07 outubro 2013

# Resenha 48 // Pousada Rose Harbor

Oiee, gente, tudo bem?

Sabe aquele dia de voou? Esse dia foi hoje! Como passou rápido, Meu Deus! ;) Melhor assim, certo? Hoje é dia de resenhaa e este é o post 200 =D. AEEEEEE 200 postagens neste meu filho que só cresce  e me enche de orgulho! o/

Bom, na resenha de hoje vamos falar de Pousada Rose Harbor. Eu pedi e vocês me indicaram este livro para ler. Para quem não sabe do que eu tô falando, esses dias, pelo facebook eu pedi que votassem na minha próxima leitura. Fiquei entre Pousada, Gato Bob ou Pequena Abelha. Quase deu empate entre Pousada e Gato Bob (que chegou a virar o jogo), mas Pousada ganhou. Como a voz dos leitores é a voz de Deus, li e gostei bastante do livro, porém tenho algumas ressalvas que vocês vão conferir agora nesta resenha.

Título: A Pousada Rose Harbor // The Inn at Rose Harbor
Autor: Debbie Macomber
Editora: Novo Conceito
Páginas: 352



Sinopse: Jo Marie Rose decide comprar uma pequena pousada, como forma de superar a morte do marido. Mal sabe ela que as surpresas que a esperam nessa nova empreitada. Seu primeiro hóspede é Joshua Weaver, que voltou para casa para cuidar de seu padrasto doente. Os dois nunca se conheceram pessoalmente e Joshua tem alguma esperança de que possam conciliar suas diferenças. No entanto, uma habilidade de Joshua há muito perdida prova que o perdão nunca está fora de alcance e que o amor pode florescer onde menos se espera. A outra hóspede é Abby Kincaid, que retorna a Cedar Cove para comparecer ao casamento do irmão. De volta pela primeira vez em 20 anos, ela quase deseja não ter ido, devido às memórias trazidas pela pitoresca cidade. E conforme Abby se reconecta com sua família e seus velhos amigos, percebe que só pode seguir em frente se permitir-se verdadeiramente a isso.

O livro conta a história de Jo Marie, uma viúva que decide sair da sua zona de conforto. Ela deixa a sua cidade, o seu trabalho e a sua casa para comprar uma pensão na cidadezinha de Cedar Cove. A verdade é que, mesmo ainda sentindo a perda do marido, Jo Marie sente que a compra desta pousada é o certo a ser feito, tanto que a viúva muda o nome da pousada para Rose (sobrenome do marido) Harbor (porto). Não demora muito para Jo Marie perceber que a pensão é uma forma de cura e autoconhecimento não apenas para ela, como para aqueles que se hospedam na Rose Harbor.

Como falei lá em cima, perguntei na fanpage do blog qual livro deveria ser a minha próxima leitura e este foi o escolhido. Em seis, repito, SEIS páginas, já estava chorando. Não que o livro seja triste, mas chorei de emoção mesmo. Falando de um lado pessoal meu, eu não sei lhe dar com a morte de alguém que eu amo. E lendo no livro a forma como a Jo Marie tratava a morte do marido: os sonhos que Jo tinha com ele dizendo que ela deveria seguir em frente, que ele estava bem, tudo isso me tocou.

A ideia do livro, em si, me tocou bastante. a Rose Harbor não é uma pensão normal, não que ela tenha algo de sobrenatural, mas a pensão é um local de acolhida daqueles que, de alguma forma, tem algum tipo de mágoa, algum tipo de ferida. No livro, além de Jo, temos também a Abby e o Josh, que são os primeiros hóspedes da pousada. Os capítulos são alternados. Os de Jo são em primeira pessoa enquanto os de Abby e Josh são em terceira. Nunca tinha lido um livro que fosse escrito desta forma e achei bem interessante. Claro que Abby e Josh também passaram por alguma dificuldade na vida. Ele foi expulso de casa ainda adolescente pelo padastro e os dois não se dão bem. Já Abby saiu de Cedar Cove certa de que todos ali a odiavam. Achei os personagens bem densos, bem estruturados e vão ganhando espaço ao longo da leitura. Josh é explosivo e seus pensamentos as vezes são embaralhados devido à confusão de sentimentos. Abby é fechada e como no inicio você são sabe do que ela está com medo, a personagem tem um ar de mistério bem interessante.

Agora, o que eu não gostei do livro: 1) achei que em algumas partes ele era repetitivo. Por exemplo, na parte do Josh: ele repete diversas vezes que foi expulso de casa pelo padrasto. Tipo: okay, eu já sei disso. Perdi as contas de quantas vezes eu li a palavra "anuiu" no livro. Existem outros sinônimos, né, gente? 2) Apesar de ser um livro que tem uma continuação, o final foi totalmente jogado. Eu estava lendo em um ritmo e do nada puf, o livro acabou, achei que o final merecia ser melhor trabalho. O livro ainda deixou muita coisa em aberto que eu espero que seja melhor explicado no (s) próximo (s).

No mais, gostei da diagramação do livro. A capa é linda, tem tudo a ver com o enredo, cada inicio de capítulo é todo bonitinho. O livro é puro e capaz de te deixar encantada. Gostei bastante e achei que a galera da fanpage me recomendou um excelente livro. Porém, devido aos pontos ressaltados acima, dou apenas quatro estrelas, mas recomendo a todos a leitura. =)



18 comentários

  1. Uau, parece super emocionante... Chorar na sexta página foi recorde, rsrs! Quero ler o livro com certeza, já anotei Raquel!

    Bjs, Isabela.
    www.universodosleitores.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. com certeza esse foi um record que nem os livros do nicholas conseguiram bater huahuahuahua

      Excluir
  2. Oi Kel, gostei desse livro mas também tive algumas ressalvas. Acho que faltou alguma história e ficou meio superficial. Também achei o final meio jogado, ele merecia bem mais. Espero que os outros livros da série sejam melhores.

    Beijos
    Caline
    mundo-de-papel1.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Caline. Que bom que concordou comigo. To pensando em ler a continuação, vamos ver se as histórias se encaixam ;)

      Excluir
  3. Eu já um livro que cada capítulo era escrito de uma forma, achei diferente e interessante, mas confesso que tinha horas que eu ficava meio perdida! Mas acho que é porque tinha muitas personagens! rs

    beijos,
    http://misssainha.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. excesso de personagens as vezes é um problema mesmo, Leeh huahuahuahua, mas a gente acostuma ;)

      Excluir
  4. essse livro e muito bom gosto muito muito mesmo dele
    beijos
    livro-azul.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Eu sou chorona, tipo mega chorona...
    Ao invés de chorar na sexta, talvez eu chorasse logo na primeira...
    Aliás isso já aconteceu uma vez, olhos molhadinhos molhadinhos hahahahah

    Beiijos,
    Paula
    http://psicosedaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. huahuahuahua, então vc é das minhas Paula!

      Excluir
  6. Achei interessante o livro ser narrado tanto em primeira, quanto em terceira pessoa, e estou curiosa para conhecer a escrita da autora, que todos falam super bem.

    *bye*

    http://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu gostei mt da escrita da Debbie, só não curti mt a tradução

      Excluir
  7. Oi Raquel,
    Eu li esse livro a pouco tempo e dei pontuação alta, pois quando realizo a leitura de algo que gosto é como se eu estivesse vendo um filme, por tanto acredita que não lembro da palavra anuiu acho que li, mas nem percebi. E as repetições do Josh, para mim entraram no campo de que ele realmente se revoltou com o que lhe aconteceu, tanto é que não achei repetitivo e sim a expressão de um momento dele. E bem pra mim o final foi fechado com chave de ouro, já deu o gancho pra a continuação, pois a Abby e o Josh terminaram por resolverem seus problemas. Era o final que eu esperava e gostei. Creio que já notou que virei fã da autora e não achei nada de negativo na história. Eu chorei com a Abby, para mim foi emocionante.

    Boas leituras...beijoaks elis!!
    http://amagiareal.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oiee

    Ainda não li esse livro mas gostei muito da sua resenha e deu muita vontade de ler ... parece ser um livro bem emocionante pois chorar apenas com 6 páginas é punk kkkk

    Beijos

    http://www.livrosechocolatequente.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O livro é bem emocionante sim, Dre! Espero que vc leia e tb curta bastante

      Excluir
  9. Eu conhecia esse livro somente pela capa, não havia lido a sinopse e confesso que a ideia que eu tinha sobre a trama era completamente diferente. É bom saber que "A Pousada Rose Harbor" tem algo mais reflexivo na narrativa e é uma pena saber que ele é muito repetitivo, isso é uma coisa que me incomoda muito em um livro. E chorar com seis páginas? Caramba!!!! haha Gostei da resenha! Bjs
    Jéssica - http://lereincrivel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que eu tirei essa dúvida de vc, Jéssica!!! Adoro quando isso acontece

      Excluir
  10. Ótima resenha meu amor! Fico feliz que você tenha gostado! Eu vi que você se empolgou com esse livro, menos com o final!

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita!
Todos os comentários deixados aqui serão carinhosamente retribuídos.
Para isso, basta deixar o endereço do seu blog!
Mas antes de comentar, lembre-se de que esse post foi feito
com muito carinho, então, se vai comentar
"oi, fiz postagem nova, me visita" ou fazer um comentário
apenas de divulgação, este não será aceito.
Obrigada pela compreensão!
Já está seguindo o blog no Google Friends? Então não perca tempo!