# Resenha 49 // Belo Desastre

Oi, gente linda, tudo bem com vocês?

HÁ, ainda estou assimilando a meta alcançada dos mil seguidores, então, como nunca é demais, queria voltar a agradecer a vocês pela força e companhia de sempre. Hoje vamos para mais uma resenha. Desta vez vamos falar de "Belo Desastre". Quem assistiu ao vídeo da última caixa de correio sabe que eu comprei este livro depois de não resistir a tantas resenhas lindas sobre o livro e sobre o Travis. Bem, não sei se as Belo Desastrelovers irão gostar desta resenha, mas... =P

Vamos lá?

Título: Belo Desastre // Beautiful Disaster
Autora: Jamie McGuire
Editora: Verus
Páginas: 389
Saraiva | Orelha de Livro | Submarino

Sinopse: Abby Abernathy é uma boa garota. Ela não bebe nem fala palavrão, e tem a quantidade apropriada de cardigãs no guarda-roupa. Abby acredita que seu passado sombrio está bem distante, mas, quando se muda para uma nova cidade com America, sua melhor amiga, para cursar a faculdade, seu recomeço é rapidamente ameaçado pelo bad boy da universidade. Travis Maddox, com seu abdômen definido e seus braços tatuados, é exatamente o que Abby precisa – e deseja – evitar. Ele passa as noites ganhando dinheiro em um clube da luta e os dias seduzindo as garotas da faculdade. Intrigado com a resistência de Abby ao seu charme, Travis a atrai com uma aposta. Se ele perder, terá que ficar sem sexo por um mês. Se ela perder, deverá morar no apartamento dele pelo mesmo período. Qualquer que seja o resultado da aposta, Travis nem imagina que finalmente encontrou uma adversária à altura. E é então que eles se envolvem em uma relação intensa e conturbada, que pode acabar levando-os à loucura. 

No livro conhecemos Abby, uma menina que está na faculdade e que, influenciada pela sua melhor amiga, acaba indo parar em uma "luta clandestina" de um aluno desta faculdade. Ela porém não esperava que o "tal" lutador fosse Travis "Cachorro Louco" Maddox, o tudo de bom e tatuado, conhecido pela infinidade de garotas que ele tem aos pés. Logo no primeiro momento, rola aquela atração e Travis está disposto a jogar todo o seu belo charme para Abby que, por sua vez, pretende resistir até as últimas forças pois acredita que ela "não é qualquer uma". 

Bom, o livro começa muito bem. Travis sendo Travis e Abby bancando a garota recatada. Gosto deste ar de azaração (gíria Malhação), deste clima intenso. Devorei o inicio do livro rapidamente, torcia freneticamente para ver até onde a Abby iria com toda aquela pose de resistente. Em um dia já tinha passado da página 120 (o que para mim é um ritmo bem acelerado de leitura). O livro toca em alguns pontos típicos de universitários sem fazer juízo de valor: sexo, bebidas, festas de fraternidade, sexo, amizade, lutas ilegais, sexo, drogas, sexo casual, cigarro, ficar por ficar, sexo, amizade, jogatina, sexo...  

Porém, lá pelas tantas do livro os personagens ganham novos ares, e isto me incomodou. Descobrimos que a Abby esconde alguns "podres" do seu passado e o porque dela ter mudado tão radicalmente de cidade ao escolher uma faculdade para cursar. Até aí tudo bem, o fato incrementou o enredo. Mas o que mais me deu raiva foi o comportamento do Travis. A pessoa se transformou, sei lá, em um sufocador da pior categoria. Impulsivo, possessivo e tudo isso me irritou extremamente. A leitura começou a se arrastar, comecei a achar os diálogos muito forçados e o lengalenga, excessivo. Não conseguia ver aquele comportamento como o de alguém cegamente apaixonado. Para mim Travis se transformou um maníaco exagerado e doentio. Sério, gente, não estou exagerando. Não é normal, não é palpável.

Não sei se a culpa desta minha opinião se deve ao fato do livro ser narrado pela Abby. Talvez se eu conhecesse o lado do Travis, eu pudesse até mudar de opinião, mas não consegui engolir toda aquela loucura e impulsividade relatadas no livro. O livro pinga machismo e fico me perguntando: como tem mulher que gosta disso??????

Já na reta o final do livro, fui surpreendida por um momento de tensão envolvendo uma luta do Travis e isto me deu um gás a mais para finalizar o livro. E acho que se não fosse isto, estaria ainda presa na leitura. As outras 200 e poucas páginas que restaram do livro demoraram sete dias para serem concluídas.

Mas uma coisa eu tenho que reconhecer: os personagens secundários dão um Q a mais ao enredo. Eles são muito bem trabalhados e conquistam o espaço de forma bem simples, porém envolvente. Sinceramente, gostei mais deles que do casal principal. E foi só por eles que não dei duas estrelas para Belo Desastre.

Bom, após tudo isso que eu falei e, em consideração ao carinho que eu tive pelo inicio do livro e pelos demais personagens, dou três estrelas para ele.



18 comentários:

  1. Nossa, no começo o livro parecia ser tão perfeito que depois até desanima, né?? Não gosto muito de livros assim! :/

    beijos,
    http://misssainha.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Leeh. Dei uma desanimada e acabei não curtindo a leitura. Fui até legal em dar 3 estrelas. Merecia só duas

      Excluir
  2. É péssimo quando iniciamos um livro com gás e expectativa e la pelas tantas ele começa a parar.. Eu só vejo boas resenhas sobre esse livro, e claro estava louca de vontade de lê-lo, mas agora você me deixou receosa. Não que não existam livros que todos amem e eu odeie - Um dia é exemplo disso - mas quando todos gostam é bem menos provável que isso aconteça né rsrsr
    Bem, vou ler para tirar minhas conclusões, mas estou indo com bem menos expectativas.
    O que pode ser bom não é?! =))

    Beeijos, Dreeh.
    Livros e tudo que há de bom

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Dreeh! Depois vou querer ler a sua resenha

      Excluir
  3. que chato que vc não gostou muito da trama
    beijos
    @livroazuis
    livro-azul.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pois é. Não curti. Mas tem gente que gosta, né? =P

      Excluir
  4. Coisinha chata isso né? De a garota que de repente ninguém conhecia é vítima dos encantos do cara mais popular. Clichê até dizer chega. É uma coisa que não gosto em livros de romance, não é algo natural, é tudo muito forçado. Pela sua resenha, no antepenúltimo parágrafo o livro me pareceu ser bem aqueles romance americano sabe? Comece bem, no desenvolver fazer merda e no final botam coisa lá do começo pra recuperar quem estiver vendo. Tipo filme de música com romance, entende? Começa cheio de música, fala sobre a música e ai vem o romance, fazem as merdas e no final tudo é resolvido com o elemento música voltando.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é. Achei que o livro pecou bastante no final. Como vc disse, essa coisa de o bad boy que dá em cima da garota que se faz de dificil e depois cede é pra lá de cliché.

      Excluir
  5. E isso e bem chato ;/
    lalazinhamake-up.blogspot.com.br
    bjoss s2

    ResponderExcluir
  6. Oieee...Primeiro parabéns!
    Eu ainda não li esse livro, mas sei que ele desperta ódio e paixão na mesma proporção.
    Não sei se vou curtir esse Travis.
    Beijos
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu queria ler pra saber o porque todo mundo ama esse Travis, né? E, sinceramente, putz, não sei como as pessoas amam esse doido.

      Excluir
  7. Cara, eu adoro esse livro!!! O segundo livro então Desastre iminente é melhor ainda... Sou apaixonada pelo louco do Travis...
    Beijão
    http://alinnegon.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Até tenho vontade de ler Desastre Iminente pra ver a versão do Travis. Mas, eu não gosto dele

      Excluir
  8. Ah eu sei que você ficou mega animada com esse livro no início mo, mas que depois desandou um pouco! É uma pena, é realmente bem difícil manter a narrativa do início ao fim!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. tanto que até demorei pra finalizar a leitura. Mas acontece, né? =(

      Excluir
  9. Poxaaa!! :/
    Como eu disse, eu amoooo esse livro! É meu favorito dos favoritos. Então claro.. discordo na maioria das coisas. Mas concordo em relação aos amigos! É muito legal o fato deles serem mais "maduros" (me refiro ao Shepley e à América). Eles pisam na bola, até, mas têm personalidade.
    E eu amo o segredo da Abby. Acho que foi todo um diferencial para a história, deu outro gás. kkkkkkk.. o que foi o contrário, né?
    E quanto ao Travis ser impulsivo e etc... Eu amo aquele personagem! Apesar dos defeitos. Sei que ele tem muitos problemas, mas poxa... amo! É muito legal!! :D
    Que pena que não gostou.. :/ Quem sabe nos outros favoritos a gente se encontra, então? haha..

    Beijos!!

    http://vivianpitanca.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Kel, olha eu ressuscitando o post lol

    Já leu Desastre Iminente? Vi resenhas que mostram que esta obsessão dele não é tao absurda narrada por ele...

    Em breve sera lançado uma série de livros sobre os irmãos de Travis
    Beautiful Oblivion, o primeiro sera sobre o Trenton, o mais novo depois do Travis ^^

    Joi

    ResponderExcluir
  11. Fazia um tempão que queria comprar esse livro, mas demorei tanto, e no fim das contas, comprei a trilogia toda... rs
    Agora, tenho tantos outros p/ ler, que aquele entusiasmo inicial simplesmente passou, e acabei deixando eles pra depois.
    O fato é que agora Belo Desastre pra mim soa mais como um filme da "Sessão da Tarde", sabe... "Clichê até dizer chega", como foi citado num comentário acima... rsrs
    Mas ainda tenho um fiozinho de esperança de que vou gostar do livro. Se não for desse, que seja c/ Desastre Iminente! hehe :)

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita!
Todos os comentários deixados aqui serão carinhosamente retribuídos.
Para isso, basta deixar o endereço do seu blog!
Mas antes de comentar, lembre-se de que esse post foi feito
com muito carinho, então, se vai comentar
"oi, fiz postagem nova, me visita" ou fazer um comentário
apenas de divulgação, este não será aceito.
Obrigada pela compreensão!
Já está seguindo o blog no Google Friends? Então não perca tempo!