21 junho 2014

# Sessão Cinema // A Culpa é das Estrelas

Oiee, galera, tudo bem?

Comigo está tudo certinho. Ontem assisti A Culpa é das Estrelas pela segunda vez. É possível conseguir gostar ainda mais de um filme na segunda vez em que assistimos? Essa resenha era para estar aqui há um tempo, desde que assisti pela primeira vez, mas não deu mais para adiar.

Antes de começarem a ler tudo o que eu vou escrever nas próximas linhas, sugiro que vocês deem um play na música que eu selecionei. Mas preciso avisar que os meus pensamentos a respeito deste filme são estrelas que não consigo arrumar em constelações, mas fiz o possível para transmitir tudo nesta resenha. Deixem o som bem baixinho e tenham uma boa leitura =)





Título: A Culpa é das Estrela // The Fault in our Stars
Direção: Josh Boone
Roteiro: Michael H. Weber, Scott Neustadter
Elenco: Ansel Elgort,  Laura Dern, Nat Wolff, Randy Kovitz, Sam Trammell, Shailene Woodley,  Willem Dafoe, Wyatt McClure



Sinopse: Diagnosticada com câncer, a adolescente Hazel Grace Lancaster (Shailene Woodley) se mantém viva graças a uma droga experimental. Após passar anos lutando com a doença, ela é forçada pelos pais a participar de um grupo de apoio cristão. Lá, conhece Augustus Waters (Ansel Elgort), um rapaz que também sofre com câncer. Os dois possuem visões muito diferentes de suas doenças: Hazel preocupa-se apenas com a dor que poderá causar aos outros, já Augustus sonha em deixar a sua própria marca no mundo. Apesar das diferenças, eles se apaixonam. Juntos, atravessam os principais conflitos da adolescência e do primeiro amor, enquanto lutam para se manter otimistas e fortes um para o outro.


Ansiedade. Esse é o maior problema de todo o fã que aguarda o lançamento do filme do seu livro preferido. Mas antes deste friozinho na barriga, outros sentimentos já passaram pela cabeça do fã. Primeiro o medo pela escolha do elenco. Principalmente quando você leu o livro bem antes de todos os boatos para a escolha de quem viveriam aqueles personagens que você tão carinhosamente imaginou. Depois vem a indignação: MAS PORQUE ELE? SÉRIO? O ISAAC NÃO DEVERIA SER LOIRO? SHAYLENE, WHO? E por aí vai. Apesar disto, como todo fã que se prese vc acompanha toda a composição do filme. Vê que a Shaylene corta o seu enorme cabelo para ficar idêntica a Hazel, vê os videos hilários do John Green com o elenco e, acima de tudo, vê por míseras fotos o quanto todos os atores estão entrosados. Essa pessoa sou eu. Passei por todas estas etapas até finalmente chegar a sala de cinema no dia 6 de junho certa de que seria traída pelo meu olhar critico demais.

Realmente eu fui traída. Não pela lua e nem pelo meu olhar. Fui traída pelas minhas lágrimas que não conseguiram se contentar com apenas embaçar a minha visão, elas caíram como se não houvesse amanhã. Se ler o livro sem se sensibilizar já é difícil , assistir é ainda mais emocionante. 

Meu infinito de quase quatro anos.


Confesso que até a primeira aparição do Gus no filme eu não aceitava o Ansel como o personagem. Mas venho aqui publicamente falar que nunca poderia estar mais errada. De longe ele foi o melhor ator do filme. Ainda que a Shay tenha me arrepiado com o seu discurso fúnebre. Ainda que o Nat tenha me emocionado colocando todo o seu desespero ao quebrar os troféus do Gus... ainda assim o Ansel mostrou todo o seu talento.

E já que o papo é o Ansel, o que falar da química dele com a Shaylene? Difícil é lembrar de que eles estão apenas atuando. O brilho no olhar, a forma como falam um com o outro. É como se eles realmente se completassem, assim como Hazel e Gus. Para quem achou que seria estranho vê-los como irmãos em Divergente para depois aceita-los como casal, esqueça isso. O filme foca bastante nos dois. Hazel e/ou Gus estão em todas as cenas. A opção por explorar o casal provavelmente se deve ao fato desta identificação entre os atores. A aposta é audaciosa visto que o apelo da imagem pode cansar o expectador de ver sempre a mesma coisa. Mas o feito real é totalmente contrário. 



Além de uma fotografia perfeita e de uma ambientação impecável em Amsterdam, ACEDE ainda usa recursos especiais para as mensagens de texto trocadas entre o casal principal. Achei TÃO fofo. Assim como o livro o filme é leve, a narrativa não ficou corrida e transmitiu tudo que deveria.

É verdade que a adaptação não é 100% fiel. Mas dentro de qualquer perspectiva de adaptações literárias, ACEDE foi uma das mais completas. Senti falta de apenas duas coisas. A primeira delas foi o videogame do Gus. Além do fator óbvio de que ele e o Isaac viviam jogando, senti falta desta parte porque era no jogo que o Gus mostrava todo aquele seu senso de heroísmo, de querer salvar o seu parceiro lindamente cima de querer ganhar o jogo. Afinal, ele queria ficar marcado, queria ser algo mais e fazer a diferença. E a segunda ausência foi a "briga" do Gus com os pais antes dele ir para Amsterdam. A cena foi substituída pelo Gus andando numa limousine (!!!). Mas por outro lado, ver grande parte dos diálogos brilhantes do John Green serem reproduzidos no cinema é de arrepiar todos os pelos da nuca.



A Culpa é das Estrelas é um infinito limitado a 2h 05 min, maior que muito filme de romance adolescente. Uma história tão densa e emocionante quanto o livro. O filme é uma montanha russa em grande ascensão até chegar ao seu ápice que, na minha opinião é o discurso fúnebre. Impossível não segurar as lágrimas. Impossível não se colocar no lugar daqueles jovens e tentar imaginar um mundo sem alguém que você ama. Impossível não refletir sobre as nossas escolhas. Se engana quem acha que A Culpa é das Estrelas não passa de mais um clichê sobre o câncer. ACEDE mostra que a nossa vida, sim, é um clichê, mas que podemos optar por fazer dos nossos dias eternos infinitos que valem a pena.

Simplesmente amei o filme.







43 comentários

  1. Eu achei o filme muito bonito e muito bem produzido. Deu pra perceber que os produtos, atores, todos estavam muito comprometidos para fazer um excelente trabalho. O resultado final foi excelente e emocionante!
    Ótima resenha mo, conseguiu passar um pouco da emoção de ver esse filme. Recomendo que todas vejam, não é apenas uma historia triste, pelo contrário, é uma lição de simplicidade

    ResponderExcluir
  2. Eu ainda não vi o filme, por escolha mesmo. Já foi tenso ler o livro, não acho que estou pronta para o filme, ainda mais porque não gosto de filmes tristes, que me façam chorar. Talvez eu só o veja em casa, daqui há muuuito tempo. Mas estou gostando do que estou lendo sobre ele, sobre as escolhas de atores e afins ;)
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  3. Oi Kel! Adorei sua foto com seu namorado, lindos!
    Esse filme é lindo mesmo, impossível não gostar.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi Raquel,
    tudo bem? Estou contigo na resenha.
    Eu fui conferir o filme e ainda estou refletindo sobre o que vou escrever para o Novo Romance. Por isso, não vou me prolongar aqui.
    Bjs, Fernanda D.

    ResponderExcluir
  5. aff... esqueci de comentar. adorei a sua foto com seu namorado...com a camisa okay okay. rsrs
    bjs

    ResponderExcluir
  6. Oi Kel :)

    Ainda não assisti ao filme, acredita? Estou com vontade, mas não é prioridade, porém sei que irei gostar bastante. Beijos!

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Eu entendi perfeitamente essa questão do seu temor quanto ao processo de produção do filme, sobre as tentativas de aceitar e ainda assim não estar segura e sobre a magnífica surpresa de estar na sala de cinema e ser arrebatada por visuais, diálogos e música! Também falei um pouco dessa minha experiência. :) Adorei e seu céu está com estrelas bem alinhadas, sim! ;)

    Dani
    A Thousand Lifetimes

    ResponderExcluir
  8. Oi Kel! Só elogios para este filme, eu ainda não vi, estou me sentido de outro planeta, mas é bom saber que está agradando tanto e emocionando em igual medida, uma adaptação de um livro tão bem feita assim é uma raridade.

    Bjos!!
    Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  9. Que resenha linda!!! Confesso que lagrimei aqui hahahau e ainda não vi o filme :(

    ResponderExcluir
  10. Kel, adorei o seu post *-* Compartilho das mesmas opiniões.
    No começo fiquei indignada por terem escolhido o Ansel.. E OMG, eu não podia estar mais equivocada. Ele é PERFEITO para o papel. E como você disse, o entrosamento entre o casal é INCRÍVEL. É tão real... Fiquei muuuito surpresa e feliz.

    Thati;
    http://nemteconto.org

    ResponderExcluir
  11. Olá, Kel. Tudo bem?
    Então, eu gostei bastante do livro, mas, diferente da grande maioria, não achei o filme tão espetacular assim. Sem dúvidas foi um bom filme, mas, eu esperava mais.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de junho

    ResponderExcluir
  12. Ola ola kel... como eu amei seu post!!
    Assim que vi o ansel e a shay nao achei que eles fossem meu gus e minha hazel, mas tambem nao critiquei eternamente os dois, ia esperar ver o filme para resolver se ia gostar ou nao dos dois. E como eu amei!! o ansel surpreendeu muuuuito! ficou um verdadeiro gus, a cada sorriso dele eu suspirava e ja chorava imaginando o final que ele teria kkkkk sim, eu chorei o livro todo por antecipaçao :D o filme inteiro foi perfeito!! amei cada frase, cada roupa, cada detalhe!! virou meu filme favorito *-*

    ResponderExcluir
  13. Oi Kel, eu também amei o filme. Amei como ele foi fiel ao livro e como a sensação de ver foi tão intensa como ler. Ver os personagens ali na sua frente é demais. Também amei a reação das pessoas na sala do cinema que riram juntos, suspiraram juntas e choraram juntas. Foi lindo.

    Beijos.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Oi Kel!
    Que bom que você também gostou do filme,eu amei.
    Nunca achei que pudesse ser tão fiel ao livro.
    E o meu maior medo era que me decepcionasse, e não decepcionou.
    Bjão!
    http://bagagemliteraria1.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Já li o livro, não achei aquela "maravilha" que todos dizem ser, e nem estou interessado no filme. Mas espero que seja uma boa adaptação.

    http://estantesuja.blogspot.com.br/ ^^

    ResponderExcluir
  16. Olá Kel! Eu simplesmente amei esse filme, tbm fui daquelas que leu o livro sem saber da perspectiva do lançamento de uma adaptação e quando soube do elenco surtei, mas ao assisti-lo todas as minhas criticas negativas foram pra debaixo do tapete, pra mim, tudo foi perfeito, não mudaria nem um detalhe!

    http://www.whoisllara.com/

    ResponderExcluir
  17. Oi Kel,
    Ainda não vi o filme, mas e bom saber que a adaptação conseguiu captar a essência do livro. Espero gostar tanto, quanto do livro.

    *bye*
    http://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Terminei de ler o post juntinho com o fim da música! hahahaha Aliás, eu amei essa música! É o tema do filme???
    Não li o livro, não vi o filme, eu vou morrer pq tô morrendo de curiosidade! :/

    beeeijos,
    Miss Sainha

    ResponderExcluir
  19. Ah, mas a parte da limusine foi muuuito massa! HAHA E sobre o videogame, apareceu apenas uma pequena parte, pequenina mesmo, mas apareceu (: Assisti apenas uma vez, e não pretendo assistir novamente tão cedo! Fiquei mal demais, chorei muito por três dias seguidos, então pretendo dar um tempinho.
    Também amei o filme *---* Ansel perfeito <3

    Brunna Carolinne - My Favorite Book - @MFBook
    myfavoritebook-mfb.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  20. Oi Kel, tudo bom?
    PORQUE EU DEI PLAY DO AUDIO, E ESTOU CHORANDO LEMBRANDO DO FILME. VOCÊ É MÁ, RAQUEL!
    Esse filme, aff, eu não tenho o que falar dele. Não consigo falar dele, pelo menos por agora. Eu, como você fiquei nesse nervosismo desde o começo, reclamei do Ansel que ainda era desconhecido, lembra? "aff, mas esse cara não tem nada a ver com o Gus" e veja só né? Não consigo falar mais nada agora, não to vendo a tela do notebook de tanto chorar.
    Beijos
    Endless Poem

    ResponderExcluir
  21. Kel! Nossa se te falar que me emocionei lendo sua resenha, você acredita? aposto que sim! Pois lendo, fui relembrando de todas as cenas, e de como fiquei com todas as emoções agitadas, assim como você eu me surpreendi com o filme e esta na minha top list de melhores adaptações. Ansel esta perfeito, realmente não existe Gus pra tal papel.

    Difícil também colocar em palavras tudo que senti ao ver o filme, assim como foi difícil quando li o livro, o que eu sei? é que definitivamente esta historia me marcou.

    Esta semana saiu a minha resenha sobre também!

    Beijos Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  22. Ei Raquel,
    Fui ver o filme ontem(sábado) e achei um máximo. Li o livro há um tempinho, mas tbm senti falta da discussão do Gus com os pais.
    Achei tudo muito poético. Tanta frase bonita e reflexiva:
    "A vida não é uma fábica de desejos"
    "Os funerais não são para os mortos e sim para os vivos"
    "Engarrafamos todas as estrelas essa noite pra vocês!" Não lembro dessas frases no livro. =P
    Ficou tudo tão, tão acertado rsrs. A atuação dos dois tão convincente, tão fácil de ser sentida, nada de muito mimimi. O amor do Gus pela Hazel, a amizade dele pelo Isaac, a Hazel não poder fazer nada naquilo tudo. "A dor precisa ser sentida" powww!!!
    "Prefiro o livro" ou "Prefiro o filme" não se aplica a essa adaptação, como vc falou ela foi completa.
    E a frase final:
    "-Não dá pra escolher se vc vai ou não vai se ferir nesse mundo... mas é possível escolher quem vai ferí-lo. Eu aceito minhas escolhas, espero que a Hazel aceite as dela.
    -Okay, eu aceito."
    Muito bom!!

    Abs...

    *Tinha uma mulher quase morrendo perto de mim, e o namorado dela se espocando de rir kkkk

    ResponderExcluir
  23. Fiquei lavada em lágrimas só com o trailer, imagina como vou ficar quando finalmente assistir o filme?!
    Não posso deixar de falar que amei a foto com o seu infinito, vocês são uns fofos *-*

    Beijo <3

    http://prologuesepilogues.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  24. Tbm li ACEDE bem antes do anuncio do filme, na verdade li pouco depois do livro ser publicado no Brasil e tudo quanto é blogueiro literário mega indica-lo. Foi mru primeiro livro do tio John! Quanto ao elenco eu fiquei meio com a pulga atrás da orelha no inicio, mas depois desencanei. E quando fui ao cinema tirar a prova de tudo, vi que TODOS que trabalharam nesse filme o fizeram com o coração e deram o máximo de si. Já estou mega ansiosa para o lançamento do DVD, só para ficar assistindo vários dias em seguido ... kkkkk

    xoxo
    http://amigadaleitora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  25. Oiee

    Também amei demais o livro e queria muito ver o filme, eu era uma das primeiras a criticar o elenco e sai apaixonada pelo Gus depois de assistir ao filme e realmente está muito parecido com o livro, até queria assistir novamente mas acho que já chorei a cota do ano todo como diz minha mãe kkkk

    Beijos

    www.livrosechocolatequente.com.br

    ResponderExcluir
  26. Assisti o filme semana passada, e confesso que gostei.
    Mesmo preferindo o livro, e reparando em detalhes do tipo, que em momentos ela deveria estar com outra roupa, eu gostei do filme.
    Não chorei no filme, nem no livro.
    Pra mim os melhores personagens foram o Gus e o Isaac. Ficaram perfeitos.

    Um beijo,
    Livrologias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  27. Nossa, Kel, arrepiei toda lendo sua resenha, rs.
    Eu amei esse filme. Não sou a maior fã do livro, já disse que amei, mas que não foi o melhor da minha vida. Mas o livro me conquistou, e me derrubou, e o filme terminou de acabar comigo e meu coração, rs. Me emocionei demais.
    Também adorei a química entre a Shailene e o Ansel, ele ficou perfeito como o Gus mesmo *-*.
    Te entendo totalmente, sobre acompanhar passo a passo a adaptação do seu livro favorito. Não fiz isso com ACEDE, porque li o livro pouco antes do lançamento do filme, mas já fiz e faço muito isso com outros, rs. Realmente, dá um medo gigante de estragarem a história que amamos,r s


    beijos
    http://meumundinhoficticio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  28. Oi Kelll!
    Li tudo e com a musica...
    Lembrei de cada detalhe do filme.
    Também senti falta da parte do game... E era um dos motivos de não querer ser esquecido, queria ser herói.
    Também não teve a parte da ex namorada do Gus... =/

    Beijinhos
    Sou eu... Pri!

    ResponderExcluir
  29. Que post mais lindo e cheio de sentimentos. Parabéns pela sinceridade e pela sensibilidade. Vejo que vc faz parte de um grupo seleto de pessoas que sabem utilizar os aprendizados contidos nos livros e filmes na vida real. Conheço tantas pessoas que lêem mas não sabem aplicar o que lêem na vida e me pego pensando (como essa pessoa tem essa atitude se ela leu tal livro??? Nele tem tantos ensinamentos etc.) enfim acabei de ser convencida a ler esse livro.
    Adorei as fotos e parabéns pelo belo relacionamento (hoje em dia saber se relacionar bem verdadeiramente com alguém e ter equilíbrio emocional é uma das maiores riquezas nesse mundo maluco, fico feliz por vc).

    É isso querida, beijos!!!!
    Leituras, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir
  30. Uma das coisas que mais gosto em ACEDE é que ele não é cheio de clichês, como a maioria dos livros que falam de pessoas com alguma doença grave. E fiquei muito feliz por eles terem mantido isso na adaptação. Em alguns lugares do Rio está bem complicado conseguir assistir filmes legendados, mas nem a ausência do áudio original tirou a intensidade e a capacidade de emocionar do filme.

    Beijos, Entre Aspas

    ResponderExcluir
  31. Oi Raquel, tudo bom?
    Concordo com tudo que você disse sobre o filme. Eu amei e achei tudo tão bom e tão representativo. Não poderia imaginar que a história seria tão bem representada. Eu ri e chorei com os dois. E a trilha? Já estou ouvindo as músicas há duas semanas direto. Uma das melhores adaptações que tive o prazer de assistir. Terminamos o filme como a Jess na última foto desse post.
    Beijos!
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  32. Embora todo mundo goste e todo mundo ame, eu passei o livro e filme. Não porque eu ache que vai ser ruim, longe disso, é só que eu sei que será uma leitura que vai mexer comigo e fujo de livros assim. Só de ver trailer e ler os comentários me da vontade de chorar imagina lendo e vendo? Não tão cedo!

    Bjs, @dnisin
    www.seja-cult.com

    ResponderExcluir
  33. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  34. Amei o filme, mas não gostei tanto do livro. Se tivesse me baseado pela sinopse, provavelmente, o teria ignorado. Romance não é nem de longe meu gênero literário preferido, mas a partir de agora vou pensar duas vezes quando você disser que gostou muito de um livro. Essa história foi uma gratíssima surpresa. Amei a resenha, a foto da minha Hazel e meu Gus inspiração e também a música, que deu todo um clima para a minha leitura e reavivou minhas memórias. Outra coisa boa é que, finalmente, descobri o significado do "O.K!" na camisa de vocês. Beijos! Amo seus textos! <3

    ResponderExcluir
  35. Esse é um filme que estou querendo muito assistir de tanto que falam dele, chorona como sou vou passar muita vergonha no cinema kkkkk... Ganhei o livro recentemente e ainda não li, mas não vai demorar muito para lê-lo, acho que estou demorando como uma forma de me preparar psicologicamente.
    Amei a resenha, conseguiu transmitir todo o amor que sentiu pelo filme, foi bem empolgante e tomando cuidado para não dar spoiler. Muito bom!

    ResponderExcluir
  36. Oi Kel já fui assistir ao filme duas vezes e quase morri de tanto chorar nas duas. Esse foi um dos melhores filmes que já vi e com certeza o mais leal ao livro. Fiquei feliz em saber que você tb amou o filme.

    Bjs, Glaucia.
    www.maisquelivros.com

    ResponderExcluir
  37. Estava no shopping com o namorado quando vi A Culpa é das Estrelas em cartaz! Eu ainda não estava preparada psicologicamente para ver o filme e chegaria em casa muito em cima da hora de um compromisso inadiável ( a Crisma do meu irmão). Mesmo assim fomos! Amei, chorei, me apaixonei pelo Gus e cheguei em casa a tempo, ufa!!! Achei super fiel ao livro!

    Beijos

    Mari
    Cantinhodeleituradamari.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  38. :o assistiu 2 vezes enquanto eu não assisti nenhuma :( quero muito ir ver já li o livro e amei é pelo jeito o filme é perfeito! Esperando mô me levar rsrsrs

    ResponderExcluir
  39. Nossa eu chorei tanto que minha prima e minha amiga ficaram com medo que eu passasse mal no cinema. Tipo: a garota que se afogou em suas próprias lágrimas!! Drama! Drama! hehehe
    Foi perfeito o filme assim como o livro é!

    Beijocas da Deebs!

    ResponderExcluir
  40. Oi Kel, eu nao assisti o filme ainda, vou esperar sair em dvd pois nao tinha uma alma pra ir comigo e eu tambem nao tenho com quem deixar meus filhos. MAs pense, lagrimas me vieram aos olhos só com o seu relato. No livro, chorei horrores. Espero me encantar com Gus assim como você. Ao saber do elenco, minha primeira reação foi: cade os olhos azuis do Gus ???

    ResponderExcluir
  41. Arrepiei com essa última parte! Verdade, não podemos controlar a vida, só viver..
    Também me incomodei com certos atores, mas na hora, a atuação foi boa.
    Gostei muito do filme, só não chorei tanto.. levei até lenço, mas na hora.. não vieram lágrimas.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  42. Sou uma manteiga derretida. Lendo a sua resenha do filme, eu me lembrei do filme, que por consequência me fez lembrar de várias coisas e por consequência, aqui estou eu escrevendo esse comentário chorando.
    Alguém por favor me interne.
    Amei o filme demais também <3
    Beijos,Kel!
    Garota Liber

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita!
Todos os comentários deixados aqui serão carinhosamente retribuídos.
Para isso, basta deixar o endereço do seu blog!
Mas antes de comentar, lembre-se de que esse post foi feito
com muito carinho, então, se vai comentar
"oi, fiz postagem nova, me visita" ou fazer um comentário
apenas de divulgação, este não será aceito.
Obrigada pela compreensão!
Já está seguindo o blog no Google Friends? Então não perca tempo!