03 abril 2013

# Resenha 09 // Morte Súbita

Oi gente linda, tudo bem?

Hmmm, hoje, nesse dia chuvoso aqui no Rio, acordei com vontade de criar polêmica no blog. Espero que vocês continuem me visitando depois da resenha de hoje huahuahuahua.  Sei que tinha prometido para essa semana A Culpa é das Estrelas, mas hoje a resenha da vez será tcharããããmmmm....


Morte Súbita!

Título: Morte Súbita // The Casual Vacancy
Editora: Nova Fronteria
Páginas: 501
Autor: J.K. Rowling




Sinopse: Quando Barry FairBrother morre inesperadamente aos quarenta e poucos anos, a pequena cidade de Pagford fica em estado de choque. A aparência idílica do vilarejo, com uma praça de paralelepípedos e uma antiga abadia, esconde uma guerra. Ricos em guerra com os pobres, adolescentes em guerra com seus pais, esposas em guerra com os maridos, professores em guerra com os alunos… Pagford não é o que parece ser à primeira vista. A vaga deixada por Barry no conselho da paróquia logo se torna o catalisador para a maior guerra já vivida pelo vilarejo. Quem triunfará em uma eleição repleta de paixão, ambivalência e revelações inesperadas?



Antes de mais nada queria esclarecer uma coisa: Não, eu não comprei esse livro pensando que seria 1% parecido com Harry Potter. Então vamos parar de dizer isso para justificar o fato de uma pessoa não ter gostado do livro. Sempre tive a noção de que esta seria uma história diferente, com conteúdo para adulto e totalmente oposto do Infanto Juvenil "sucessão" da JK. Então, justificativas como eu vejo por ai do tipo: “ah, mas é claro que seria diferente de HP” não se aplicam! Eu não esperava algo semelhante em momento algum e mesmo assim me decepcionei. E muito.

O livro se passa em uma cidade chamada Pagford (não é Padfoot) onde um dos conselheiros, Barry (não é Harry, hein, gente, é só parecido) Fairbrother morre do nada - do nada mesmo (daí o nome do livro) - e deixa o seu lugar vago no Conselho Distrital, começando assim uma pequena disputa de “quem deveria ocupar o seu lugar”.

Morte Súbita também foca bastante no bairro pobre de Fields que seria como uma “comunidade” onde sua maioria é de drogados, pessoas prostituídas, vagabundos sem lei sustentados pelo governo. E Barry, como sendo um ex-morador do local, dedicava atenção à Fields, diferente de muita gente de Pagford, que não tem nenhum interesse em manter o legado do falecido.

Cara, esse livro para mim foi uma grande perda de tempo (eu falei que eu ia criar polêmica hoje huahuahuahua). Demorei quase um mês (UM MÊS) para terminar, a leitura se arrastando e nada de bom acontecendo, principalmente na primeira parte.

Eu não sei, senti como se o livro não tivesse um foco. Ele dá destaque ao morto e em como as pessoas lidam com isso mas E DAÍ? O que tem demais nisso? Não existe uma trama consolidada, a história mostra o dia a dia das pessoas. A primeira parte do livro não tem nada. É parado. Os personagens não são carismáticos, nenhum deles. Você não se identifica, não consegue se apegar, você não sente absolutamente na-da. Nenhum deles tem caráter. Achei todos os personagens, sem exceção nenhuma, insuportáveis! O livro não te acrescenta em nada, exceto pela lição de *spoiler* não transar num matinho e deixar o seu irmão menor sozinho num banco perto do rio *fim do spoiler*.

Cada capítulo é contado sob o ponto de vista de um personagem, e são vááááááários personagens, claro, nada se compara com Guerra dos Tronos onde realmente existem muitos personagens, mas de qualquer forma você fica perdido. Sinceramente, escrever essa resenha sem pegar no livro foi muito difícil porque eu não me lembro o nome de NENHUM personagem. NENHUM! Nenhum personagem te marca, nenhum personagem é cativante. É uma história que não vai fixar na sua cabeça.

70% ou mais do livro é palavrão e/ou sexo. “OH, MEU DEUS a Raquel é uma puritana, que garota chata”. Não, eu também falo palavrão e não tenho problemas quanto a ler cenas de sexo ou ver filmes com cenas de sexo, além do mais o livro é para adultos, mas a pergunta que fica é: Tem alguma necessidade? NÃO, NÃO TEM!!! Juro que se tivesse necessidade eu não iria reclamar, principalmente porque esse não é um livro erótico, certo, JK?! O que eu vou falar agora eu li em um outro blog, do qual eu não me lembro agora, porque faz tempo, mas concordo totalmente quando a autora do blog diz que “parecia que a JK colocava sexo e palavrões só para mostrar que sabe fazer livro de adulto”. E eu concordo totalmente com esse pensamento. Na verdade, eu quero concordar com isso porque é a única explicação lógica pra cenas tão desnecessárias e deploráveis, não quero pensar na JK como "a autora que a única coisa de boa que fez na vida foi criar Harry Potter". Me doi falar isso, como fã... mas foi o que eu senti lendo o livro.

O livro poderia ser bom? Cara, não sei como, mas por um milagre de Deus ou por forças da natureza, talvez até pudesse, mas é tanta coisa desnecessária nele... não vejo um protagonista no livro, não vejo um enredo lógico, não vejo ali algo que me prenda e que me faça perseverar na leitura. As coisas vão se desenrolando, os dias vão se passando e tá tudo na mesma coisa. Todo mundo quer passar a perna em todo mundo, todo mundo se odeia e é isso ai. Que legal! O mundo é assim? Pode até ser. Tem muita gente que ser passar a perna em você? Sim. Sua vizinha é chata e fofoqueira? Okay. Mas todo mundo tem pelo menos UM amigo! Em algum lugar ao redor tem UMA pessoa que seja, no mínimo digna de alguma coisa, e não um completo mal caráter. Gente, desculpa, mas pra mim Padford é surreal! Não me venha dizer que Pagford é reflexo da realidade porque não é. Isso é querer generalizar! O livro é maçante, é descritivo demais. É CHATO!! E sendo totalmente sincera, acho que a única coisa que presta nesse livro é a textura da capa!

Ai, desabafei! Precisava disso, gente! Huahuahuahuahua. Espero que vocês não me odeiem muito depois dessa resenha! Não deveria dar nem uma coroa pra esse livro, deveria ficar sem classificação, mas sou legal! =P





Mais uma vez obrigada pelos comentários! Vocês são lindos! E ó, ao comentarem sobre essa resenha, não se esqueçam que eu sou diferente dos moradores de Padford e tenho coração huahuahua sejam moderados :P

Beijos
Kel

15 comentários

  1. Acho que nunca li uma resenha tão raivosa, Kel! HAHAHA Mas ao mesmo tempo, não se preocupe, foi bem engraçado, sério. Gostei do modo como você expôs a sua opinião.
    Já li um livro que é meio parecido com este, então sinalizo pra você passar longe... É do Stephen Kking, o nome é Sob a redoma. Então, acho que o seu estilo de livro deve ser diferente, hehe.
    Beijos,
    alanahomrich.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Eu gostei bastante do livro... Eu também sentia mesma coisa, de não ter um foco e tal. Mas aí que meio que entendi (Na minha opinião, é claro. Sempre respeitando a sua). O "personagem principal" é o vilarejo de Pagford, o livo mostra o quanto as pessoas podem ir, tendo atitudes boas e ruins. Me mostrou, reforçando minha opinião, que na vida não tem vilões ou mocinhos, todos fazemos o que nos convém para chegar aquilo que nos convém. Olhando por esse, pelo menos eu, gostei da história. Gostei ate dela "não ter um final": como a história é sobre Pagford, não teria como ter um final, o vilarejo continua. A vida no vilarejo continua, a história mostrou um momento ímpar na vida daqueles moradores e nós, leitores, estávamos de passagem. No final das contas gostei muito do jeito que o livro me cativou. Confesso que fiquei com raiva quando o final se aproximou e nada de revolucionário aconteceu. Mas isso foi antes de "criar" esse pensamento... não sei, mas acho que vem continuação! [A parte excessiva de palavrão e cenas de sexo foi bem engraçada. Sidney Sheldon também relata bastante sexo em alguns de seus livros]. rs. Ah, outra coisa á comentar é a facilidade e o costume em que a J.K "mata" suas personagens... OMG! Parabéns pelo blog, pela resenha :D

    http://hollywoodemcasa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Nossa, eu já li tantas resenhas sobre esse livro e nenhuma foi mto boa! kkk

    Beijos
    Colecionando Livros

    ResponderExcluir
  4. oi querida,
    putz, que droga :((
    Eu ainda não li, mas as resenhas estão bem divididas. Tem gente amando e gente soltando os cachorros hahahaha
    Pobre JK...hahaha
    boa semana
    ;*

    www.redbehavior.com

    ResponderExcluir
  5. Estou super falando desse livro
    Mais pelo fato de ser da mesma autora de Harry Potter
    Mas ainda não me interessei pelo livro

    Beijos
    @pocketlibro
    http://pocketlibro.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Também me decepcionei para caramba, mesmo sabendo o que tinha pela frente. Concordo com a parte da perda de tempo, me senti da mesma forma, juro.

    Eu li em 7 dias. Ganhei! eheuheuheuheueh É, os personagens são uma bosta mesmo. "70% palavrão e sexo": ATÉ QUE ENFIM ALGUÉM ME ENTENDE! Falo palavrão mas achei isso super desnecessário no livro. Morte Súbita não é apenas chato, É O CÚMULO!

    E eu pensava que a minha resenha tinha ficado revoltada; depois de ler a sua, tal pensamento se foi. euheuehuehuehueh Ah, estou adorando ter você como parceira do meu blog. Já vi seus comentários por lá!!


    Beijão!
    Cerveja Amanteigada
    www.thebutterbeer.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Verdadeiramente esse é o livro da discórdia ou você odeio ou ama, infelizmente você não curtiu muito a leitura, mas espero gostar ^^

    Beijos.
    Guilherme.
    http://umcompulsivoleitor.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Poxa... Queria tanto ler, mas depois de tantas resenhas negativas perdi a vontade... é uma pena por que a JK tem capacidade...

    beijo
    http://literariasconfissoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Uau, eu tava com uma super vontade de ler e depois de ler essa resenha, fiquei com mais vontade ainda! Haha Gosto de ler pra ver se não gosto também ou se tenho uma opinião totalmente diferente! Eu nunca achei a JK uma ÓTIMA escritora, só achei a estória de Harry Potter mais que demais, mas essa coisa de sair de história infanto-juvenil para escrever uma coisa mais adulta é bem difícil... Acho que ela pode ter exagerado, mas acho que foi o único modo de diferenciar os gêneros mesmo.

    Abraços,
    Lucas Fagundes - http://literaturalmenteliteral.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Eu não consegui terminar o livro =( amo a JK mas realmente o livro é um tanto decepcionante!
    Beijoos
    http://loucamenteleitores.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Será que só eu gostei desse livro?

    Como você mesmo mencionou, devemos le-lo sem comparar com toda a obra anterior da J.K, mas eu gostei por toda a vivacidade, por ela ter saido do mundo perfeito e maravilho de HP e focar na vida real, personagens reais.

    São mais de 10 e nenhum é o principal porque todos são os principais, toda a cidade é o foco. E eu gostei por ela justamente conduzi-los sem esquecer de nenhum e a forma que tudo se interligou.

    Eu fiquei ligada ao livro do começo ao fim justamente pra saber o que iria acontecer.

    Um dos pontos mais fracos foi a música da Rihanna que eu achei meio nada a ver no contexto. xD

    ResponderExcluir
  12. Oi Kel,
    Estava tentando ler o livro, mas comecei a ficar muito entediada. Pensei então em vir aqui e procurar sua resenha dele, para ver o que você achou. Ai, agora eu vou desistir! E agradeço você por isso, eu só precisava de uma opinião diferente para largá-lo, pois estou achando completamente insuportável! Sim, são muitos personagens e eu, que não cheguei nem na metade do livro, não sei quem é quem. Até tentei anotar os nomes, mas desisti, a história não está me prendendo.
    Enfim, é isso.
    Beijão

    ResponderExcluir
  13. Oi Kel :D
    Estava eu aqui na internetes procurando umas resenhas de livros que eu já li (sim, eu gosto de fazer isso hahaha), e me deparei com toda essa raiva sobre um dos meus livros preferidos com coração e estrelinhas hahaha Sério, eu amei demais este livro, do início ao fim, amei cada personagem, e achei incrível o fato de a autora conseguir me prender em uma estória que tinha tudo para parecer sem graça...
    Ainda não li HP, mas como todo mundo fala sobre este contraste entre HP e Morte Súbita, acho que posso dizer que sou muito fã da autora por seus livros adultos <3
    Hoje mesmo terminei de ler O Chamado do Cuco, que a J.K. escreveu com o pseudônimo de Robert Galbraith, e assim como Morte Súbita, se tornou um dos meus livros favoritos <3
    Enfim... gosto é gosto né: hahaha

    Beijos!

    ResponderExcluir
  14. Só vi gente falando mal do livro. Sinceramente, é um livro que só quero ler para saber minha opinião sobre. Mas, creio q esse dia vai demorar...

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita!
Todos os comentários deixados aqui serão carinhosamente retribuídos.
Para isso, basta deixar o endereço do seu blog!
Mas antes de comentar, lembre-se de que esse post foi feito
com muito carinho, então, se vai comentar
"oi, fiz postagem nova, me visita" ou fazer um comentário
apenas de divulgação, este não será aceito.
Obrigada pela compreensão!
Já está seguindo o blog no Google Friends? Então não perca tempo!