir
  35. Oi Kel, tudo bem?

    Eu também não concordo com a venda de livros cedidos pela editora. E o que eu vejo de blogueiro fazendo isso. Tem alguns livros que eu li e não gostei, mas ou eles estão parados na estante, ou eu dei para alguém, mas nunca vendi.

    E sabe o que é pior? Fui na Bienal de Brasilia, comprei um livro que eu queria muito e quando cheguei em casa e fui ler tinha um carimbo enorme de cortesia. Não comprei na banca da editora por a Bienal em Brasília é nova, neste ano foi a segunda edição e por isso essa editora não estava presente, mas achei péssimo chegar em casa e ver que um livro que eu comprei era cortesia. Acho errado cobrar por uma coisa que você recebeu gratuitamente.

    Beijos.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  36. Oi Kel, tudo bem
    Eu já vi isso acontecer com livros de autores nacionais, nunca vi ninguém comentando sobre venda de livros de cortesia de editoras. É uma pena ser surpreendida a cada dia com mais uma prática antiética. Sabe, por isso a famosa máxima do jeitinho brasileiro, Tudo aqui acaba dessa forma. Fico triste porque ler é minha paixão, fiz meu blog com o intuito de compartilhar a leitura e de conhecer pessoas com a mesma paixão que eu. Então, quando me diz que alguém vendeu um livro recebido de parceria, não consigo dizer que essa pessoa é um blogueiro. Um blogueiro não faria isso.
    Adoro sua coluna.
    beijihos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  37. Olá Kel, tudo bom?

    Ainda existe esse tipo de pessoa que vende livro cortesia de parceria tanto de escritor/blog como de editora/blog, acho um absurdo as pessoas fazerem isso, era mil vezes mais fácil você ir trocar em um evento, ou outra coisa. Mas vender é realmente um absurdo.

    Abraços, Mr. Souza || Small Scribble

    ResponderExcluir
  38. Concordo com vc, Kel. Blogueiro literário tem outras formas de fazer dinheiro que não a venda de livros. Muito melhor do que vender aquilo que lhe foi dado num acordo, como vc mesma ressaltou. E sebos e feirinhas só vendem aquilo que chega até eles; se tá lá, é porque algum blogueiro vendeu pro sebo revender. =/
    Complicado. Questão de educação, e isso vem de berço.
    Beijinhos!
    Giulia - www.prazermechamolivro.com

    ResponderExcluir
  39. Nossa Kel, eu já vi tanta gente vendendo, e acho tão errado isso, e acho que muita falta de ética da pessoa. Pior que eu já comprei uma vez, em um grupo de trocas e vendas no face, e só quando chegou eu vi o selo, e fiquei sem saber o que fazer =x

    ResponderExcluir
  40. Kel lindona que atitude mais feia desse pessoal hein , quem ama a leitura, ama seus livros e não venderia, é complicado demais pois muitos Blogs ralam para tentar uma parceria por amor a leitura e os livros, enquanto outros tem a parceria e fazem uma sacanagem dessas . Revoltante. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  41. Concordo com você, primeiro é errado você fazer isso, você fez uma parceria com a editora e agora vendo o livro que foi concedido gratuitamente!? Algo bem desagradável de ser fazer. Não faria isso.

    ResponderExcluir
  42. Oi Kel, tudo bem?
    É triste ver como existe muita gente com atitudes desleais no nosso meio, né? Muito blogueiro que só fez blog pra ganhar livro, muito blogueiro que faz parceria com autor nacional e nunca faz a resenha prometida ou posta resenhas que são praticamente cópia da sinopse, blogueiro que ao invés de fazer promoção com o livro cedido acabar trocando ou vendendo eles. Enfim, é triste ver isso. :(

    Att.,
    Eduarda Henker
    Só Mais Um - Blog

    ResponderExcluir
  43. Nunca vendi nenhum livro, principalmente esses de cortesia da editora, eu sempre dou ou troco.

    ResponderExcluir
  44. Oi Kel.
    Ótimo post! As pessoas adoram levar vantagem em tudo, e livros de cortesia não ficam fora disso né. Eu tenho alguns livros com esses celos que ganho nas promoções do blog e poxa, se está escrito lá é porque é importante né?! Blogueiro pode não receber dinheiro por seu trabalho, mas e todo dinheiro que economiza não precisando comprar esses livros? É bastante coisa se for parar pra pensar. Enfim, acho isso totalmente anti-ético.

    ResponderExcluir
  45. Oi Kel, tudo bem? Já disse que adoro os seus posts de "Papo Literário". Eu já soube de algumas pessoas vendendo livro de parceria, e realmente acho, além de feio, e antiético... tudo bem que é seu, e você fez uma resenha dele... mas por favor, ganhar dinheiro em cima de um livro que você não comprou. Infelizmente, tem gente que quer lucrar de qualquer jeito. Uma prática comum que tb acontece é gente que coloca os livros de parceria por 2 créditos para troca no Plus... e as vezes esses dois créditos é mais caro do que o livro vendido na livraria.

    Adorei o post!!

    Beijinhos,

    Rafaella Lima // Vamos Falar de Livros?

    ResponderExcluir
  46. Olha, não consigo entender como tem gente que ainda tem coragem de vender livros de cortesia, depois de tantas discussões que já aconteceram a esse respeito. Alguns eu já troquei, não vejo mal nisso, mas quando não gosto normalmente acabo doando, ou "esquecendo" por aí (adoro o projeto Esqueça um livro e sempre que posso participo de suas ações). Ótima sua postagem!

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  47. Isso é coisa de gente que quer ser "espertinho" demais!
    Se o livro vem com o selo "venda proibida" e, é gratuito, essas pessoas deveriam ter pelo menos a descência de respeitar essa exigência.
    Eu, particularmente, nunca comprei nenhum livro com esse selo.
    Beijos

    >>Tem promoção de Natal e Final de Ano lá no blog. São livros, marcadores e vale presente. Não fique fora dessa!<<
    Construindo Estante || Facebook

    ResponderExcluir
  48. Olá

    Também acho que o livro passou como a Equipe Rocket haha Concordo contigo em gênero, número e grau, acho que é bem anti ético quem vende os livros que recebe de parceria. E é cúmplice aquele que também compra com o baita carimbo da editora nas páginas do livro. Enfim, também apoio a troca à venda e acho que vai também do bom senso de cada um.

    Abraço!
    www.umomt.com

    ResponderExcluir
  49. Disse tudo Kel. Ética é essencial para qualquer pessoa, seja ela blogueira ou não. Se não é para vender, não venda cacetada! Para nós esse livro não tem custo, ao contrario é uma forma de ganho já que gastaríamos dinheiro comprando, mas para a editora isso é um gasto e tanto. Mas pra mim isso de vender livro vai muito além. Não curto a pratica mesmo. Se eu li e o livro ficou parado aqui, eu troco por 1 credito no skoob. Não importa se ele está novo ou não, ele foi usado! Não preciso ganhar em cima de ninguém só porque sou cuidadosa. Enfim.
    Ótimo tema para ser discutido ;D

    Beijiinhos ;*
    Andressa - Blog Mais que Livros

    ResponderExcluir
  50. Daleeee, Kell
    É isso mesmo! É antiético e muito errado tratar algo que, de certa forma, foi doado a você em troca de um serviço, e você vender. É ato de esperteza e de gente mau caráter. As editoras mandam, sem custo nenhum, e você se aproveita e lucra? Nada a ver.
    Beijos

    ResponderExcluir
  51. Oi, Kel
    Assunto que gera muita discussão e eu adorei! Bom, são pessoas/blogueiros que vendem os livros de parceria e que não cumprem com as responsabilidades no envio de prêmios promocionais que mancham a imagem de nossa classe. Concorda?
    Eu acho tão feio a pessoa receber um livro SEM CUSTO ALGUM e tirar vantagem disso, passando o livro para frente! Acho que falta caráter e dignidade! Troque o livro, acredito ser mais justo. Mas eu me frustro quando vejo coleguinhas me oferecendo livro de parceria ou me deparo com isso em sebos e etc. Poxa vida, nunca vendi um livro que eu recebi de parceria e nunca nem troquei. Gostando ou não, ele fica comigo sempre. Eu espero que o povo tome consciência de que essa prática é feia, tanto para quem vende quanto para quem compra. Afinal está sendo cúmplice, certo? Se ninguém comprar um livro assim, o fulaninho não terá cliente. Ele só vende porque acha quem compre!! :s

    Abraços
    Adriano
    GeraçãoLeitura.com || http://geracaoleiturapontocom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  52. Oiee ^^
    Conheço um sebo aqui perto que vende livros carimbados de cortesia. Já reclamei uma vez, mas não adiantou nada, então decidi nunca mais pisar lá. Sempre doo ou troco meus livros de cortesia, nunca vendi nenhum.
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  53. Minha nossa :o Não sabia que as pessoas faziam isso! Sacanagem. Eu recebo os livros da Editora Fundamento e eles tem bem grande na primeira página "CORTESIA" a letra não é nada pequena. Eu não venderia nenhum livro meu, mas faria troca sim. Já fiz uma vez até. As pessoas querem tirar vantagem sobre tudo e todos hoje em dia. bjs

    http://horadaleitur.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  54. Ai, jura que tem gente que faz isso? Que droga eim T_T Que falta de senso e ética.

    Nunca vi venda de livros com esses selos/carimbos, e agora vou ficar bem atenta, apesar que onde eu moro não tem venda de livros usados.
    Sou a favor da troca e doação.

    Adorei a postagem, Kel!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  55. Pera, sério que tem gente que vende os livros recebidos de parceria?
    Gente, estou em choque!
    Não sabia mesmo, porque sinceramente, eu fico feliz quando ganho qualquer livro, mesmo que não seja dos meus gêneros preferidos eu me esforço para ler e valorizar aquilo que ganhei!

    Difícil demais aceitar esse tipo de coisa, pessoas são muito muito baixas as vezes...

    (Miau, é isso ai!)


    Venha visitar o Castelo
    Att
    The Queen’s Castle, Ana P. Maia ♛
    http://booksandcrowns.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  56. Acho uma falta de respeito com a editora, se ela te cedeu o livro de cortesia, com certeza ela não vai querer que você venda, no próprio selo já avisa isso!, não sabia que algumas pessoas faziam isso, deveriam ter o mínimo de consideração.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  57. Caramba, vender livro? Gente! Eu não consigo nem trocar meus livros, quem dirá vender. Fora que é uma falta de respeito vender um livro que você ganhou da parceria.

    Blog

    ResponderExcluir
  58. Oi Kel,

    Eu ainda não tenho parceria com nenhuma editora e mesmo que tivesse, respeitaria as cláusulas contratuais, caso seja para infringir uma cláusula, pergunto por que a pessoa busca parceria? Se tem uma coisa que abomino na vida é a fata de ética e isto vale para qualquer relação: amizade, casamento, parcerias de todas as formas, enfim falta de ética realmente não dá.

    Parabéns pelo post, pois alerta quem nunca prestou atenção, alerta quem supostamente vendia sem esta consciência e alerta os que tinham consciência e portanto, agiam ou agem de má fé.

    Peço ao leitores apenas que não entendam este meu escrito como julgamento, é o meu ponto de vista, apenas.

    beijos
    Tânia Bueno
    www.facesdaleiturataniabueno.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  59. Oi Kel,
    Acho errado tentar vendê-los e mais errado ainda comprá-los =( já ganhei alguns livros em sorteios, sendo que alguns vieram diretamente das editoras, particularmente, quando não morro de amores por um livro, ou troco ou presenteio alguém que gosta do gênero. O post ficou divo e acho que foi muito bacana abordar esse tema.
    Beijocas ^^

    ResponderExcluir
  60. Olá Kel!
    Eu concordo plenamente com você.
    Eu não acho certo vender livros de parceria. Primeiro que eu não gosto de vender livro nenhum, nem os que compro. Ainda mais se tratando de livros que ganhei de graça. Acho que quem faz isso é picaretagem.
    Beijinhos!
    http://eraumavezolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  61. Não gosto de vender meus livros, gosto de guarda-los como se fossem pequenas e grandes relíquias.
    Mai acho que se fosse para dar ele para outra pessoa, preferia trocar com ela, assim é muito mais fácil e todos saem ganhando.

    ResponderExcluir
  62. Complicado isso heim.
    As pessoas deveriam ser mais éticas.
    Como você disse, os blogueiros não recebem dinheiro vivo, mas recebem livros (que se fossem comprados, poderiam sair bem caros). Logo, ser blogueiro é uma forma de trabalhar.
    Assim como os profissionais de carteira assinada devem ser éticos, os blogueiros também devem.
    Assunto polêmico!
    Legal você fazer um post falando disso! =)

    ResponderExcluir
  63. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  64. Infelizmente essa é uma prática bem comum.
    A galera vende mesmo com selo e não tá nem ai =/
    Triste isso viu.

    bjs
    Tais
    http://www.leitorafashion.com.br

    ResponderExcluir
  65. Hey, Kel!
    Fico confusa com essas coisas... Não consigo acreditar que pessoas realmente fazem isso, entende? É muita falta de lealdade com o próprio espírito, com o seu próprio eu. O que podemos fazer é alertar e esperar que isso acabe.

    Abs

    ResponderExcluir
  66. Pois é, também acho que o ano de 2014 passou muito rápido.. rs
    Também não sei se há uma lei, mas concordo com você que a pessoa tem que ter ao menos bom senso e ética e não vender os livros cedidos de cortesia.
    Ainda não comprei nenhum livro em sebos, mas alguns dos que já ganhei em sorteios tem o selinho de cortesia das editoras. Também sou detalhista como você, não gosto de nenhum arranhãozinho nos meus livros.. rs

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita!
Todos os comentários deixados aqui serão carinhosamente retribuídos.
Para isso, basta deixar o endereço do seu blog!
Mas antes de comentar, lembre-se de que esse post foi feito
com muito carinho, então, se vai comentar
"oi, fiz postagem nova, me visita" ou fazer um comentário
apenas de divulgação, este não será aceito.
Obrigada pela compreensão!
Já está seguindo o blog no Google Friends? Então não perca tempo!