02 dezembro 2013

# Resenha 55 // Garota, Interrompida

Oi, galera, tudo bem?

Comigo tá tudo certinho. Final de semana foi cheio de promoções e gincanas, hein? Se vocês não sabem do que eu estou falando, confiam os posts anteriores e participem =D

Bom, hoje eu vou falar de um livro que eu já tinha lido há um bom tempo atrás, no colégio. Já naquela época o livro me marcou, mas, obviamente, oito anos depois muitos detalhes da história se perdem. Sendo assim resolvi reler o livro, que foi cedido pela editora Única, em parceria com o Por Uma Boa Leitura.

Título: Girl, Interrupted // Garota, interrompida
Autor: Susanna Kaysen
Páginas: 190
Editora: Única

Sinopse: Quando a realidade torna-se brutal demais para uma garota de 18 anos, ela é hospitalizada. O ano é 1967 e a realidade é brutal para muitas pessoas. Mesmo assim poucas são consideradas loucas e trancadas por se recusarem a seguir padrões e encarar a realidade. Susanna Keysen era uma delas. Sua lucidez e percepção do mundo à sua volta era logo que seus pais, amigos e professores não entendiam. E sua vida transformou-se ao colocar os pés pela primeira vez no hospital psiquiátrico McLean, onde, nos dois anos seguintes, Susanna precisou encontrar um novo foco, uma nova interpretação de mundo, um contato com ela mesma. Corpo e mente, em processo de busca, trancada com outras garotas de sua idade. Garotas marcadas pela sociedade, excluídas, consideradas insanas, doentes e descartadas logo no início da vida adulta. Polly, Georgina, Daisy e Lisa. Estão todas ali. O que é sanidade? Garotas interrompidas.


Baseado em fatos reais, o livro conta a história de Susanna que foi internada voluntariamente em um hospital psiquiátrico após tentar suicídio. Seu diagnóstico era o transtorno de personalidade limítrofe e foi isto que a levou para o hospital. Porém, o que inicialmente seria apenas um tempo de descanso, prolongou-se por dois anos. Através dos relatos do seu dia a dia na internação, Susanna apresenta aos leitores a realidade nua e crua daqueles que acabam presos em um hospício. Grades, talheres de plástico, tratamento de choque, remédios e mais remédios, ausência da família... o livro é preto no branco.

Começo falando do título. Nada poderia se encaixar melhor na história do que "Garota, interrompida". Por dois anos a vida de Susanna parou. O hospital psiquiátrico era como se fosse uma bolha onde o tempo passa de forma diferente. Há regras, há rotina e, acima de tudo, há um rótulo: "a loucura". O título nos dá a ideia de que existem duas Susannas, uma antes e outra após a internação. Totalmente brilhante.

Essa lucidez permitia que eu me comportasse normalmente o que suscitava algumas questões interessantes. Será que todos viam aquilo e fingiam que não viam? Será a insanidade uma simples questão de parar de fingir?

Claro que Susanna não passou esse tempo todo sozinha. O livro narra também o convívio da jovem com as outras pacientes como Dayse, Lisa, Georgina, cada uma com suas peculiaridades: anorexas, depressivas, suicidas, sociopatas... mas todas cativantes e ao mesmo tempo perturbadoras.

A leitura é densa. Em meio aos relatos há laudos médicos e fichas da paciente que comprovam a sua saúde mental. O livro propõe uma discussão a cerca da sanidade. O que é ser sã? Não dizem que "de médico e louco todo mundo tem um pouco"? Mas quais são os limites desta "loucura"? O livro se passa na década de 60, em uma época onde existiam padrões pré-estabelecidos (não que hoje não existam), e onde ser diferente chamava a atenção e gerava rótulos. Talvez naquela época fosse mais comum haver uma internação, na falta de um tratamento melhor do paciente. Hoje em dia tudo é culpa do stress, antigamente era loucura mesmo.

Comíamos com plástico. Nosso hospital era um piquenique permanente.

Esses dois médicos porém, eram apenas o couvert. O prato principal era o terapeuta 

Selecionei vários quotes no livro, ele é incrivelmente bem escrito e a narrativa da Suzanna é tão sincera que não há como não se envolver. Apesar das poucas páginas, o livro passa a sua mensagem e conquista os leitores.

Não há romances. O livro é descritivo, composto por experiências cotidianas, nem sempre lineares. Através da leitura percebemos o quanto a sociedade é cruel com aqueles que fogem ao comum. Todos estão sujeitos a serem os próximos reféns dos padrões e a serem tratados como um nada.

Em um estranho sentido, éramos livres. Tinhamos chegado ao fim da linha. Não tínhamos mais nada a perder. Nossa privacidade, nossa liberdade, nossa dignidade: tudo isso tinha acabado. Estávamos despidas até o osso.

A diagramação do livro é linda! A capa rosa faz um contraste com a força do título. O início dos capítulos são bem caprichados também e não encontrei erros de revisão. O tamanho do livro é menor que muitos outros, o que me fez lembrar um diário (o que não deixa de ser a proposta do livro).

Super recomendo a leitura. E ah, este livro tem uma adaptação cinematográfica de mesmo nome, estrelado pela Winona Rider e pela Angelina Jolie





24 comentários

  1. Eu sabia que já tinha ouvido falar dessa história e tudo em algum lugar, aí vc citou que tem adaptação para o cinema e eu lembrei de ondei eu vi, não que eu tenha assistido o filme mas já vi o trailler e achei muito interessante! Preciso ler o livro pra depois ver o filme, não adianta, é sempre essa a minha sequência! rs

    beeeijos,
    Miss Sainha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois éé, esse livro foi adaptado há um tempinho pro cinema. Não vi o filme, confesso, mas o livro é sencacional

      Excluir
  2. Oláá, sua linda, minha amiga oculta não mais oculta (adorei o termo). haha
    Já vi esse livro em vários blogs, claro, ele não me chama muuuito a atenção, mas estou estudando esses termos que permeiam a sanidade na sociedade e achei interessante a leitura dele.

    Respondendo ao comentário: Academia de Vampiros não tem nenhuma pegada Hot, tem uns 4 momentos na série inteira q menciona o ato e tal, mas n explícita NADA NADA.
    Abraço :)
    http://clicandolivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. huhuahuhuahuahu. O livro é bem interessante neste sentido, Lu. O que é ser "maluco"? Porque ela tem que estar em um hospital psiquiátrico? A discussão que o livro propõe é bem interessante.

      Excluir
  3. Oi Kel,

    Eu já tinha visto a capa e o título do livro, coisas que me interessaram, mas não tinha pego para ver a sinopse. Sua resenha me conquistou! Adorei, de verdade. Espero ler em breve o livro, pois a premissa parece ser bem interessante. Diferente. Daqueles pra gente não esquecer, rs!

    Beijos,
    Ká Andrade
    http://teens-books.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ká!!! Que bom saber disso. Olha, eu super recomento do livro e espero que ele te conquiste tanto quanto conquistou a mim

      Excluir
  4. Oi Raquel, comecei a ler o livro hoje e estou gostando do desenvolvimento da história. A narrativa é tranquila, mas fala abertamente sobre sanidade. Quando a pessoa perde a sanidade?
    Sua resenha ficou ótima.
    ;)

    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Aline!! depois quero ver a sua resenha. Espero que goste do livro tanto quanto eu gostei =D

      Excluir
  5. Eu só passei a ter vontade de ler esse livro depois das resenhas que li. A adaptação eu não assisti, mas o livro em breve vou solicitar na Única também. Acho a história intrigante e com certeza quero conferir.

    Beijos.
    http://viciosemtres.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tb não assisti a adaptação, mas dizem que a Angelina Jolie está mt bem no filme

      Excluir
  6. Ele é muito bom, né?!! Eu também gostei muito e super recomendo!
    Muito bons os quotes que você selecionou!

    Beijo :*
    fantasiandocomoslivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O livro é totalmente sensacional. Eu tinha separado mais quotes, mas resolvi colocar poucos huahuahua.

      Excluir
  7. Oi, Raquel! Tudo bem?
    Lembro de ter assistido alguns fragmentos do filme com a Angelina Jolie, mas confesso que sei muito pouco sobre a história. Desde quando o lançamento desse livro nessa edição foi anunciado, eu fiquei super curiosa para ler, gosto de relatos surpreendentes e gosto mais ainda dessas reflexões que o livro propõe. Acho incrível quando há personagens encantadores, mas ao mesmo tempo perturbadores, não duvido que esse livo se tornará um dos meus favoritos... Adorei a resenha e os quotes! Bjs
    Jéssica - http://lereincrivel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, Jess, estão vc vai adorar o livro. Os personagens te conquistam, mas eles são bem intensos. O livro é pequinininho, dá pra ler super rápido

      Excluir
  8. A capa eu não gostei muito não, mas depois da resenha fiquei bem curiosa ainda mais da parte que não tem romance, o que é muito raro hoje em dia e que só me motivou mais a querê-lo, já que eu não gosto desses romances muito chatos! Bela resenha.

    Beijo,
    http://portaoazul.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É que a capa parece que é uma coisa diferente né? Por ser rosinha e tal. Mas se vc ver de perto, tem várias frases escritas na capa

      Excluir
  9. Raquel,

    Faz algum tempo que Garota Interrompida está na minha listinha de desejados, pela sua resenha ele parece ser um livro denso, uma leitura para nós fazermos pensar.
    Adorei o contraponto da sua resenha quando você diz que o que hoje é stress, antigamente era visto como loucura.
    Parabéns pela resenha muito bem escrita e só me deixou com mais vontade de ler o livro.

    Bjks

    Patty Santos - Blog Coração de Tinta
    http://coracaodetinta.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Patty!! Muito obrigada pelo elogio, nem sei se mereço huahuahua. Coloca Garota, Interrempida logo na frente das outras leituras ;)

      Excluir
  10. Olá Raquel,
    Esse livro esta na minha lista de desejados e sua resenha me deixou curioso...parabéns...abraços.

    http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Marco!! Depois quero ver a sua resenha, espero que goste do livro, ele é realmente ótimo

      Excluir
  11. Se o filme já é sensacional, eu imagino que o livro deva ser ainda mais fascinante! Ótima resenha meu amor

    ResponderExcluir
  12. Olá Raquel, tudo bom?
    Antes de tudo quero dizer que acho essa capa maravilhosa.
    Já tinha visto esse livro na Saraiva, e fiquei louca para comprar. Mas infelizmente estava sem um centavo e acabei ficando sem levar. Achei a sua resenha linda e ela deixou muito a desejar do livro. #EuQuerooooooo.

    Beijinhos, Alicia.

    ResponderExcluir
  13. Que capa diferente essa. É um livro de menina? Até pode ser. Eu leria? Sem problema algum! hahaha. Preconceito literário longe de mim, por favor! oajisjiaojsi
    Quotes muito bacanas!

    Beijos!
    Vini - http://blogumjovemleitor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita!
Todos os comentários deixados aqui serão carinhosamente retribuídos.
Para isso, basta deixar o endereço do seu blog!
Mas antes de comentar, lembre-se de que esse post foi feito
com muito carinho, então, se vai comentar
"oi, fiz postagem nova, me visita" ou fazer um comentário
apenas de divulgação, este não será aceito.
Obrigada pela compreensão!
Já está seguindo o blog no Google Friends? Então não perca tempo!