# Resenha 123 // Doze Anos de Escravidão


Oi pessoal, tudo bem? Aqui é o Bruno e hoje farei mais uma resenha para vocês. O livro escolhido foi o "12 Anos de Escravidão", que inspirou o filme ganhador do Oscar de melhor filme de 2014. Espero que vocês gostem das resenha e que deixem os seus comentários! :)


Título: Doze Anos de Escravidão // 12 Years a Slave
Autor:  Solomon Northup
Editora: Penguin            
Páginas: 264
Livro cedido em parceria com a editora



Sinopse: Doze anos de Escravidão narra a história real de Solomon Northup, negro americano nascido livre que, por conta de uma proposta de emprego, abandona a segurança do Norte e acaba sendo sequestrado e vendido como escravo. Durante os doze anos que se seguiram ele foi submetido a trabalhos forçados em diversas fazendas na Louisiana. Este relato autobiográfico, publicado depois da libertação de Northup, em 1853, logo se tornou um best-seller, e hoje é reconhecido como a melhor narrativa sobre um dos períodos mais nebulosos da história dos Estados Unidos. Verdadeiro elogio à liberdade, esta obra apresenta o olhar raro de um homem que viveu na pele os horrores da escravidão.



12 Anos de Escravidão narra a história de Solomon Northup, que foi sequestrado após receber uma falta proposta de trabalho. Ele era um homem livre, com família, que acabou sendo mantido durante 12 anos como escravo. O livro se passa no século XIX e narra muito bem o debate que existia sobre a escravidão e a própria segregação entre raças nos Estados Unidos. O livro é baseados em fatos reais, que foram vivenciados pelo próprio autor do livro (Solomon). Isso dá a história um tom mais dramático, pois é possível sentir toda a dor e sofrimento do autor, que perdeu a sua liberdade e todo o contato com a sua família durante mais de uma década.

O livro é uma espécie de autobiografia, onde o autor tenta passar ao leitor parte do sofrimento que ele foi submetido. Solomon foi escravizado na Louisiana e teve que trabalhar em plantações, como cana-de-açúcar e algodão. O mais impressionante do livro, é que Solomon consegue traduzir todo esse sofrimento de forma  quase neutra. Ou seja, em raríssimas ocasiões ele demonstra alguma opinião ou juízo de valor sobre as pessoas que lhe aprisionaram. Ele não entra em indagações sobre o bem ou o mal. Ele se mostra como uma pessoa que não entendia o motivo dele estar sendo escravizado, que não entendia a razão dele estar sendo mantido preso, sem liberdade de escolher o seu destino.

Meu objetivo é fornecer um testemunho sincero e verdadeiro sobre os fatos: recontar a história da minha vida, sem exageros, deixando aos outros a tarefa de decidir se mesmo páginas contenham descrições mais equivocadas ou rigorosas de como foi a Escravidão.

Como a maioria de vocês deve saber, o livro inspirou o filme ganhador do Oscar de Melhor Filme de 2014. Eu não vi o filme, portanto não sei dizer se ele é fiel ou não ao livro. Mas eu consigo imaginar que o livro é uma obra perfeita para adaptações cinematográficas, onde todo o drama pode ser explorado de forma teatral. Eu tenho que admitir que o tema do livro não é dos meus favoritos, pois não gosto muto dessas histórias de sofrimento, principalmente quando se trata de uma autobiografia. Acho que eu acabo absorvendo um pouco o sentimento e a dor do autor. Mas isso é algo muito particular, que não pode tirar o mérito do livro, pois é uma obra histórica de extrema importância para retratar um período da história que deve servir de exemplo, para que nada parecido volte a se repetir.

Eu recomendo o livro para todos aqueles que gostam da história em seus mínimos detalhes, que gostam de entender a nossa sociedade. Solomon consegue fazer algo que nenhum livro de história consegue, mostrar ao leitor como a escravidão foi algo muito além de uma relação comercial entre colonizadores e colonizados. Solomon é um exemplo de como a escravidão destruiu famílias e sonhos, de pessoas comuns que só queriam ser livres.






52 comentários:

  1. Li este livro e chorei em algumas passagens, uma monstruosidade bem explícita ao leitor.
    Abraço!
    caixinhadadea.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. o preconceito é mesmo uma coisa horrível =(

      Excluir
  2. Oi Bruno!
    Acredita q eu não conhecia nem o livro nem o filme?
    A história parece realmente emocionante, agora quero ler muito este livro, amo livros assim que conta um pouco da nossa história, você já leu Holocausto Brasileiro?
    Foi um livro tocante p mim tb, mostrando a triste realidade de algumas pessoas até pouco tempo atrás.

    www.leituravipblog.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi flor. Vou anotar a sua dica. Imagino que deve ser um livro bem pesado tb, né?

      Excluir
  3. Oie Bruno =)

    Eu gosto de livros que funcionam meio que como uma "critica" a sociedade. Tenho bastante vontade de ler esse livro, mesmo sabendo que ele pode me deixar bastante triste com o que vou encontrar.

    Ótima resenha!

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que livro bom tem que trazer alguma critica mesmo. É assim que aprendemos. =)

      Excluir
  4. Olá, Bruno. Confesso que estou ansiosa pela leitura desse livro. Ganhei numa promoção, mas ainda estou um pouco corrida e não tive o tempo para lê-lo. Solomon deve ter sido realmente criativo na escrita. Atente ao detalhe que você disse Solomon e nos dados dele tá Salomon, aí estou na dúvida do verdadeiro nome, rs.
    Adoro história e com certeza irei ler.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista. São 6 livros para escolher e 2 ganhadores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bruno é um cabeçudo, liga não huahuahua já corrigi =P

      Excluir
  5. Ei Bruno,
    Vi o filme e achei bem triste e chocante. To querendo muito ler o livro. Se for tão triste como o filme... Vamos ver.
    Uma época terrível com certeza.

    Abs...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Italo,

      não tenho "coragem" de ver o filme. Imagino que ele deve ser mesmo muito chocante.

      Excluir
  6. Oi, Bruno!

    Eu me sinto bastante tocada quanto a tudo que remete à escravidão. Querendo ou não, é a liberdade de uma pessoa que está sendo comprada, né? Acho super triste que a raça humana tenha permitido uma coisa dessas em algum período histórico. \:

    Beijão,

    Natalia Leal
    Páginas Encantadas
    http://www.paginas-encantadas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Olá,
    Li o livro nesse ano, peguei emprestado com um colega meu. A história de Solomon é incrível, eu fiquei impressionada com cada fato. Cada acontecimento é digno de reflexão.
    Adorei a resenha!
    Tão doce e tão amarga.



    ResponderExcluir
  8. Não é o meu tipo de leitura, mas já me falaram tão bem deste livro que eu fiquei com muita vontade de ler! Acredito que seja realmente uma história emocionante, visto que o filme também foi muito elogiado. Está na lista!

    www.laoliphant.com.br

    ResponderExcluir
  9. Oiee
    Tenho uma opinião bastante dividida sobre obras históricas,algumas me
    agradam de uma maneira descomunal já outras passam meio que batido mesmo.
    Confesso que fiquei bastante interessada pelo livro justamente quando o filme,que
    até agora eu também não vi,ganhou o oscar.
    A narrativa deve ser um tanto intensa pelo fato da história ser real então vou ler
    somente quando meu humor estiver menos propiciou a crises de choro haha
    beijos!

    ResponderExcluir
  10. Oi Bruno tudo bem? eu vi o filme e achei f!!!, a verdade como ela foi saca, pelo menos achei que o mesmo passou veracidade nos fatos. Além de chocante é bem triste isso, ainda não sei se leria o livro mas não descarto a possibilidade.

    Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  11. Oi Bruno!
    Esse livro parece ótimo, se o filme ganhou o Oscar a história deve pelo menos valer a pena! To curiosa pra ler, preciso achar uma promoção boa pra comprar o livro!
    Ótima resenha!
    Bjos!
    Karen
    http://www.bookadvisor.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Vi o filme e achei extremamente emocionante
    Quanto ao livro,ainda não li,me faltou coragem depois de me emocionar muito assistindo o filme.
    Mas ainda vou ler! ;)

    ResponderExcluir
  13. Esse livro já esta na minha lista de leituras desde a época do oscar... Um pouco antes de acontecer a premiação, vi o trailer e logo depois soube q era uma adaptação. Tem todos os ingredientes para ser um ótimo livro (sofrido, mas ótimo. hehe).
    Ainda não vi o filme pq quero ler o livro antes... acho q esse ano ainda pego ele na estante. ;)

    ResponderExcluir
  14. Não gosto muito de livros de autobiografia, então não sei se esse que segue essa linha me agradaria, nunca vi o filme, mas a história parece interessante.
    Deve ser legal, saber mais sobre esse assunto de uma fonte que não seja livros históricos.
    Vou ver o filme primeiro, quem sabe ele me incentive a ler a obra.

    ResponderExcluir
  15. Eu também não gosto muito desse tipo de livro, mas acho que é super importante que todos leiam! Preciso ler que eu amo livros de autobiografia!

    beeeijos,
    Miss Sainha

    ResponderExcluir
  16. Não li o livro, mas vi o filme e é muito impactante, forte mesmo, daqueles de deixar a gente com o estômago sensível.. o homem é tão cruel!

    Beijinhos
    www.ser leitora.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não vi o filme mas garanto que não ia ter muito estomago para ele.

      Excluir
  17. Eu sou doida para ler esse livro!
    Não leio tanto biografias, mas me acabo quando encontro uma que me encanta. Eu sou apaixonada pelo filme, e sim, ele tem uma teatralidade maravilhosa!
    Vou colocar na minha lista para ontem!

    bjus
    terradecarol.blogspot.com

    ResponderExcluir
  18. Oiee ^^
    Eu também não curto biografias/autobiografias, e mesmo vendo bastante gente elogiando o livro e o filme, não consigo gostar do livro. Acho que não o leria, pelo menos não agora. Gosto bastante de história, mas não desta parte dela...haha'
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  19. Oi
    Faz tempo que quero ler esse livro, dei ele de presente pra minha tia, mais quase peguei ele pra mim, sua resenha me deixou mais curiosa ainda.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Te entendo perfeitamente Denise huahuahuahua

      Excluir
  20. Bruno parabéns pelo texto ficou ótimo. Tenho curiosidade de ler esse livro e ver o filme e agora fiquei mais curiosa ainda. Parabéns pela leitura e resenha.

    Leituras, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir
  21. Doze Anos de Escravidão me levou de volta à um passado doloroso e que Deus não permita que pessoas passem por isso. =l

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. com certeza. Infelizmente ainda existem casos né? =(

      Excluir
  22. oi Bruno, tudo bem?
    esse livro parece ser mesmo emocionante, e triste. Eu estou numa vibe mais leve, evitando leituras mais dramáticas, mas o filme está na minha lista de "veja para ontem", rs.

    Não sabia que o livro era como uma auto-biografia, pensei que era apenas baseado em fatos reais, mas feito por algum autor meio historiador.

    beijos
    meumundinhoficticio.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  23. Também não assisti ao filme ainda, quero ler o livro primeiro e sentir tudo o que você narrou na resenha, todo o sofrimento e dor do personagem para entender melhor como realmente funcionou a escravidão, um relato de alguém que passou por essa situação narrando os detalhes e a incompreensão de ter sua liberdade privada, mais uma leitura obrigatória onde desvendamos um pouco mais do passado.

    ResponderExcluir
  24. Ola
    Eu nao sou muito fa de autobiografias, mas eu sou muito apaixonada por historia, e acho sim que uma historia forte, narrada da forma que esta sendo nesse livro, iria me prender e me conquistar do começo ao fim!! adorei a resenha, acho q passou bem a premissa do livro.

    ResponderExcluir
  25. Estou doida para ler o livro e ver o filme, mas ainda não tive tempo para fazer nenhum dos dois.

    Beijos.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  26. Oi Bruno, tudo bem? Eu ainda não li o livro e não vi o filme, mas adoro história, então acho que ia gostar do livro. De qualquer forma, vou me preparar para um enredo triste e impactante.

    Abraços,

    Mari
    cantinhodeleituradamari.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  27. Já vi o filme, ou melhor boa parte dele, não cheguei a ver o final, hahahaha nem sei Pq na verdade, mas gostei bastante, apesar de não ser meu gênero preferido, mas eu leria o livro.

    ResponderExcluir
  28. Fala Bruno!
    Eu também não curto livros desse gênero pelo mesmo motivo que você rsrs
    Mas mesmo assim fiquei interessado na leitura.
    Ótima resenha.

    ResponderExcluir
  29. Oi Bruno td bem? Não e de um genero q costumo ler mas fiquei interessada pq vi muita gente falando bem do filme.. Preciso conferir!!

    Forever a Bookaholic

    ResponderExcluir
  30. Eu não sabia que esse livro é autobiográfico. Li um agora pouco de drama que era uma autobiografia e adorei. Então acho que pra mim fluiria melhor. Agora sobre o enredo parece bem intenso pela história do autor né?! Me despertou interesse. Espero ter oportunidade de ler o livro, mas antes vou procurar ver o filme.

    ResponderExcluir
  31. Como fã de adaptações digo que terei que ler esse livro. Ponto importante que você relatou foi a posição "cética" do autor em relação a sua própria história, deixou-me mais confortável e interessado a ler o livro (e, claro, a ver o filme). Parabéns pela resenha.

    http://hollywoodemcasa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  32. Oie..
    Apesar de não gostar muito deste genero..
    o livro parece ter algo em especial...bom pelo menos foi isso que voce conseguiu me passar com a sua resenha!

    ResponderExcluir
  33. Oiiii
    Eu não li o livro Bruno, mas vi o filme e te digo: chorei muitas vezes.
    Fica aquele nó na garganta... Você termina o livro e a historia fica martelando na sua cabeça... Como que ele conseguiu sobreviver a tanta dor???

    Beijinhos
    Sou eu... Pri!

    ResponderExcluir
  34. Eis um livro que me fará desidratar. uma autobiografia de um escravo... realmente deve nos fazer entender realmente como era e quão insensato era essa momento de nossa historia. Me faz pensar que muitas obras do dia de hoje também farão as gerações futuras perceberem como somos insesatos.

    ResponderExcluir
  35. Oi Bruno,
    Pra ser sincera não gosto muito desse gênero de livro, acredito que ele seja realmente bom como você falou e como o filme ganhou o oscar deve realmente ser uma obra perfeita como você falou ainda mais se o diretor se prontificou a isso... Tbm não vi o filme, mas me animei de vê-lo... Pensei que o livro seria muito grande, mas 264 é um número razoável, mas como não é meu estilo prefiro ver o filmes mesmo rs
    Bjs

    ResponderExcluir
  36. Olá Bruno, não li o livro e nem vii o filme, mas só pelo OScar eu já imaginei ser de primeira.
    Nunca tive vontade de ler 12 anos de escravidão justamente por ser uma história real, sentir a dor do próprio autor é como assistir um filme de terror "baseado em fatos reais"
    Adorei a resenha.
    Super abraço, Victor Rosa!

    ResponderExcluir
  37. Tem cara de ser um daqueles que mechem com a gente,ne?

    ResponderExcluir
  38. Eu ainda não vi o filme, mas to muito afim de ler o livro e depois quem sabe se eu tiver coragem vejo o filme também, sem dúvida é um livro onde nos emocionamos e aprendemos sobre uma época tão dura. Espero que eu consiga ler até o final.

    ResponderExcluir
  39. Oi Bruno, não li o livro e nem vi o filme e confesso que não tenho tenho muita vontade nem de ler e nem de ver, não gosto muito de coisas de sofrimento e escravidão e ainda mais por ser uma história real.

    ResponderExcluir
  40. Oii
    Soube do filme primeiro e fiquei louca pra assistir, justamente pela temática histórica, ligada à escravidão. Ainda não o assisti por falta de tempo, então vou me planejar para lê-lo, a narrativa autobiográfica me deixa curiosa, pois não leio muito esse estilo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  41. Oi Bruno, tudo bom?? eu não li o livro, quis ver o filme primeiro ra ver se eu aguentava ler o livro..menino,eu chorei e senti vontade de entrar no filme e tentar ajudá-lo.... foi muita dor e sofrimento o Solomon passou (o filme retratou com tanta maestria que parecia que estava acontecendo naquela hora que eu estava vendo) e pelo que pude perceber em sua resenha, o filme parece ter sido bem fiel..FParabéns por sua resneha ficou ótima, mas não tenho estrutura pra ler o livro..
    bjs

    ResponderExcluir
  42. Bruno,
    Não sei vou gostar muito da história pois sou muito emotiva, concerteza vou chorar muito, mas gosto desse tipo de história, e o filme também não assisti, mais já assisti vários filmes falando desse tema escravidão.
    Beijos,
    @ninh@
    http://detalhefeminino.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita!
Todos os comentários deixados aqui serão carinhosamente retribuídos.
Para isso, basta deixar o endereço do seu blog!
Mas antes de comentar, lembre-se de que esse post foi feito
com muito carinho, então, se vai comentar
"oi, fiz postagem nova, me visita" ou fazer um comentário
apenas de divulgação, este não será aceito.
Obrigada pela compreensão!
Já está seguindo o blog no Google Friends? Então não perca tempo!