24 fevereiro 2014

# Resenha 73 // Terras Metálicas

Oi, gente, tudo bem?

Distopia é um gênero que se popularizou bastante e atualmente tem vários livros por aí. Alguns bons, outros nem tanto. Agora em fevereiro tive a experiência de ler uma distopia nacional. Quem vive recorrendo aos autores americanos deveria conhecer o trabalho do Renato Nonato!

Título: Terras Metálicas
Autor: Renato Nonato
Editora: Novo Século
Páginas: 616




Sinopse: A Última Guerra lavou a atmosfera com uma massa nuclear, tornando-a incapaz de sustentar a vida. Para continuar sobrevivendo, a humanidade precisou se adaptar, isolando-se numa atmosfera artificial: a Esfera, local onde tem se mantido com o passar das gerações. A utopia da sociedade reinou desde então, com a paz sendo mantida com mão de ferro pela Elite. Mas essa paz pode acabar… Raquel é uma recém-formada em primeiro nível na Academia, que passa seu tempo livre entre Saturno – o parque temático da Esfera – e divagações sobre seu sonho de voar. Ao iniciar uma nova etapa de vida, ela vai encarar a cerimônia de implante que pode tornar esse sonho realidade, se a habilidade dos Túneis lhe for conferida. Mas essa nova etapa também vai levá-la por caminhos perigosos… Raquel descobrirá que o IA, responsável por todos os sistemas de sobrevivência da Esfera, está com os dias contados. Como manter a sanidade sabendo que a vida tal qual você conhece está para acabar? Raquel ainda não tem essa resposta, mas vai precisar encontrá-la. E para isso ela precisará, mais do que nunca, da ajuda de seus amigos… Tashi, Tales, Ângelo, Camila, Liceu, Isabela e Nirvana lhe darão sustentação quando tudo o mais na utópica Esfera estiver ruindo.

Após uma grande guerra nuclear, a "superfície" da Terra foi devastada, obrigando os sobreviventes a viverem em um mundo subterrâneo envolto por uma "cúpula". Esta é a Esfera. A Esfera é bem tecnológica, se formos pensar que existe um mainframe que armazena dados e mantém a Esfera viva. A sociedade local é dividida em "castas" e os adolescentes, ao atingirem certa idade participam da Cerimônia de Implante, onde recebem um chip que define para qual destas castas eles irão. Cada casta é dotada de uma habilidade especial:

Antenas - raros na Esfera, podem ler pensamentos e até mesmo interagir na consciência das pessoas ao seu redor.

Bios - podem alterar a sua composição corporal possuem a capacidade de alterar sua própria composição corporal, ficando mais fortes, mais rápidos e até mesmo mudando de forma.

Túneis - podem criar uma extensão invisível do próprio braço, o que ajuda na locomoção de objetos ou qualquer outro item a distância. Os mais bem treinados podem criar diversos braços e até mesmo voar. 

Sibérios - podem alterar a essência dos materiais fazendo com que aqueçam absurdamente ou esfriem até o zero absoluto.

Exilados - são aqueles em que o chip não reage e por isso, acabam sendo os responsáveis por trabalhos básicos na Esfera.

Na história conhecemos Raquel, Tales, Camila, Ângelo e Isabela que descobrem uma falha no comando da Esfera que pode colocar em risco a vida dos habitantes do local. Em uma aventura bem envolvente eles se metem em várias situações para salvarem a Esfera.

Este é um livro inteligente que nos apresenta um mundo totalmente utópico, mas que, de tão bem descrito, torna-se "real". Voltado para o público infantojuvenil, o livro tem protagonistas na casa dos 12, 13 anos. De início, achei que eles eram jovens demais, mas a história é super estruturada e os personagens não fingem ser o que não são. O grupo é composto por adolescentes que gostam de se divertir, jogar vídeo game e são muito inteligentes.

E por falar nos personagens, eles são ótimos. Cada um com uma característica peculiar capaz de conquistar o leitor de diferentes formas. Inclusive, cheguei a conclusão que a famosa frase "mal de nome" é válido também para personagens literários com o mesmo nome que você. A Raquel do livro é tão esquentadinha e espirituosa quanto eu =P. Me senti honrada huahuahuahua. Gostei particularmente dos diálogos. Todos são bem construídos e sem rebuscamentos desnecessários. 

Achei na internet esse vídeo feito por um blog. Ele apresenta um pouco os personagens e suas principais características. Achei bem interessante. No site do Terras Metálicas e na fanpage do livro tem várias ilustrações de cada um dos protagonistas, o que facilita a nossa visualização deles. As ilustrações são lindas, diga-se de passagem:



O tamanho do livro pode até assustar, mas garanto que a leitura é tão envolvente que nem sentimos as páginas passando. No início o autor foca em explicar o universo e nos situar na Esfera, a tensão vai aumentando gradativamente até atingir o seu ápice. "Terras Metálicas" é um misto de sentimentos: angustia, excitação, medo, choque... tudo em um mesmo lugar. 

Acredito que o que diferencia "Terras Metálicas" de qualquer outra distopia é justamente o uso da tecnologia. Renato inseriu todo esse boom tecnológico em seu livro imaginando, não um futuro onde as pessoas lutam pela sobrevivência, mas um futuro onde a tecnologia está totalmente enraizada na vida das pessoas. Não há plantas ou animais na Esfera, é tudo artificial. Os mascotes são máquinas voadoras com uma ultra memória, capazes de filmar, interagir, ser despertador... O alimento não é necessário, são apenas cápsulas com a quantidade ideal de nutrientes que você precisa para o seu dia a dia. E, por vários lugares, há terminais onde você pode se conectar.



O livro é cheio de reviravoltas e, quando você pensa que o Renato não pode mais te surpreender... ele dá um jeito de te deixar de queixo caído. Vale ressaltar que "Terras Verdes" está chegando por aí para saciar a minha vontade de mais um pouco deste mundo distópico.










34 comentários

  1. Eu já tinha lido uma resenha desse livro que tinha me interessado muito, e com a sua resenha isso só aumentou.
    Já estou colocando na minha lista de desejados e espero que consiga ler ele ainda esse ano.
    Abraços
    Vivi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Vivi. Terras Metálicas é uma distopia ótima! Nunca pensei que fosse virar tão fã do gênero!

      Excluir
  2. Oi Kel!

    De inicio, o livro me lembrou bastante Divergente. A sinopse é meio confusa, mas a sua resenha explicou bem e vi que toma um rumo bem diferente. Achei legal a proposta, deve ser mesmo um livro interessante que prenda. Sucesso!!! rs

    Beijos,

    Marcelle
    www.bestherapy.net

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Marcelle! A sinopse não dá muita dica sobre o conteúdo do livro mesmo, mas te garanto que vale muito a pena

      Excluir
  3. Não sou muito fã desse gênero, mas parece ser bem interessante o livro!

    beeeijos,
    Miss Sainha

    ResponderExcluir
  4. Oi Raquel tudo bem, adorei sua resenha de Terras Metálicas, estou para ler esse livro e me serviu como incentivo, ele demorou um pouco pra chegar... Mas li ótimas resenhas do livro, Renato Nonato consegue chamar atenção com sua escrita, e a capa do livro é perfeita!
    bjkas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A escrita do Renato é ótima. Clara e muito objetiva. Adorei

      Excluir
  5. Oi Kel, tudo bem?
    Fiquei curiosa com esse livro. Algumas características me lembraram outras distopias, mas acredito que essa seja um dos primeiros que trata tão a fundo de tecnologia. Dica mais do que anotada.
    Abraços,
    Amanda Almeida
    Você é o que lê

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas eu acho que distopia é um genero que em sua essencia não há muito o que mudar, né? Sempre houve uma grande guerra, o mundo acabou e surgiram uma nova sociedade fragmentada. O que chama a atenção e é o diferencial na distopia do Renato é o uso da tecnologia. Nunca li nada parecido. Vc vai adorar, Amanda =)

      Excluir
  6. Pelo tamanho do livro é possível imaginar a quantidade de história que pode se desenrolar. Achei muito legal o fato da tecnologia (pelo o que entendi) dominar o homem. Sem comida, sem animais, sem plantas. Apenas tecnologia. Achei a ideia de cada casta genial e fico curioso qual a falha que eles descobriram.
    Super Abraço, Victor Rosa
    encantosparalelos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Siiim, tudo na esfera é a base de tecnologia. Os quartos são padrões, todos da mesma forma e com um terminal para vc se conectar, ligar o seu computador.

      Excluir
  7. Livro giganteeeee rs
    Eu quero MUITO ler esse livro Kel!
    Ta no topo dos desejados já xD
    Ótima resenha.
    Beijos.

    Gabriel - http://umpapoentrepaginas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu acho que esse livro é a sua cara, Gabriel!

      Excluir
  8. Realmente o tamanho assusta, é o típico livro que não dá pra levar na bolsa, hahaha.
    Distopia não é meu gênero favorito, mas eu leria esse livro. Bem bacana!
    Só vi que ia me embolar com essa quantidade de personagens!

    Beijinhos
    Sou eu... Pri!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Siiim, ele é meio pesadinho, Pri. Mas ainda dá pra levar na bolsa sim huahuahua

      Excluir
  9. Oi Kel... Saudades daqui menina e desculpe pelo sumiço tá...
    Eu gostei dessa resenha... aliás de todas as resenhas que tenho lido desse livro maravilhoso. Digo isso porque não me canso de querer principalmente por ser uma distopia e eu amo esse tema... Eu queria poder ser de Antenas... ler mentes seria tudo de bom em alguma ocasião... Xero!!!!

    http://minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Dih! Ser Antena deve ser bom, mas nem sempre. Acho que tem pensamentos que eu não ia querer ler huahuahhahua

      Excluir
  10. Oi Kel, tudo boom?
    Sempre quando eu vejo resenha deste livro fico entusiasmada para ler. Uma pena que este tipo de livro não me agrada...Começando pelo tamanho!
    Os autores nacionais estão dando um show, sem contar que o Renato é super atencioso com todos os blogueiros parceiros!
    Adorei a resenha, que bom que gostou!!

    Beijos,
    Marcela.
    ocantinholiterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Bom, como já comentei contigo, não curto a capa desse livro! Mas leria só por ser uma distopia. (li que são separados em castas, é isso? A America aparece nele? \O/ hehe brinks) Gostei muito da resenha Kel, ficou ótima! Adorei as fotos também, perfeitas.

    www.fasciniosliterarios.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. GRAÇAS A DEUS NADA DE AMÉRICA. Pq ela é uma chata! Nunca ia deixar ela aparecer num livro onde a personagem principal tem o meu nome =P

      Excluir
  12. Muito boa a resenha mo!
    Realmente distopia é um gênero que cresce bastante. A pouco tempo eu nem sabia o que significava essa palavra hahahahha

    ResponderExcluir
  13. Gosto muito de distopias e agora estou na onde de livros nacionais, então perfeito... preciso ler esse livro \o/

    ResponderExcluir
  14. Oi Kel, tudo beem?

    Já faz um tempo que eu quero ler esse livro, a sinopse me conquistou e ultimamente eu só tenho visto resenhas que aumentam a minha vontade... Com certeza, logo logo, eu vou ler.

    Bjoo Kel

    Theo
    Mania de Leitor / http://maniadeleitor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Já tinha visto algumas resenhas ,mas a sua foi mais clara,achei interessante despertou minha curiosidade ,em qual quer oportunidade gostaria de ler!

    ResponderExcluir
  16. Não curto muito esse tema, distopia não é pra mim :/

    ResponderExcluir
  17. Distopia é um dos gêneros que eu tenho lido bastante ultimamente e tenho gostado muuuito. E a maioria deles se baseia demais na America do Norte e dane-se o resto do mundo. Em Tabuleiro dos Deuses pelo menos a gente sabe que o resto do mundo virou província, mas em todos os outros ninguém nem comenta. É legal ver uma distopia nacional! E todo mundo sempre fala muito bem do livro do Renato, vou procurar comprar!
    Beijão
    Endless Poem

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tb tenho lido muitas distopias, Sarita. Mas agora tb já ta na hora de viariar =P

      Excluir
  18. Oiii Kelzitcha!! Tudo bem?? Distopia não é o meu gênero literário preferido, mas é muito bom saber que tem um nacional fazendo tanto sucesso!!! Acho que a literatura nacional merece mesmo ser valorizada!! Que bom que você gostou!!


    Beijos,

    Mari
    cantinhodeleituradamari.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  19. Eu ainda não conhecia o livro, mas fiquei babando sobre seus comentários, parece ser um livro ótimo, adoro reviravoltas, e com certeza este livro entrará para minha lista de desejados! :)

    ResponderExcluir
  20. Achei a ideia do livro bem interessante e fiquei feliz por saber que terá continuação. Agora é só esperar que seja no mesmo nível porque esse autor não parece estar para brincadeira. Pretendo ler logo, tenho visto muitas críticas positivas sobre ele.

    ResponderExcluir
  21. Adorei a ideia do livro! Gostei da história da sociedade dividida em Castas (adorei o nome e a definição delas, por sinal - e me lembrou "A Seleção"). Eu gostaria de ser Antenas (ler a mente dos outros deve ser bem legal) ou Bios (adoraria me transformar de acordo com o que eu desejo).
    Gostei bastante, vou procurar para ler! (:
    Beijos,
    Déia!
    Own mine

    ResponderExcluir
  22. Oi Raquel, tudo bom?
    Eu adoro distopias e estou cada vez mais curiosa com a história desse livro porque já li várias resenhas positivas. Acho interessante que o autor tenha inserido a tecnologia na história e que a narrativa seja fluída. Também queria ser Antenas..rsrs
    Beijos
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  23. Eu li Terras Metálicas e posso dizer que o livro é incrível. Renato soube construir muito bem o enredo e os personagens. Ele está de parabéns.

    Sua resenha ficou excelente e expôs muito bem o livro.

    M&N | Desbrava(dores) de livros

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita!
Todos os comentários deixados aqui serão carinhosamente retribuídos.
Para isso, basta deixar o endereço do seu blog!
Mas antes de comentar, lembre-se de que esse post foi feito
com muito carinho, então, se vai comentar
"oi, fiz postagem nova, me visita" ou fazer um comentário
apenas de divulgação, este não será aceito.
Obrigada pela compreensão!
Já está seguindo o blog no Google Friends? Então não perca tempo!