# Resenha 05 // O Lado Bom da Vida



Oi gente, tudo bem?

Animados para essa semana “curtinha”? Para mim ela vai ser de alguns plantões, só vou ficar em casa mesmo na quinta e no sábado, mas vamos que vamos. Animação porque essa é a última semana antes das minhas férias! Pensei muito em qual resenha iria postar hoje. Fiquei em dúvida entre Nicholas Sparks (de novo! De novo! De novo, like Teletubbies, Eu disse que era fã do Nick!) ou O Lado bom da Vida. Acabei me decidindo por O Lado Bom da Vida porque acho que devemos “ser otimistas e sempre pensar no lado bom da vida e viver o filme de nossas vidas”. Quem leu o livro sabe do que estou falando! Huahuahuahua. Quem não leu, espero conseguir explicar! Cara, esse meu livro sofreu com a última chuva que teve aqui no Rio de Janeiro e a capa está simplesmente acabada! Morri de raiva de mim mesma por não ter percebido que poderia molhar alguma coisa dentro da minha bolsa e olha que não foi só o livro... Mas, enfim, vamos ao que interessa, certo?


Titulo: O Lado bom da Vida // Silver Linings Playbook
Autor: Matthew Quick 
Editora: Intrínseca 
Páginas: 256

Sinopse: Pat Peoples, um ex-professor de dança na casa dos 30 anos, acaba de sair de do balé bolshoi. Convencido de que passou apenas alguns meses naquele “lugar ruim”, Pat não se lembra do que o fez ir para lá. O que sabe é que Nikki, sua amiga, quis que ficassem um "tempo separados". Tentando recompor o quebra-cabeças de sua memória, agora repleta de lapsos, ele ainda precisa enfrentar uma realidade que não parece muito promissora. Com seu pai se recusando a falar com ele, porque era gay sua amiga negando-se a aceitar revê-lo e seus amigos evitando comentar toda a situação, Pat, agora um viciado em consolo, está determinado a reorganizar as coisas e reconquistar sua amiga, porque acredita em finais felizes e no lado bom da vida.




Cara, vou ser muito sincera, eu só comprei o livro depois que vi que o filme tinha saído no cinema e queria ler o livro antes de assistir. Não tinha qualquer expectativa e sequer sabia do que se tratava a história. Então me surpreendi quando li a história de Pat, um cara que acabou de sair de uma clínica psiquiátrica e tudo o que ele quer é voltar para os braços de sua querida esposa Nikki e “acabar com o tempo separados.” Porém, ele se surpreende ao voltar para a casa de seus pais e não encontrar qualquer lembrança de seu casamento pela casa: fotos, fitas, etc tinham sumido.

O livro foca bastante no drama familiar. O pai de Pat, por exemplo, não tem uma boa relação com ele e tende a ficar mal humorado quando o seu time de futebol americano, o Eagles, perde partidas. Dá para sentir bastante a tensão nessa relação porque Pat tenta fazer de tudo para ter uma relação legal com o pai e fica preocupado em não fazer nada de errado, mas nem sempre dá certo.

Ah sim, Pat tem uma “obsessão” por malhar. Ele acha que desse jeito Nikki irá voltar para ele e irá “acabar o tempo separados”. Ele tem uma academia particular em casa e costuma sair para correr vestindo um saco de lixo. Mas é durante um jantar na casa do seu amigo que Pat conhece Tiffany, irmã da esposa deste amigo (ficou confuso? huahuahua). Tiffany tem dificuldade em superar a morte do marido e também precisa de acompanhamento psicológico. Após o “primeiro encontro” com Pat, Tiffany começa a acompanha-lo, mesmo sem ser convidada, nas corridas diárias de Pat.

Me identifiquei com essas corridas do Pat para espairecer porque sempre gostei de fazer isso e, realmente funciona! E Pat é ingênuo, tão ingênuo que você esquece que o cara tem 30 e poucos anos. Mas não achem que isso faz com que o personagem seja infantil. Não, de maneira nenhuma. O personagem é denso, tem conflitos, mas como ele mesmo diz “quer ser gentil, quer sempre ver o lado bom da vida”. 

O que eu mais gostei do livro é que você começa a leitura se perguntando: "ué, mas o que aconteceu com essa tal de Nikki que só o Pat fala dela e mais ninguém?" Aos poucos você vai entendendo o que aconteceu e você vai descobrindo isso junto de Pat. É como se o autor fosse te preparando para aquela revelação assim como o próprio Pat vai se preparando. E assim, eu tinha as minha suposições do "porque do tempo separados" mas não cheguei perto do real motivo. A verdade é que Pat pensa que ficou internado menos tempo do que realmente ficou e bloqueou algumas memórias de sua cabeça. Então tudo no livro é revelado aos poucos.

O livro tem bastante futebol americano também. Até que eu aprendi a gostar do esporte! Acho que consigo fazer a dancinha do EAGLES: E! A!G!L!E!S! EAGLES!!! Inclusive, aparentemente, a tarja no meio do livro é uma representação do futebol americano. O futebol americano tem um papel importante na vida de Pat, é esse o seu único link com o pai, por exemplo. É através deste esporte que Pat se reaproxima do irmão e essa é também uma forma dele fazer novos amigos, coisa que Pat realmente precisava depois de sair do hospital.

Eu gostei muito do livro. Os capítulos são curtos, os personagens são densos e envolventes. Não tem como você não se sentir na pele do Pat, não tem como você pelo menos não se questionar sobre tudo aquilo que ele fala, sobre o lado bom da vida que ele insiste em tentar seguir. Foi um ótimo livro!

Agora falando do filme... tipo WTF???????????? Gente, sério, talvez se você vir o filme sem ler o livro tudo faça sentido e seja lindo, mas fazer o inverso... me decepcionei totalmente. Foi tudo o aposto do que eu imaginei que poderia ser. Ai vão falar: mas é só uma adaptação. Sim, é uma adaptação, mas o filme O Lado bom da Vida não deveria nem ser chamado de adaptação, deveria ser uma inspiração muuuuuuuuuuito longe tipo eu aqui no Rio e o outro lá no Amazonas! O filme não é nada fiel ao livro e eu realmente não gostei disso porque eu AMEI o livro. Qualquer mudança daquilo que estava escrito, pelo menos aos meus olhos seria um total desperdício! Os personagens estão diferentes no filme. Aquilo que você vai descobrindo aos poucos no livro é falado em uma das primeiras cenas!! Nossa, saí indignada do cinema! Huahuahua.

Enfim, é isso, acho que hoje em empolguei demais!!!! Comentem, comentem, comentem e façam uma blogueira feliz!







8 comentários:

  1. Oi Kel.
    Eu tenho esse livro aqui em ebook, mas não consigo fazer a leitura no pc apesar de estar super curiosa pra saber mais sobre essa narrativa. Eu já me decepcionei tanto com as adaptações cinematográficas que hoje vou assistir os filmes bem mais tranquila e sem nenhuma expectativa...não dispenso a história original contida nos livros por nada.

    Beijos
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Quero ler logo esse livro pra poder ver o filme com a linda da Jennifer Lawrence! Ótima resenha.

    Beijos
    @blogscl
    http://sonhando-com-livros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Mas é sempre assim né? O livro sempre vai ser melhor! hehehhe
    Estou curiosa pra ler ele!

    bjuuus

    Colecionando Livros

    ResponderExcluir
  4. Oii Kell!
    Ainda quero muito ler O Lado bom da Vida para poder comparar com o filme. Jennifer Lawrence faz um ótimo papel, ela, com certeza, é uma das minhas atrizes favoritas.

    Abração!
    Um Jovem Leitor

    ResponderExcluir
  5. Adorei sua resenha, fiquei com medo de ver o filme. Acho que vou ficar só com o livro para não criar expectativas. rsrsrs Beijos

    Débora,
    http://www.estantedadebora.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Poxa,eu queria tanto ver o filme. Nem sei se vejo agora! rsrs

    ResponderExcluir
  7. Esse livro eu tive uma quebra de expectativa. Comprei na bienal do RJ e li muito devagar. Confesso que pensei em abandonar mas dei uma chance a ele. Eu gostei do livro mas tive dificuldades para terminar pq eu achei parado e tudo mais.
    E esse livro me traz lembranças negativas: fui emprestar para minha colega e até hoje ela não devolveu. Creio que todo leitor já tenha passado por isso. Ficou marcado kkk

    ResponderExcluir
  8. Gostei da sua resenha, muito breve e claro, espero em breve para ler o livro porque o filme me deixou muito satisfeito. Filme muito bom. Bem dirigido, um bom roteiro, divertido, inteligente. Jennifer Lawrence esta digna em seu personagem, ja mostrou que é uma excelente atriz, ja Bradley Cooper me surpreendeu, a história tem sido os melhores filmes de Bradley Cooper que eu vi. Atuações ótimas até mesmo dos coadjuvantes Robert De Niro e Jacki Weaver estão ótimos. Uma ótima historia, madura, diferente de todas essas comedias dramáticas/românticas. Vale muito apena acompanhar.

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita!
Todos os comentários deixados aqui serão carinhosamente retribuídos.
Para isso, basta deixar o endereço do seu blog!
Mas antes de comentar, lembre-se de que esse post foi feito
com muito carinho, então, se vai comentar
"oi, fiz postagem nova, me visita" ou fazer um comentário
apenas de divulgação, este não será aceito.
Obrigada pela compreensão!
Já está seguindo o blog no Google Friends? Então não perca tempo!