30 agosto 2014

# Mudando de Assunto // Entrevista com o autor Vitor Mendes

Oi pessoal, tudo bem?

Como todo o sábado, hoje é dia de conhecer um pouco do trabalho de mais um autor nacional =) O Vitor Mendes é autor do livro O Pentagrama, um livro de suspense que tem tudo para deixar o leitor vidrado na história. Ele é o nosso entrevistado da coluna Mudando de Assunto:



1) Como decidiu que queria ser escritor? Como foi o apoio da família neste momento?

O contato com os livros foi a parte mais importante. Antes mesmo de saber ler, eu vivia rodeado por livros, já que minha mãe e minha tia eram professoras, assim sempre havia um volume aberto à mesa. Quando comecei a ler, percebi imediatamente que entrar num mundo através de um livro era a coisa mais mágica que poderia experimentar. Passei, então, a colocar as minhas próprias ideias no papel e, com 6 anos, já sabia que a atividade que mais me realizava era escrever. Dessa forma, a família me deu apoio e incentivo ao longo de todos esses anos, chegando até mesmo a me acompanhar em reuniões com editores.


2) Quais são as suas inspirações literárias?

Sou viciado em terror e suspense, mas também adoro romance e até mesmo comédia. Minhas inspirações são muitas: R. L. Stine, H. P. Lovecraft, Neil Gaiman, John Bellairs, Marian Keyes, Terry Pratchett, Diana Wynne Jones e, claro, J. K. Rowling — sou fanático por Harry Potter, assim como outras séries: Alex Rider, Desventuras em Série, A Saga de Darren Shan e, principalmente, As Crônicas de Nárnia. Minha autora nacional favorita é Clarice Lispector, e posso afirmar que minha visão de mundo foi completamente alterada após conhecê-la.


3) O que o leitor pode esperar de O Pentagrama?

Trata-se de uma história dinâmica e repleta de suspense. Há romance, intrigas, segredos e traições, além de perigo constante. É uma corrida frenética até o momento em que todas as peças se encaixam, mas não para por aí. Quando o leitor pensa que é o fim, ainda há o clímax do clímax.
 

4) Os personagens foram inspirados em pessoas ao seu redor?

Sim. Não apenas os personagens, como algumas situações. Duas grandes amigas foram inspirações para personagens centrais, inclusive comento isso nos Agradecimentos.


5) O Pentagrama é um romance, mas com toques de terror. O que foi mais difícil escrever? As cenas de romance ou a parte do terror?

Algo com que sempre me preocupei foi o equilíbrio. Conheço pessoas que não curtem terror, pois têm medo; outras não leem romance, porque consideram “água com açúcar”. Foi então que comecei a focar em quem gosta do mesmo que eu: a mistura dos dois. O sensual e o assustador, a paixão e o medo. Ver que existe uma gama de leitores que gosta dessa mistura me deu confiança para escrever livremente os dois gêneros, num livro só. Admito que senti um pouco mais de dificuldade com o terror, já que costumo exagerar (risada maléfica). Mas todo aquele que adora um romance sobrenatural vai encontrar boas doses de ambos em “O Pentagrama”.


6) Você é formado em Inglês e Italiano. Pensa em traduzir o seu livro para estas línguas?  

Além disso, sou estudante de Tradução. Gosto muito dessa arte de traduzir, e tenho sim intenção de disponibilizar o livro em inglês e italiano. No entanto, tenho ciência de que não sou a melhor pessoa para fazê-lo, justamente por ser tão crítico quanto ao meu próprio trabalho. Gostaria que diferentes profissionais o traduzissem.


7) Qual é a maior dificuldade do autor nacional hoje em dia?

Definitivamente, a divulgação. Mesmo aqueles que conseguem ser publicados por grandes casas editoriais — tendo que bancar publicação ou não —, muitas vezes terminam com centenas de exemplares encostados, porque não há a divulgação necessária.


8) Como você trabalha a divulgação do seu livro? 

Meus maiores aliados são os blogueiros. Tenho amizade com vários leitores que mantém blogs literários, e estes sim estão interessados na qualidade da literatura. Administro um blog pessoal, um blog do livro e uma página no Facebook, e participo de eventos, como por exemplo, a Bienal. Assim mantenho meu trabalho em circulação e conheço cada vez mais o meu público.


9) Qual é a sensação de ter o seu livro publicado? Quanto tempo demorou para escrevê-lo?

Sinceramente, de grande alívio. Tudo começou em 2005, como uma brincadeira entre amigos. Eu escrevia um capítulo por dia e minha amiga também, e líamos os livros um do outro. A história ganhou vida própria e, mesmo após o término da brincadeira, continuei a escrevê-lo e a planejar a história. Somente 5 anos depois, em 2010, finalizei a escrita, e comecei a correr atrás de publicação. De lá para cá, foi revisão atrás de revisão, contato com diversas editoras e inúmeras tentativas. Por isso, é com muito orgulho e verdadeiro alívio, que compartilho o fruto de quase 10 anos de sonhos e dedicação.


10) Deixe uma mensagem para os nossos leitores

Agradeço a você, que está lendo esta entrevista, e deixo aqui o convite para que conheça “O Pentagrama”. Boa leitura!



Para quem quiser conhecer melhor o trabalho do Vitor, não deixem de acessar o blog do livro. O Pentagrama está a venda pelo site do Clube dos Autores

beijos

30 comentários

  1. Oi Kel!! Adorei a entrevista e conhecer o autor! Temos gosto bem parecidos, de estudar idiomas e tradução. Esses dias me peguei morrendo de vontade de fazer um curso de tradução. Fiquei curiosa quanto ao livro, eu gosto de filmes de terror, mas livro eu ainda não peguei nenhum para ler. Acho que este seria ideal, por mesclar com romance! Aguardo resenha!! Sucesso ao autor!

    Beijos,

    Mari
    cantinhodeleituradamari.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi Kel,
    Parabéns pela entrevista.
    Não conhecia o autor, vou pesquisar mais sobre o livro.

    Sou doida pra fazer Tradução!

    Sucesso para o autor e adorei o novo layout

    bjs e um ótimo domingo
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  3. Já vi uma resenha desse livro e me interessei.
    Ele parece ser muito bom e a capa tem esse ar que nos convida a desvendar os mistérios do livro.
    O autor parece ser bastante simpático, adorei a entrevista. Beijos
    Construindo Estante

    ResponderExcluir
  4. Não conhecia o autor
    Mas gostei bastante da entrevista
    Parabéns pela iniciativa

    Beijos
    http://pocketlibro.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi Kel,
    Adorei o Mudando de Assunto da vez. Estou lendo o livro do Vitor e é um livro muito bom!
    Beijão

    ResponderExcluir
  6. Oieee
    Não conhecia o escritor mas adorei saber um pouco mais sobre seu trabalho.Ele se inspirou nas amigas pra fazer alguns dos personagens?,deve ser ótimo saber que você foi a inspiração pra alguma coisa.O livro deve ser ótimo,a mescla de romance e terror na medida certa proporciona uma leitura maravilhosa,boa sorte ao escritor!
    beijos

    ResponderExcluir
  7. Oi Kel!
    Muito boa a entrevista!
    Como ele disse, a divulgação é um probleminha rsrs, até mesmo nós blogueiros temos esse problema, imagine um autor? :)

    ResponderExcluir
  8. Oii Kel, adoro as postagens de sábado, para conhecer um pouquinho mais sobre os autores nacionais!
    Temos tantos talentos por aqui! Ainda bem que o pré conceito com a leitura nacional tem diminuído! Fico muito feliz em ver mais um autor fazendo a diferença e brilhando e sendo reconhecido por seus livros! :)

    Gostei muito da entrevista, sabe que eu também vivi rodeada de livros, até mesmo antes de aprender a ler, lembro que quando pequena, tinha um livro que eu gostava tanto, que de tanto lerem a história para mim, eu acabei decorando, hehehe.

    As referencias do autor, sobre outros autores em que ele se inspira não poderiam ser mellhores, adorei <3

    Beijos!
    http://traduzindo-sonhos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Oiiiii Kel,
    já li a resenha do livro e fiquei muito curiosa, mesmo sendo um pouquinho medrosa na parte do "terror", mas como ele disse que há um equilibrio, eu quero conhecer!
    Só eu que achei ele parecido com o Eduardo Sterblitch? Pelo menos na foto PB e de perfil está! hahahahah

    Beijinhos
    Sou eu... Pri!

    ResponderExcluir
  10. Olááá!
    li a resenha do livro e nao me atraaaiu taanto. mas o autor parece ser uma pessoa super bacana! E acho que me identifico muito com ele em alguns pontos. Afinal ser perfeccionista com o proprio trabalho?! quem nunca?! :)
    Espero que realmente saia em ITaliano e ingles! E que seja um sucesso!

    Um beeijo Lara.
    Blog Meus Mundos no Mundo | | Página Coração Furta-Cor

    ResponderExcluir
  11. É difícil encontrar livros com esses toques de terror e romance, bom que ele se preocupou muito com isso.
    Fiquei bastante interessado em ler este livro *--------*

    ResponderExcluir
  12. Não conhecia o autor e nem o livro, adoro um bom suspense e fiquei bem curiosa pela história, adorei a entrevista, identifiquei com o gosto dele, é sempre bom conhecer mais sobre os autores!

    Obrigada pelo carinho, volte sempre. Beijos :*
    Claris - Plasticodelic

    ResponderExcluir
  13. Oi mo,

    Muito boa a entrevista! O livro dele parece ser bem interessante!

    ResponderExcluir
  14. O livro dele parece ser bem bacana e a entrevista foi muito boa.

    Beijos.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Oi, Kel! Tudo bem?
    Eu não conhecia o autor e nem o livro, mas já anotei a dica (e preciso dizer que amei essa capa misteriosa/sombria de "O Pentagrama"!). Me identifiquei demais com o Vitor no quesito referências e adorei saber como o livro começou a ser escrito (aliás, achei a ideia super bacana e vou tentar colocar em prática com uma amiga). Bjs
    Jéssica - http://lereincrivel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Adorei a entrevista Kel, fiquei intrigada com o livro além do nome do mesmo me chamar atenção, vi que o enredo tem muito suspense, já ganha pontos para mim.

    Beijos Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  17. Oiii
    Adorei a entrevista sempre é gostoso conhecer um pouco mais sobre os autores..

    ResponderExcluir
  18. Olá Kel,
    não conhecia o autor, mas ele parece super simpático e o livro dele realmente parece ser muuuuuuito bom (só a capa que não me agradou muito).
    Super Abraço, Victor Rosa

    ResponderExcluir
  19. Olá kel.. Não conhecia o autor...
    Deve ser complicado essa questãomde publicação/divulgação mesmo em editoras grandes.. Uma pena q os autores nacionais não tenham taaantas oportunidades assim no nosso mercado..

    http://foreverabookaholic.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  20. Ei Kel!
    Nossa q livro legal, fiquei bem curiosa para conhecer!
    Adoro livros cheios de suspense!
    Bjos!

    Aline Praça
    www.leituravipblog.com

    ResponderExcluir
  21. Gostei bastante do livro, até então não conhecia! Suspense é comigo mesmo. rs

    ResponderExcluir
  22. Muito boa a entrevista.... bom perceber uma conquista apos muito trabalho... isso so mostra que realmente foi merecida...

    ResponderExcluir
  23. Ei Raquel,
    Diferente do Vitor ninguém da minha familia tem interesse em ler, eu que criei esse hábito com os livros da escola mesmo rsrs
    Bem interessante a resposta dele a 5° pergunta. No caso dele saber dosar o terror e o romance. Eu não curto terror, #cagão detected kkkk. E penso a mesma coisa com respeito aos romances que me disponho a ler serem água com açucar, por isso só leio aqueles romances bem recomendados mesmo. Então ele parar pra pensar nessa questão foi bem inteligente pra alcançar um público maior.
    Sucesso com o livro Vitor.

    Abs...
    * a capa tem um ar sinistro, fujam para as colinas!! =P

    ResponderExcluir
  24. Nossa que interessante não conhecia o autor nem seu trabalho. Kel parabéns pela iniciativa viu!!! Desejo sucesso ao Vitor pq são dez anos de dedicação, que ele colha muitos frutos e que novos trabalhos tem espaço.

    Leituras, vida e paixões!!!!

    ResponderExcluir
  25. Olá Kel!!
    Acho tão importante nós blogueiras incentivarmos a literatura nacional, o autor Vitor Mendes ainda não conhecia, fiquei curiosa em saber mais sobre sua obra o Pentagrama, como é uma mistura de romance e terror, acho que vou adorar a história.
    Beijos,
    @ninh@
    http://detalhefeminino.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  26. Oi Kel, não conhecia o autor e o livro e parece ser muito bom, acho que nunca li nada com mistura de romance e terror e me deixou bem curiosa saber como seria os dois juntos. Beijos

    ResponderExcluir
  27. Não conhecia nem o livro nem o autor, mas gostei da entrevista e o livro parece bem legal, eu realmente gosto de livros que não sejam só um gênero, acho que tudo tem que ter ao menos uma pitada de romance .

    ResponderExcluir
  28. Nossa, eu não conhecia o Vitor e nem sua obra. Gostei de ver que as inspirações dele são autores que adoro...gostei de ver que ele busca formas diferentes de promover seu livro, já que não possui contrato com uma grande editora.. Desejo muito suceso pra ele..bjs amiga e parabéns pela entrevista...

    ResponderExcluir
  29. Oii
    Super me identifiquei com o autor e a premissa do livro dele! Assim como ele, tive contado com a leitura muito cedo e serei eternamente apaixonada! As inspirações dele são de peso! kkk Fiquei curiosa com o livro dele e espero ter oportunidade de lê-lo!
    Beijos

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita!
Todos os comentários deixados aqui serão carinhosamente retribuídos.
Para isso, basta deixar o endereço do seu blog!
Mas antes de comentar, lembre-se de que esse post foi feito
com muito carinho, então, se vai comentar
"oi, fiz postagem nova, me visita" ou fazer um comentário
apenas de divulgação, este não será aceito.
Obrigada pela compreensão!
Já está seguindo o blog no Google Friends? Então não perca tempo!